Leclerc brilha em duelo com Albon na última volta, vence em Abu Dhabi e fecha com chave de ouro temporada na F2

Charles Leclerc foi novamente sensacional. Depois de ter largado na sétima posição, o monegasco escalou o pelotão ao longo das 22 voltas e foi buscar Alex Albon, que liderou praticamente toda a prova. Depois de um pequeno toque, os dois travaram um incrível duelo roda a roda, que teve o campeão da F2 como vencedor, provando que merece estar na F1 em 2018. Sergio Sette Câmara se despediu da temporada em oitavo lugar na corrida 2


google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A temporada 2017 da F2 tem nome e sobrenome: Charles Leclerc. Neste domingo (26) que marcou o encerramento do campeonato, em Abu Dhabi o monegasco brilhou mais uma vez. Depois de ter largado da sétima colocação por conta do grid invertido, o pupilo da Ferrari escalou o pelotão com propriedade e não teve dificuldades para chegar aos três primeiros depois de passar Nobuharu Matsushita. Após passar Nicholas Latifi, Leclerc teve Alex Albon na sua alça de mira, e os dois travaram um duelo incrível na volta final.

 
Depois de um pequeno toque ao forçar a ultrapassagem, Leclerc foi para cima do tailandês, com os dois andando lado a lado na reta oposta. Por fim, no peito e na raça, o piloto da Prema fez a ultrapassagem e partiu para a vitória na corrida 2 em Yas Marina, fechando com chave de ouro uma temporada retumbante na F2. De quebra, Leclerc mostrou que está mais do que pronto para dar o próximo passo rumo à F1 em 2018. 

Jordan King, aproveitando a regra do grid invertido, largou na pole-position da corrida 2, enquanto Artem Markelov, vice-campeão da temporada e vencedor da corrida de sábado, partiu em oitavo. A prova marcou a despedida da sua equipe, a Russian Time, que não está inscrita para a próxima temporada da F2. Sergio Sette Câmara, de partida para a equipe Carlin no ano que vem — para ser companheiro de equipe do badalado Lando Norris — largou na nona posição.

 
King largou bem mal e despencou da ponta para a sexta posição. Quem subiu para a liderança foi Alex Albon, com Nicholas Latifi em segundo e Nobuharu Matsushita fechando o top-3. Sette Câmara manteve a nona posição na largada.
 
Diante da prova, que teve 22 voltas, os pilotos não tinham a obrigatoriedade de fazer uma parada, diferente da primeira corrida do fim de semana. Albon abria pequena vantagem para Latifi, que por sua vez controlava a diferença para Matsushita. Mais atrás, reclamava muito da postura de Gustav Malja durante sua manobra de ultrapassagem.
 
A corrida para King, que vinha em sexto, ficou muito comprometida depois de um pequeno toque do carro de Markelov no seu pneu traseiro direito, que furou. O britânico teve de ir aos boxes para fazer a troca. Sem ter nada a perder, King calçou seu carro com pneus supermacios para tentar o ‘pulo do gato’ e ganhar o máximo de posições.
 
Sette Câmara vinha sem rendimento na volta 10 e perdia a nona posição para Louis Deletraz. Companheiro de equipe do brasileiro na MP, King encerrava de vez sua participação na prova ao recolher seu carro para os boxes. Lá na frente, Albon seguia soberano na frente, com Latifi e Matsushita mantendo suas posições, Leclerc em quarto e Luca Ghiotto passando Nick de Vries para subir para sexto lugar.
 
Na volta 15, o campeão da F2 tratou de aproveitar a melhor performance para passar Matsushita e subir para terceiro, mostrando ter ritmo para lutar com Latifi e até com Albon pela vitória na corrida final da temporada.
 
Ao longo da prova, vários pilotos foram advertidos e punidos pela direção de prova por excederem os limites da pista para ganhar vantagem. Casos, por exemplo, de Lando Norris, que acabou sofrendo punição de 5s
 
Com cinco voltas para o fim, Leclerc definitivamente chegava em Latifi para lutar pela segunda posição. Albon aproveitava a situação para esticar um pouco e ficar menos pressionado na liderança da prova. A ultrapassagem foi inevitável, e Leclerc ganhou a segunda posição do canadense, partindo então para buscar a vitória em Yas Marina.
Albon em duelo com Leclerc na última volta da corrida derradeira da F2 em 2017 (Foto: Reprodução)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Leclerc encostou de vez em Albon e a diferença entre os dois era mínima, apenas no visual. O tailandês abriu a última volta 0s265 à frente, mas a pressão do monegasco era muito forte. Os dois chegaram a se tocar e travaram um incrível duelo roda a roda, com direito a uma pequena avaria na asa dianteira do carro de Leclerc. O campeão da F2 fez a ultrapassagem de forma brilhante e partiu para uma vitória retumbante para fechar com chave de ouro sua temporada de glória na categoria de acesso à F1

Em sua última corrida pela MP, Sette Câmara acabou ganhando algumas posições no fim para somar mais um ponto depois de cruzar a linha de chegada em oitavo lugar. Agora, o mineiro sobe de patamar na categoria para correr em uma das principais equipes das categorias de base, a Carlin, porém tendo ao seu lado um companheiro de equipe fortíssimo e que chega com muita força, Lando Norris.

“CHORAVA COMO UM BEBÊ”

FÉLIX DA COSTA REVELA TRISTEZA APÓS PERDER CHANCE NA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube