F3
09/04/2016 19:28

Cunha aproveita quebra de Iorio e abre temporada 2016 da F3 Brasil com vitória no Velopark

A primeira vitória na temporada da F3 Brasil ficou com Carlos Cunha Filho. O piloto de Paulínia tirou proveito da quebra de Matheus Iorio, que liderava com folga a prova, mas acabou abandonando na volta 17. Daí em diante, o dono do carro vermelho #54 da Cesário teve ainda mais sorte quando seu único possível adversário, Thiago Vivacqua, também quebrou
Warm Up, do Velopark / FERNANDO SILVA, do Velopark
 Carlos Cunha Filho rumo à vitória no Velopark (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Carlos Cunha Filho aliou competência e, principalmente, uma grande dose de sorte, para levar a primeira vitória da temporada 2016 da F3 Brasil, na tarde deste sábado (9), no Velopark. O piloto de Paulínia tirou proveito sobretudo da quebra de Matheus Iorio. Pole-position, o paulistano liderava com folga a prova até quebrar na volta 17, deixando o caminho totalmente livre para o triunfo de Cunha.
 
E, no fim da disputa, Carlos ainda viu seu oponente mais próximo, Thiago Vivacqua, que vinha em segundo lugar com o carro da Hitech, quebrar no mesmo ponto onde Matheus abandonou, no fim da reta dos boxes. Aí, ficou fácil para o jovem e filho do ex-piloto Carlos Cunha cruzar a linha de chegada e comemorar o triunfo no circuito em Nova Santa Rita.
 
Guilherme Samaia terminou em segundo lugar, enquanto Artur Fortunato completou o pódio na categoria principal. Igor Fraga foi o quarto, enquanto Luís Felipe Branquinho fechou o top-6 e Yurik Carvalho foi o sexto. A posição foi importante para o piloto da Hitech Racing, que vai largar na pole-position da etapa complementar, a ser disputada na manhã de domingo. 
Carlos Cunha Filho comemora ao lado do pai, o ex-piloto Carlos Cunha (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Na classe Light, apenas dois dos três pilotos completaram a prova: Renan Pietrowski, da Prop Car, completou a prova em nono lugar no geral e venceu a disputa na Light, seguido pelo brasiliense Pedro Caland, da Hitech.
 
Saiba como foi a corrida 1 da F3 Brasil no Velopark
 
Iorio partiu na pole e abriu vantagem na liderança desde o começo. Lá atrás, Leandro Guedes, da Light, e Leonardo de Souza, da classe principal, enfrentavam problemas e sequer completaram a primeira volta.
 
Iorio, dono de um ritmo bem melhor, não oferecia a menor chance aos seus adversários. Em sua terceira temporada na categoria, a segunda na classe principal pela Cesário, o paulista de 18 anos seguia retumbante na liderança, com Thiago Vivacqua em segundo e Carlos Cunha Filho em terceiro.
 
Enquanto Iorio seguia soberano na prova, Carlos Cunha ultrapassava Vivacqua e assumia a segunda colocação. Mal sabia o piloto de Sumaré o quanto seria importante conquistar essa posição.
Largada da primeira etapa da F3 Brasil, com Iorio na frente (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Na abertura da volta 21, Iorio ficou lento na reta dos boxes e, com problemas no #34 da Cesário, abandonou a corrida no Velopark. Aí, a liderança caiu no colo de Cunha, que só teve o trabalho de se manter na pista e com o bom rendimento perante Vivacqua. Christian Hahn seguia em terceiro.
 
Duas voltas depois, o safety-car foi acionado, quando faltavam dez minutos para o fim da corrida, para que o resgate pudesse remover, com segurança, o carro de Matheus Muniz, que estava na área de escape, no gramado do Velopark. Tudo diante de um olhar decepcionado de Iorio, que só podia mesmo acompanhar de longe o embate pela vitória.
 
O safety-car reuniu todo mundo de novo para a definição da corrida no Velopark. Na relargada, ocorrida na volta 26, Cunha tratou de abrir frente logo de cara perante Vivacqua e conseguiu êxito, mantendo assim a liderança. Thiago aparecia em segundo, com Samaia completando o pódio.
Guilherme Samaia garantiu um lugar no pódio em sua estreia na classe principal (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Quem tinha problemas era Christian Hahn, que perdia rendimento e era ultrapassado por uma série de pilotos, como Artur Fortunato, Pedro Cardoso e Igor Fraga, caindo de quarto para sétimo lugar em Nova Santa Rita. Mas Cardoso ficava pelo caminho e era punido em 20s por ter feito uma ultrapassagem irregular.
 
Quem também ficava pelo caminho era Vivacqua e Hahn. Thiago, com o carro da Hitech, perdia um pódio certo ao abandonar no fim da reta dos boxes. Por sua vez, o piloto da Cesário batia de frente na barreira de pneus, porém sem maiores consequências físicas.
 
No fim das contas, a corrida acabou sendo encerrada pouco antes do fim e teve a vitória de Cunha, que abriu da melhor forma possível a temporada 2016 da F3 Brasil, com Guilherme Samaia em segundo e Arthur Fortunato em terceiro. Igor Fraga finalizou em quarto lugar, com o estreante Luís Felipe Branquinho em quinto. Yurik Carvalho foi o sexto, à frente de Cardoso. Vivacqua ainda conseguiu o oitavo lugar, enquanto Renan Pietrowski foi o melhor da Light, em nono lugar no geral. Pedro Caland completou o rol dos dez primeiros colocados, sendo o segundo na classe Light.
Renan Pietrowski vence na Light no Velopark (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Considerando os resultados deste sábado, o grid invertido para a corrida 2, na manhã de domingo, vai ter Yurik Carvalho na pole, com Branquinho ao seu lado. Igor Fraga parte em terceiro, com Fortunato fechando a segunda fila, enquanto Samaia vai partir do quinto lugar, logo à frente do vencedor deste sábado, Cunha Filho.
 
PADDOCK GP #23, FALA SOBRE FITTIPALDI E FIM DE SEMANA MOVIMENTADO NO ESPORTE