Sem concorrência à altura na Áustria, Vandoorne vence pela quarta vez em quatro etapas na GP2 em 2015

Não teve quem pudesse parar Stoffel Vandorne na primeira bateria da GP2 na Áustria. Depois de um pit ainda nas primeiras voltas, o belga só tomou a liderança com oito giros para o fim. Mas quando o fez, a vantagem sobre o segundo colocado, Sergey Sirotkin, já beirava os 10s. Esta é a quarta vitória do belga em quatro etapas, que totalizam sete baterias

Stoffel Vandoorne não precisou liderar a maior parte da primeira bateria da GP2 na Áustria para provar a sua superioridade. O belga, que passou boa parte deste sábado (20) brigando por posições intermediárias por causa de um pit nas primeira voltas, deu a volta por cima após os pits daqueles que optaram por uma estratégia diferente. Mesmo só liderando as últimas oito voltas, o belga deixou bem claro aquilo que já mostrara em outros momentos do ano: em 2015, não tem para ninguém.
 
O pit de Vandoorne, realizado na volta 7, o jogou para 15º. Ainda na companhia de Sergey Sirotkin e Nobuharu Matsushita, o belga precisou ir abrindo a vantagem aos poucos, enquanto batalhava com carros mais lentos.
LEIA TAMBÉM

7 a 1: Hamilton bate Rosberg e larga na frente na ÁustriaHamilton empata com Vettel em poles. Só Schumacher e Senna têm maisHomem atropela e mata três em evento da F1 na Áustria

Vandoorne não deu chances ao adversários e venceu mais uma (Foto: GP2)
Mas o grande salto do trio só aconteceu nas últimas dez voltas. Isso se deve às estratégias diferentes de, por exemplo, Alex Lynn. O inglês, que liderou a maior parte da etapa, optou por usar o pneu mais duro no primeiro trecho, reservando a borracha macia para o último quarto da bateria.
 
Quando todos fizeram seus pits, Vandoorne surgiu em primeiro. E a vantagem sobre Sirotkin já era de quase 10s. A grande briga passou a ser pelo último lugar no pódio, entre Matsushita e Lynn, com o inglês superando o japonês.
 
Em sete provas, esta é a quarta vitória de Vandoorne em 2015, que já acumula 139 pontos. Para dimensionar a vantagem, o segundo colocado é Alexander Rossi, com 78.

Saiba como foi a primeira bateria da GP2 na Áustria

O começo da prova foi bastante tumultuado.  Enquanto Richie Stanaway ficava parado no grid, Stoffel Vandoorne segurava a ponta, agora com Sergey Sirotkin em segundo.

 
Mas a ação não durou muito, já que Pierre Gasly, que havia largado mal, fez contato com outro carro na curva 2, perdendo parte da asa dianteira. O Safety Car Virtual foi acionado na sequência.
 
Na relargada, a ordem era Vandoorne, Sirotkin, Matsushita, Yelloly e Marciello.
 
A primeira ultrapassagem em bandeira verde foi a de Marciello sobre Yelloly, que não fez uma das melhores relargadas.
 
Os erros dos pilotos não paravam de acontecer. Rio Haryanto e Daniel de Jong, por exemplo, perderam o carro em dois incidentes diferentes.
Lynn não venceu, mas precisou se esforçar muito para chegar em terceiro (Foto: GP2)
Os pits começaram logo na volta 7, quando Vandoorne e Yelloly entraram no pit-lane. Os outros ponteiros não iriam tardar em fazer o mesmo – Sirotkin e Matsushita pararam na 8, por exemplo.
 
Dos que haviam parado, Vandoorne ainda era líder, com Sirotkin logo atrás. Sergey, todavia, inverteu tudo, deixando o belga para trás. A briga entre os companheiros de equipe pegava fogo.
 
Enquanto isso, Gasly era o líder. Sirotkin, líder dos que haviam parado, era 13º.
 
Sirotkin esse que logo perdeu a posição de líder dos que haviam feito pits. Vandoorne não deixou o russo abrir, dando o troco na sequência.
 
Dentre os que não haviam parado, Gasly era líder – mas, agora, por uma diferença mínima. Alex Lynn, segundo colocado, estava colado no francês, que estava ficando sem pneus. Markelov, terceiro, também se aproximava.
 
A pressão surtiu efeito na volta 17, quando Lynn conseguiu frear mais tarde na curva 2. E, logo na curva seguinte, Markelov também passou Gasly.
 
Mais atrás, o trio Vandoorne, Sirotkin e Matsushita sofria para avançar. O top-10 ainda não era uma realidade para aqueles que haviam parado. E, enquanto brigavam um com o outro, perdiam a oportunidade de diminuir a diferença para o líder, Lynn.
 
Na frente, Gasly não parava de perde posições. Haryanto tomou o terceiro lugar na volta 21.
 
Lidando melhor com os carros mais lentos, Vandoorne conseguiu abrir sobre Sirotkin. A corrida chegava num momento crucial para o belga, já que Lynn estava perto de fazer seu pit.
Vandoorne ia subindo conforme os adversários iam aos boxes. Stoffel já era o quinto na altura do 29º giro. Mas bater Lynn, que não só liderava como também controlava o consumo de pneus, seria difícil.
 
O bom controle de pneus apresentado por Lynn ficava evidenciado ao comparar o ritmo do inglês com o de seus rivais. Markelov e Haryanto, por exemplo, precisaram parar duas voltas antes.
 
Após o pit de Lynn, agora quinto, Vandoorne tomou a ponta, com Sirotkin em segundo.
 
Vandoorne conseguia encaixar as voltas mais rápidas da prova, mas aparentava ter problemas com os freios. Uma fumaça preta começou a sair da roda do pneu dianteiro esquerdo.
 
Alexander Rossi e Matsushita, terceiro e quarto, vinha brigando pela última posição do pódio. Eventualmente o japonês tomou a posição. Ao americano, restava segurar Lynn.
 
Lynn logo conseguiu a posição de Rossi. Matsushita estava próximo e um pódio do britânico era plenamente possível.
 
A última ultrapassagem da prova foi justamente a de Lynn sobre Matsushita, que chegou ao segundo pódio no ano.

1 STOFFEL VANDOORNE BEL ART 53:42.694 40 voltas
2 SERGEY SIROTKIN RUS RAPAX +11.788  
3 ALEX LYNN ING DAMS +15.318  
4 NOBUHARU MATSUSHITA JAP ART +15.849  
5 ARTEM MARKELOV RUS RUSSIAN TIME +19.420  
6 ALEXANDER ROSSI EUA RACING ENGINEERING +21.254  
7 RIO HARYANTO INA CAMPOS +22.583  
8 NICK YELLOLY ING HILMER +26.897  
9 ARTHUR PIC FRA CAMPOS +35.069  
10 MITCH EVANS NZL RUSSIAN TIME +38.649  
11 ROBERT VIȘOIU ROM RAPAX +42.068  
12 JORDAN KING ING RACING ENGINEERING +42.569  
13 PIERRE GASLY FRA DAMS +44.489  
14 JULIÁN LEAL COL CARLIN +49.600  
15 RAFFAELE MARCIELLO ITA TRIDENT +50.336  
16 ANDRÉ NEGRÃO BRA ARDEN +50.729  
17 RENÉ BINDER AUT TRIDENT +54.619  
18 MARCO SØRENSEN DIN CARLIN +55.933  
19 MARLON STÖKINGER SUI STATUS +59.209  
20 NORMAN NATO AUT ARDEN +59.505  
21 DANIËL DE JONG HOL MP +59.603  
22 SIMON TRUMMER SUI HILMER +1:15.237  
23 RICHIE STANAWAY JAP STATUS +1 volta  
  NATHANAËL BERTHON FRA LAZARUS   NC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube