Após abandono em Monza, Razia segue focado no título da GP2: “Não vou desistir”

Luiz Razia afirmou que não vai jogar a toalha após o acidente na primeira corrida da etapa de Monza da GP2. O brasileiro garantiu que vai fazer o possível para ficar com a taça de campeão na etapa decisiva, em Cingapura

Depois de liderar boa parte da segunda metade da temporada 2012 da GP2, Luiz Razia passou à função de perseguidor. Após um toque com Fabio Leimer, o brasileiro abandonou a etapa de Monza, disputada neste sábado (8), e permitiu que Davide Valsecchi retomasse a liderança da tabela com uma vantagem de oito pontos.

O acidente com Leimer aconteceu após a parada nos boxes. Em uma corrida de recuperação, Razia tentou a ultrapassagem na curva 4, mas os dois acabaram se enroscando, com o brasileiro abandonando na sequência.

Luiz Razia se envolveu em um acidente com Fabio Leimer em Monza (Foto: GP2)

“Fiz uma ótima largada, pulei para a sexta posição, e fiz meu pit-stop na oitava volta. O carro estava muito bom com pneus novos, e o Leimer estava sem rendimento. Cheguei perto dele e fiz a manobra na curva 4. Estava com 90% do carro à frente e ele estava no meu ponto cego. Senti o toque quando virei o volante”, declarou o piloto brasileiro.

Apesar das reclamações, Razia foi considerado culpado pelo acidente e foi punido pela direção de prova com a perda de cinco posições no grid deste domingo. Assim, o brasileiro vai largar da última posição, enquanto o rival Valsecchi sairá terceira posição.

Mesmo com o resultado adverso, o piloto da Arden garantiu que vai lutar até o fim para ficar com o título de 2012. “Ainda está tudo aberto no campeonato, mesmo com o resultado de amanhã. O campeonato só acaba com a bandeirada da segunda corrida em Cingapura. Já fomos capazes de virar resultados adversos como em Valência, quando descontamos 30 pontos. Vou lutar, não vou desistir”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube