Terceiro colocado, Nasr admite que erro em volta final tirou chance da pole-position na Malásia

Atrás de Stefano Coletti por apenas 0s008, o piloto brasileiro ficou contente com o resultado do primeiro classificatório do ano e confessou que a diferença só apareceu por conta de um erro na última curva

Nesta sexta-feira (22), aconteceu o primeiro treino classificatório da GP2 no ano, em Sepang, na Malásia. E Felipe Nasr começou bem sua caminhada para tentar conquistar o título da categoria ao ficar com a terceira colocação na atividade, atrás apenas de Stefano Coletti e James Calado.

Nasr vai largar na terceira colocação na primeira corrida da GP2 em 2013 (Foto: Alastair Staley/ GP2)

O equilíbrio foi a marca da sessão, em que Coletti colocou apenas 0s008 em Nasr. Superado por uma diferença tão pequena, o brasileiro ficou bastante satisfeito com a posição de largada na estreia do campeonato. "Gosto muito desse circuito de Sepang e estou muito contente com o resultado”, disse.

O piloto da Carlin explicou que um erro acabou colocando essa pequena diferença entre os três primeiros colocados. "O Calado e eu erramos um pouco na nossa última volta rápida, eu travei as rodas na última curva, a 15, e acabei desequilibrado na saída dela. O suficiente para fazer aparecer essa diferença de milésimos", explicou.

Nasr elencou os principais lugares para ultrapassagens e afirmou que muitos fatores vão atrapalhar o desempenho dos pilotos na pista. "O circuito tem lugares de ultrapassagem, nas curvas 1 e 2, duas longas retas, uma bela sequência nas curvas 5 e 6. Tudo isso temperado por calor, umidade e uma necessidade de saber conservar os pneus sem perder muito tempo com disputas”, contou.

A primeira corrida da temporada da GP2 acontece na madrugada deste sábado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube