F2

Sette Câmara vê Senna como referência, mas aponta erro em tentar “copiar”

Jovens pilotos brasileiros não tardam em ser vítimas da comparação com os campeões da F1, Ayrton Senna em particular. Sérgio Sette Câmara vê o paralelo como “um pouco absurdo” e foca apenas em ter Senna como inspiração

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Todo jovem piloto brasileiro logo se depara com a quase inevitável comparação com os campeões da Fórmula 1, Ayrton Senna em particular. Sem pilotos no grid atual da categoria, Sérgio Sette Câmara é alvo natural de questionamentos enquanto tenta crescer na Fórmula 2. Só que o mineiro toma cuidado: uma coisa é ter o tricampeão como referência, outra coisa é tentar seguir exatamente os mesmos passos.
 
“Eu não tento seguir no sentido de copiar, mas eu uso o legado mais como uma referência”, definiu o brasileiro, participando do podcast oficial da F2. “Claro, a maioria das coisas que ele fez e disse são referências positivas e podem te levar a um lugar melhor se você ao menos tentar fazer algo semelhante. É uma referência. A comparação é inevitável, mas de vez em quando é absurda”, seguiu.
 
O absurdo citado por Sette Câmara é pela comparação ter como ponto de partida a nacionalidade. Sérgio acha mais justo comparar pilotos com Senna por conta do talento, não pelo país de origem.
 
“Talvez você possa comparar eras na história do esporte. Como com um cara como o Lewis [Hamilton], que está ganhando muitos campeonatos, ou com outros pilotos bem-sucedidos. Mas comparar jovens pilotos só por causa da nacionalidade é um pouco absurdo. Ele [Senna] é alguém que eu tento usar como inspiração e é minha referência”, seguiu.
Sérgio Sette Câmara não quer copiar Ayrton Senna (Foto: FIA Fórmula 2)
Entretanto, Sette Câmara não economiza nos elogios a Senna, definido como ídolo no esporte.
 
“Ele é meu herói no automobilismo. Ele foi um pioneiro no esporte. Acho que a maior conquista que você pode alcançar no esporte, mais do que título ou sucesso, é o que você deixa. Ele trouxe maior profissionalismo, não só em treinos como também em entrevistas. Ele conseguiu se conectar com os fãs e tornou o esporte maior. Ele fez a diferença. Quantas pessoas fazem um trabalho ou uma carreira e podem dizer que realmente revolucionaram aquela área? Não muitos”, encerrou.
 
Sette Câmara volta à ativa neste fim de semana. A Fórmula 2 disputa a rodada dupla de Spa-Francorchamps nos dias 31 de agosto e 1º de setembro.