Após domínio de Bryant-Meisner em Silverstone, organização da F3 Inglesa proíbe carros da F3 Alemã

A categoria britânica afirmou que é injusto punir um piloto diversas vezes apenas para que ele seja competitivo com o restante do grid. Por isso, os carros da F3 Alemã estão proibidos de correr

A organização da F3 Inglesa anunciou nesta quarta-feira (12) que os carros da F3 Alemã, com motores Volkswagen, estão banidos do certame. A decisão foi tomada pela categoria após o domínio de John Bryant-Meisner na rodada de abertura da competição, em Silverstone, onde o sueco conquistou duas pole-position e duas vitórias.

Como o carro de JBM compete no regulamento da F3 Alemã, que é diferente do pacote de regras da FIA, o piloto sueco levou vantagem na primeira etapa. Para tentar equilibrar as coisas, a organização do campeonato inglês o proibiu de usar o push-to-pass, além de correr com um lastro no domingo. Mesmo assim, ele terminou na frente.

John Bryant Meisner foi proibido de correr na F3 Inglesa (Foto: F3 Inglesa)

Para a próxima etapa, o presidente da associação das equipes da F3, Peter Briggs, achou melhor proibir a participação dos carros da F3 germânica a ficar punindo um competidor seguidamente para que ele seja competitivo. “O carro antigo tem muita potência e muita aerodinâmica. Não podemos penalizá-lo o suficiente apenas para ter uma corrida viável”, declarou o dirigente.

Com isso, os planos de Bryant-Meisner de disputar toda a temporada da F3 Inglesa se encerram a menos que ele feche um acordo com outro time. O sueco era o único representante da F3 Alemã na primeira corrida do ano. A próxima etapa do certame está marcada para os dias 26 a 28 de julho, em Spa-Francorchamps.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube