Leimer vence duelo apertado com Coletti e triunfa na primeira etapa em Sepang. Nasr fecha em quarto

Correndo pela Racing Engineering, Fabio Leimer começou bem a temporada 2013 da GP2. Na primeira etapa do fim de semana na Malásia, o suíço venceu um duelo bastante acirrado com Stefano Coletti, passou o monegasco no fim da corrida e triunfou em Sepang. Felipe Nasr, único brasileiro do grid da categoria, garantiu a quarta posição

Fabio Leimer começou com o pé direito a temporada 2013 da GP2. O experiente piloto suíço levou o carro da Racing Engineering ao primeiro lugar da primeira corrida do fim de semana, disputada na manhã deste sábado (23), em Sepang, na Malásia. Combativo do início ao fim, Leimer, que largou na quarta posição, duelou durante praticamente toda a prova com Stefano Coletti e ultrapassou o monegasco nas voltas finais, rumando para sua terceira vitória na principal categoria de acesso à F1.

James Calado manteve um ritmo bastante consistente ao longo de toda a prova. Terceiro durante boa parte da corrida, o britânico, uma das revelações de 2012, conseguiu passar Coletti no fim da prova e chegou em segundo, relegando Stefano ao terceiro lugar no pódio em Sepang.

Felipe Nasr, único brasileiro no grid da GP2, largou em terceiro, mas perdeu algumas posições nas primeiras voltas. Correndo agora pela Carlin, o brasiliense conseguiu se recuperar ao longo da corrida, mas o alto desgaste dos pneus acabou impedindo uma maior aproximação com os ponteiros. Ainda assim, Felipe cruzou a linha de chegada em quarto lugar, 12s8 atrás de Leimer. Julián Leal, companheiro de equipe do vencedor da corrida, fechou o top-5.

Fabio Leimer foi o grande vencedor do sábado na GP2 em Sepang (Foto: GP2/LAT Photo)

Jolyon Palmer, que liderou boa parte da corrida porque foi um dos últimos a realizar seu pit-stop obrigatório, foi o sexto, terminando logo à frente do experiente Sam Bird. Stéphane Richelmi garantiu o oitavo lugar e vai largar na pole-position da segunda bateria da GP2, no domingo, antes do GP da Malásia de F1.

Saiba como foi a primeira etapa do GP da Malásia da GP2

Incrivelmente, a largada em Sepang não teve confusões, pelo menos não na primeira curva. Coletti conseguiu sustentar a liderança com certa tranquilidade, mas passou a ter a oposição do suíço Leimer, que fez grande largada e pulou de quarto para segundo. Outro que largou muito bem e conseguiu boas posições na primeira volta foi o campeão da GP3 em 2012, Mitch Evans, que cruzou a primeira volta em terceiro, duas posições à frente de Nasr.

Ericsson, que largou entre os primeiros, não ficou mais do que meia volta na pista. O experiente sueco da Dams — correndo com o número 1 no seu carro — tocou a roda do bólido no carro de Jolyon Palmer e quase decolou. Fim de prova para o escandinavo logo no início da disputa.

Coletti sustentava a liderança nas primeiras voltas, seguido por Leimer, em ritmo bastante rápido, e Calado, que superou Evans e ganhou o terceiro posto, bem mais atrás. Nasr deu início a uma corrida de recuperação na tentativa de voltar ao topo e também conseguiu ultrapassar o neozelandês Evans, pulando para o quarto posto.

Mais atrás, a equipe MT teve uma estreia desastrosa e perdeu seus dois carros logo no começo. No fim da quarta volta da corrida, Adrian Quaife-Hobbs cometeu um erro ao tentar ultrapassar seu companheiro de equipe, Daniel de Jong, e se chocou no carro do holandês, que rodou. Ao passar por ele, o britânico bateu e também acabou ficando pelo caminho.

Entre os ponteiros, a batalha pela liderança era bastante dura. Coletti sustentava na raça a ponta da corrida, mas a pressão de Leimer era cada vez maior. Com ritmo de corrida bem mais rápido, o suíço tinha o controle da situação e só esperava a melhor hora para realizar a ultrapassagem. E ela veio na sétima volta, mas porque Coletti foi aos boxes para fazer sua parada para trocar pneus.

O ritmo de Leimer era alucinante. Mesmo com a pista fervendo — 41ºC —, o suíço seguia imparável e fazia sequências de voltas rápidas em Sepang. Coletti, que foi um dos primeiros a realizar sua parada, era apenas o 18º na corrida. Felipe fez seu pit-stop uma volta depois e, quando retornou à pista, se posicionou exatamente atrás de Coletti.

Embora estivesse andando muito bem, Leimer sofria com o desgaste dos pneus e começava a perder muito rendimento em relação aos oponentes. Tanto que, na 11ª volta, o suíço fez seu pit-stop. No seu retorno à pista, o suíço foi ultrapassado por Coletti. Entretanto, o líder era Palmer, que ainda não havia feito seu pit-stop e resistia bravamente na pista em Sepang após ter largado apenas em 22º.

Felipe Nasr fechou a primeira corrida da temporada na quarta colocação (Foto: GP2/LAT Photo)

Enquanto a luta pela vitória seguia indefinida, pilotos do pelotão intermediário eram punidos por drive-through por ultrapassarem em bandeira amarela: Conor Daly, Johnny Cecotto Jr., Kevin Giovesi e Tom Dillmann. Outro que cumpriu punição com drive-through foi Sam Bird, da novata Russian Time.

Lá na ponta da corrida, Palmer resistia na liderança, mas ainda precisava fazer sua parada para troca de pneus. Nathanael Berthon era o segundo, seguido por Coletti e Palmer, que pressionava muito o monegasco, numa situação bem semelhante ao que ocorreu até antes do primeiro pit-stop. Nada ainda estava definido em Sepang, já que faltavam 17 voltas — ou 26 minutos de prova.

Berthon fez sua parada dois giros depois, mas, em seguida, seu carro apresentou uma falha mecânica que o obrigou a encerrar sua participação na prova. Palmer, por sua vez, realizou seu pit-stop na 21ª volta. Com o parada do britânico, finalmente Coletti voltou à liderança, 0s7 à frente de Leimer. Calado vinha quietinho em terceiro, mas indicava ter carro para se aproximar dos oponentes nos minutos finais da corrida.

Depois de muitas tentativas, finalmente Leimer conseguiu seu objetivo e ultrapassou Coletti na 26ª volta após belíssima manobra. O monegasco sofria muito com a perda de rendimento dos pneus e também acabou sendo ultrapassado por James Calado, caindo para o terceiro lugar. A diferença de Coletti para Nasr, no entanto, era bastante grande, 12s5, tornando quase impossível ao brasileiro a chance de brigar por um pódio.

Daí por diante, as posições entre os ponteiros ficaram inalteradas. Assim, Leimer abriu a temporada 2013 vencendo no desafiador circuito de Sepang, seguido por Calado e Coletti completando o pódio na Malásia. Dentre os 26 carros que largaram, 21 chegaram ao fim, sendo que Ma Qing Hua, da Caterham, e Rio Haryanto, da Addax, fecharam uma volta atrás do vencedor. Nasr, embora não tenha lutado pela vitória, começou a temporada com um sólido quarto lugar.

GP2, Sepang, corrida 1:

1 Fabio LEIMER SUI Racing Engineering 57:49.385 31 voltas
2 James CALADO ING ART +2.045  
3 Stefano COLETTI MCO Rapax +11.271  
4 Felipe NASR BRA Carlin +12.810  
5 Julián LEAL COL Racing Engineering +28.837  
6 Jolyon PALMER ING Carlin +34.209  
7 Sam BIRD ING Russian Time +41.183  
8 Stéphane RICHELMI MCO Dams +58.941  
9 Simon TRUMMER SUI Rapax +1:02.853  
10 Mitch EVANS NZL Arden +1:13.730  
11 René BINDER AUT Lazarus +1:16.137  
12 Johnny CECCOTO JR VEN Arden +1:18.357  
13 Conor DALY EUA Hilmer +1:20.096  
14 Tom DILLMANN FRA Russian Time +1:21.812  
15 Pal VARHAUG NOR Hilmer +1:23.754  
16 Kevin GIOVESI ITA Lazarus +1:35.775  
17 Kevin CECCON ITA Trident +1:37.928  
18 Jake ROSENZWEIG EUA Addax +2:00.257  
19 Sergio CANAMASAS ESP Caterham +1 volta  
20 Rio HARYANTO INA Addax +1 volta  
21 Ma QING HUA CHN Caterham +1 volta  
22 Nathanael BERTHÖN FRA Trident NC  
23 Daniel ABT ALE ART NC  
24 Daniel DE JONG HOL MP NC  
25 Adrian QUAIFE-HOBBS ING MP NC  
26 Marcus ERICSSON SUE Dams NC  

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube