pt-br Grande Prêmio https://www.grandepremio.com.br Grande Prêmio https://www.grandepremio.com.br https://s3-us-east-2.amazonaws.com/cdngp/main/uploads/2020/05/cropped-icon_grandepremio_black.png Fri, 26 Feb 2021 12:16:06 +0000 Fri, 26 Feb 2021 12:16:06 +0000pt-br452030<![CDATA[ Verstappen espera que Pérez ajude Red Bull a “tornar coisas difíceis” para Mercedes ]]>2021-02-26T09:08:36-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/max-verstappen-espera-que-sergio-perez-ajude-red-bull-a-tornar-coisas-dificeis-para-mercedes/2021-02-26T09:08:36-03:00

Max Verstappen fez uma breve análise do que a chegada de Sergio Pérez pode significar à Red Bull. O holandês admitiu que pessoalmente, a vinda do mexicano não impacta muita coisa, mas espera que o novo companheiro ajude o time taurino a ameaçar a Mercedes.

Desde que chegou ao time de Milton Keynes em 2016, Max já contou com três companheiros de equipe diferentes: Daniel Ricciardo, Pierre Gasly e Alexander Albon, com apenas o australiano conseguindo batê-lo. Nos dois últimos anos, somou mais que o dobro de pontos dos colegas.

Agora, Checo, que passa a ser o quarto piloto que Verstappen divide os boxes, chega com a missão de auxiliar a Red Bull a bater de frente com os atuais campeões da Fórmula 1. “Para mim, honestamente, não muda muita coisa”, pontuou.

Verstappen espera que Pérez ajude a Red Bull na briga contra a Mercedes (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

LEIA TAMBÉM
GRANDE PRÊMIO dá pontapé inicial para temporada 2021 com nova programação

“Para o time, por outro lado, sempre quer pontuar o máximo possível com os dois carros. Então veremos se vai ser melhor nesse ano. É claro que esse é objetivo, o que todos queremos, tentar tornar as coisas um pouco mais difíceis para, provavelmente, a Mercedes. Quero dizer, devem seguir como os grande favoritos. Veremos como as coisas desenrolam”, seguiu.

Pérez, que nos últimos campeonatos correu empurrado com o motor Mercedes, pode trazer valiosas informações ao time, como apontou Max. “Sua informação dos anos em que esteve com outros times, outras unidades de potência, coisas assim, pode usar conosco para ver as diferenças”, afirmou.

“Espero, é claro, que isso possa ajudar o time ou, ao menos, dar a todos algumas ideias diferentes sobre algumas coisas”, encerrou o holandês.

Sérgio ainda não disputou a primeira corrida com a nova casa, mas já mostrou bastante otimismo. Após ter um primeiro contato com o RB16, disse que quer entregar além do desempenho do carro para conseguir bons resultados.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

]]>
pt-br452024<![CDATA[ Fórmula 1 reconhece erro e coloca GP na África como prioridade: “Queremos muito ir” ]]>2021-02-26T08:54:29-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/formula-1-reconhece-erro-e-coloca-gp-na-africa-como-prioridade-queremos-muito-ir/2021-02-26T08:54:29-03:00

A Fórmula 1 reconheceu que é um erro não ter nenhuma corrida no continente africano. Diretora-global de promoção de corridas, Chloe Targett-Adams colocou a África como uma prioridade para novos GPs no Mundial, ao lado de Estados Unidos e Ásia.

Ano passado, Lewis Hamilton classificou como “importante” um retorna da F1 à África. O GP da África do Sul foi realizado 23 vezes, mas não acontece desde 1993, última vez em que o Mundial esteve no continente.

Circuito de Kyalami foi o último a receber a F1 na África (Foto: Reprodução)

LEIA TAMBÉM
GRANDE PRÊMIO dá pontapé inicial para temporada 2021 com nova programação

“Concordo plenamente com Lewis”, disse Targett-Adams durante a Cúpula Virtual BlackBook Motorsports, que reúne representantes da indústria para debater o futuro do esporte a motor. “A África é um continente em que não corremos e isso está errado”, admitiu.

“É um lugar para onde queremos muito ir. Uma prioridade. Conversamos com possíveis opções há alguns anos e esperamos que, no fim, possamos ter uma corrida lá em médio prazo”, declarou.

Chloe ressaltou que os Estados Unidos também aparecem como prioridade, daí o desejo de adicionar uma segunda corrida no país e seguir com o GP em Austin.

“Junto da África, os Estados Unidos continuam sendo uma prioridade estratégica”, comentou Targett-Adams. “Temos uma ótima corrida em Austin agora e estamos ansiosos por trabalhar com nosso promotor tomara que também pelos próximos anos. Da mesma forma, estamos em busca de uma segunda oportunidade, um local de destino, e tentando construir a proposta de corrida nos EUA que temos”, seguiu.

“Não é segredo que a Ásia é igualmente uma prioridade chave. Somos uma série global. Temos muita sorte de despertar muito interesse”, comentou.

A F1 considera, também, alternar as pistas de um ano para outro. Assim, é possível dar mais diversidade sem estourar o limite de 23 corridas no calendário.

“Tem um espaço limitado no calendário, então é quando olhamos ― sem deixar nenhum dos nossos pilares do calendário para trás ou relacionamentos de longa data ― para maneiras de lidar com a oportunidade de trazer essas novas localidades e alcançar fãs nessas áreas, mas mantendo também?”, explicou. “É quando a alternância de circuitos se torna um conceito bem interessante. E trabalhando nisso, África, EUA e Ásia são os locais em que queremos focar em novas corridas no momento”, completou.

https://www.youtube.com/watch?v=xjYeADjnkzk
]]>
pt-br452017<![CDATA[ Pérez mostra confiança e fala em entregar além da performance do carro da Red Bull ]]>2021-02-26T07:27:20-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/sergio-perez-mostra-confianca-fala-entregar-alem-performance-carro-red-bull/2021-02-26T07:27:20-03:00

Sergio Pérez quer entregar mais do que o carro pode oferecer na temporada de estreia com a Red Bull. O mexicano de 31 anos vai debutar com o time dos energéticos na temporada 2021 da Fórmula 1.

Assim como já tinha feito no início do ano, Pérez aproveitou o primeiro contato com o carro para reforçar que pretende superar as possibilidades do RB16B e “entregar além da performance do carro”.

Sergio Pérez conhece as instalações da Red Bull em Milton Keynes (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

LEIA TAMBÉM
GRANDE PRÊMIO dá pontapé inicial para temporada 2021 com nova programação

“Se tivermos um carro bom o bastante para vencer o campeonato, garantir que vou vencer. E se tivermos um carro bom o bastante para o segundo lugar, assegurar que vou vencer. Entregar além do potencial do carro”, insistiu.

Indo para a 11ª temporada na Fórmula 1, Pérez acumula 191 GPs no currículo, 72 a mais que Max Verstappen, o companheiro de equipe. E o mexicano aposta que a experiência vai ajudá-lo na briga interna da Red Bull.

“Para ser sincero, acho que é uma grande [vantagem]. Você está aqui e quando as coisas não vão bem, a pressão te atinge de maneira forte. E quando você tem experiência e já passou por isso, você foca nas coisas certas”, disse Pérez. “Tecnicamente, você desenvolve muitas habilidades ao longo da carreira. Acho que a oportunidade chegou em um ótimo momento da minha carreira e vai funcionar bem”, avaliou,

O piloto do carro #11, porém, considerou que pode precisar de um tempo para se adaptar ao novo carro e ao time dos energéticos.

“Estou confiante nas minhas habilidades. Só acho que é uma questão de tempo antes de dar conta de tudo”, comentou. “Mas não vejo razão para, com tempo e uma vez que pegue a mão de tudo que preciso saber antes no carro, não estar no meu nível”, completou.

https://www.youtube.com/watch?v=xjYeADjnkzk
]]>
pt-br452013<![CDATA[ Pietro Fittipaldi acerta com Dale Coyne e assume carro de Grosjean nos ovais da Indy ]]>2021-02-26T06:46:02-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/indy/noticias/pietro-fittipaldi-acerta-dale-coyne-assume-carro-romain-grosjean-ovais-indy/2021-02-26T06:46:02-03:00

Pietro Fittipaldi vai correr com a Dale Coyne na temporada 2021 da Indy. O brasileiro vai assumir o carro de Romain Grosjean nas corridas nos ovais. A informação é do DIÁRIO MOTORSPORT, do jornalista Américo Teixeira Jr., parceiro do GRANDE PRÊMIO.

O calendário da Indy com quatro etapas em ovais neste ano: duas no Texas, Indy 500 e Gateway. O DIÁRIO MOTORSPORT não conseguiu verificar quantas corridas constam no acordo entre Fittipaldi e a Dale Coyne, mas nenhuma dessas corridas coincidem com a Fórmula 1.

Pietro Fittipaldi tem 24 anos (Foto: Xavi Bonilla)

LEIA TAMBÉM
GRANDE PRÊMIO dá pontapé inicial para temporada 2021 com nova programação

A notícia do acerto com a Dale Coyne chega pouco depois de Pietro ser confirmado como piloto reserva e de testes da Haas pelo terceiro ano seguido. Na temporada passada, o neto de Emerson disputou os GPs de Sakhir e Abu Dhabi justamente no lugar de Grosjean, que se recuperava de um forte acidente no GP do Bahrein.

No início do mês, a Dale Coyne confirmou Grosjean no carro #51 apenas nos circuitos mistos e de rua. Nesta semana, aliás, Romain fez o primeiro teste com o carro da categoria norte-americana em Barber.

Com medo de Grosjean “andar e se matar”, Haas desistiu de patrocínio na Indy

Tão logo demitiu Romain Grosjean na Fórmula 1, a Haas chegou a um acordo verbal de patrocinar e apoiar a busca do francês por uma vaga na Indy. Só que Gene Haas voltou atrás, e por um motivo inesperado: o dono da escuderia, impactado pelo acidente tenebroso no GP do Bahrein de 2020, sentiu que estaria dando dinheiro para Romain “andar e se matar”.

Na opinião de Gene, Grosjean deveria “tomar conta da família” e dar um tempo no automobilismo. Afinal, tinha sofrido queimaduras graves nas mãos e escapado da morte por um triz. Romain pensou diferente, tanto que já foi confirmado na Indy como piloto da Dale Coyne para 2021.

https://www.youtube.com/watch?v=qu7aTR-iBV8
]]>
pt-br451984<![CDATA[ AlphaTauri relata dificuldades financeiras em 2020 e alerta para “ano crítico” na F1 ]]>2021-02-26T04:30:00-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/alphatauri-relata-dificuldades-financeiras-em-2020-e-alerta-para-ano-critico-na-f1/2021-02-26T04:30:00-03:00
https://www.youtube.com/watch?v=cSuUU8IeOLU&t=37s

A temporada 2020 foi bem complicada para as equipes, especialmente na parte financeira, por conta da pandemia do novo coronavírus. Com menos corridas, adiamentos e cancelamentos, além da ausência de público, muito dinheiro foi perdido ao longo do ano. Por isso, Franz Tost, chefe da AlphaTauri, não quer viver o mesmo cenário tão cedo.

Em entrevista à publicação alemã Auto Motor und Sport, Tost diz que a AlphaTauri sentiu a perda financeira e que o desenvolvimento de dois carros ao mesmo tempo [de 2021 e 2022] não ajuda nessa questão. Mas ressaltou que agora o time está conseguindo sobreviver.

"Eu não quero experenciar outra temporada como 2020 depois de não termos muito dinheiro por conta de menos corridas e falta de espectadores. Temos um fator de risco nesta temporada que precisamos levar em conta. Mas, novamente, esse ano é crítico porque temos dois carros em desenvolvimento ao mesmo tempo", disse Tost.

Franz Tost conversa com Yuki Tsunoda, novo piloto da equipe para 2021 (Foto: Scuderia AlphaTauri)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre os lançamentos dos carros da F1 2021

"O custo do desenvolvimento para 2022 é muito intenso. É por isso que espero, apesar de todos os esforços, que todas as corridas deste ano tenham espectadores e aconteçam normalmente durante a temporada. E que organizadores tenham uma fonte de renda. A incerteza é ruim para todo mundo", completou o dirigente.

A AlphaTauri já apresentou o AT02, carro para a temporada 2021, com nova pintura e poucas modificações técnicas. O modelo já foi à pista, em Ímola, com Yuki Tsunoda durante um teste privado.

]]>
pt-br452008<![CDATA[ GRANDE PRÊMIO dá pontapé inicial para temporada 2021 com nova programação ]]>2021-02-26T04:00:00-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/grande-premio/noticias/grande-premio-da-pontape-inicial-para-2021-com-nova-programacao/2021-02-26T04:00:00-03:00
https://www.youtube.com/watch?v=xjYeADjnkzk

Após os dois primeiros meses de 2021, é hora de apagar as luzes vermelhas, soprar o apito e, de energias renovadas, abrir a nova temporada. A partir da próxima segunda-feira, 1º de março, o GRANDE PRÊMIO inicia o ano de com suas atrações mais estabelecidas e outras que estreiam. A nova programação está definida com a intenção de informar você, leitor e espectador, da melhor maneira possível.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mesa redonda de debates, o Paddock GP volta para a sétima temporada e é quem tem a tarefa de iniciar os trabalhos. Tal qual em 2020, o programa será veiculado às segundas-feiras, sempre ao vivo, e terá duas horas de duração, das 19h às 21h. O formato é aquele conhecido: Victor Martins comanda o programa e conta com três comentaristas para analisar os principais temas da semana. Sempre na GPTV, no YouTube.

Na próxima quinta-feira, 4 de março, retorna o Paddockast. Com a linguagem mais solta, digna do formato podcast, a atração será disponibilizada em áudio pela manhã.

O Briefing GP ainda não retorna, por motivos óbvios, mas estará de volta no último fim de semana de março, de maneira concomitante com o começo do Mundial de Fórmula 1. E será um retorno vitaminado: além das edições pré e pós-corrida do domingo, o programa contará com edições também após os treinos de classificação, nos sábados.

Pouco? Pois bem, serão 140 horas de transmissão ao vivo nos finais de semana da Fórmula 1 com todas as edições do Briefing.

Paddock GP começa temporada com edição #228 de sua história (Arte: Rodrigo Berton)

O QUE JÁ ESTÁ ROLANDO

Leitores e espectadores do GRANDE PRÊMIO já sabem que o GP às 10, drops de comentários de assuntos quentes no mundo do esporte a motor, está a toda velocidade desde a segunda quinzena de janeiro - e assim seguirá por todo o ano.

Há a novidade do GP Notícias, outra seção que encaminha informações importantes do motor em pequenos vídeos que você encontra na conta oficial do GP no Twitter, mas também pode acompanhar na GPTV. O Report, reportagens especiais em vídeo, também seguem no calendário. A primeira do ano foi ao ar neste mês, sobre a vitória de Pastor Maldonado na F1.

Red Bull e Mercedes vão se enfrentar de igual para igual em 2021? O GP às 10 debate questões quentes (Arte: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

VEM POR AÍ

A programação 2021 não consiste apenas das atrações que o público conhece, porém. Há novidades. O GRANDE PRÊMIO inaugura, ao longo do próximo mês, uma série de novidades na Twitch, uma por semana e sempre às 15h (de Brasília).

O programa das segundas-feiras será Paddock Plus, um espaço comandado por Gabriel Curty e que servirá de extensão do Paddock GP e onde serão debatidas categorias fora do eixo Fórmula 1, MotoGP, Indy e Stock Car.

As terças-feiras contarão com Giro BR, atração apresentada por Fernando Silva que fará uma análise do desempenho dos pilotos brasileiros pelo mundo no fim de semana que passou.

Já as quartas-feiras terão TT GP. Com Pedro Henrique Marum na apresentação, o programa vai discutir assuntos quentes do fim de semana passado e prévias do que vem por aí nos dias seguintes, além de alguns jogos para trazer o público à baila junto dos comentaristas.

Há dois programas para as quintas-feiras, sempre com Evelyn Guimarães à frente. Nos fins de semana em que houver etapa da Fórmula 1, vai ao ar o Coletiva. Nele, a proposta será destacar e debater as declarações mais impactantes da semana e das entrevistas dos pilotos em eventos oficiais da FIA. Já nas outras semanas, aquelas sem F1, o GRANDE PRÊMO leva à Twitch o WGP, um programa feito com as jornalistas e convidadas do GP.

No final, a sexta-feira conta com o Vem Aí, uma prévia do que acontecerá no fim de semana. Sempre com Victor Martins no comando.

Em suma, o GRANDE PRÊMIO não deixará o público sem conteúdos em áudio e vídeo diariamente e sempre com a qualidade há tanto tempo estabelecida do site. Em paralelo a tudo isso, a parte da escrita, textos, análises e reportagens, seguem como o esteio editorial que sempre foram para o GP ao longo de mais de duas décadas.

https://www.youtube.com/watch?v=Lt4AwYB97p8
]]>
pt-br451995<![CDATA[ Com medo de Grosjean “andar e se matar”, Haas desistiu de patrocínio na Indy ]]>2021-02-25T14:55:32-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/indy/noticias/com-medo-de-romain-grosjean-andar-e-se-matar-haas-desistiu-de-patrocinio-na-indy/2021-02-25T14:55:32-03:00
https://www.youtube.com/watch?v=xjYeADjnkzk

Tão logo demitiu Romain Grosjean na Fórmula 1, a Haas chegou a um acordo verbal de patrocinar e apoiar a busca do francês por uma vaga na Indy. Só que Gene Haas voltou atrás, e por um motivo inesperado: o dono da escuderia, impactado pelo acidente tenebroso no GP do Bahrein de 2020, sentiu que estaria dando dinheiro para Romain “andar e se matar”.

Na opinião de Gene, Grosjean deveria “tomar conta da família” e dar um tempo no automobilismo. Afinal, tinha sofrido queimaduras graves nas mãos e escapado da morte por um triz. Romain pensou diferente, tanto que já foi confirmado na Indy como piloto da Dale Coyne para 2021.

“Ele perguntou se a gente estaria disposto a patrocinar ele na Indy, e acho que no começo eu estava bem aberto em relação a isso”, disse Gene Haas, entrevistado pela revista americana Racer. “Só que aí teve a batida no Bahrein e eu fiquei tão feliz de ver que ele não morreu. Vendo o carro completamente destruído, não poderia estar mais feliz por ele sobreviver”, seguiu.

O impressionante acidente de Romain Grosjean mudou a percepção de Gene Haas (Foto: AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Ele tem uma esposa e três filhos. Eu disse que não me via dando dinheiro para ele ir andar e se matar. Eu senti que ele precisava ficar em casa e tomar conta de sua família. Ele escapou de um acidente dos grandes. Quando você entende o que realmente aconteceu ali… se o carro estivesse inclinado alguns graus para um lado ou para o outro, ele não teria como sair por aquele buraco e teria morrido. Extremamente sortudo, e a equipe foi extremamente sortuda. Não consigo imaginar ter de lidar com uma viúva e suas crianças. Não consigo. Eu disse: ‘Não, fique em casa, não posso te ajudar mais com isso’”, recordou.

“O Grosjean é um grande piloto. Ele tem alguns dias ótimos, quando ele é tão bom quanto os melhores do grid. Ele ama pilotar e essa é uma escolha dele. Só não queria fazer parte de uma escolha ruim. Eu me sinto tão sortudo quanto ele por ele [Grosjean] escapar. Aquele foi o dia mais sortudo da história da Haas na F1”, destacou.

Grosjean teve suspeita de fraturas, mas de fato escapou apenas com queimaduras nas mãos. O veterano teve sorte, mas precisou abrir mão dos GPs de Sakhir e de Abu Dhabi, realizados nas semanas seguintes.

A jornada na Indy já começou, com Grosjean andando – e batendo – no primeiro teste coletivo da temporada 2021. O francês corre apenas em circuitos mistos, evitando o risco dos ovais.

]]>
pt-br451987<![CDATA[ Verstappen garante que “não está pensando” em chance de substituir Hamilton na Mercedes ]]>2021-02-25T14:32:59-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/max-verstappen-garante-que-nao-esta-pensando-em-chance-de-substituir-lewis-hamilton-na-mercedes/2021-02-25T14:32:59-03:00
https://www.youtube.com/watch?v=xjYeADjnkzk

A temporada 2021 da Fórmula 1 ainda nem começou, mas rumores para 2022 já circulam entre equipes e pilotos. A renovação de Lewis Hamilton com a Mercedes por apenas um ano deixa espaço para especulações, envolvendo até mesmo o nome de Max Verstappen. O holandês, no entanto, não parece muito disposto a mudar de equipe.

Em recente entrevista, Christian Horner, chefe da Red Bull, afirmou que Verstappen é naturalmente o primeiro da lista na Mercedes em caso de saída de Hamilton. O dirigente, porém, confia na permanência do holandês para o futuro próximo. O piloto concorda com a declaração e não mostra muito interesse em outro time.

"No fim do dia, não sei, claro, o que o Lewis [Hamilton] vai fazer. Eu só posso focar em mim mesmo. Estou focado neste ano e em ter sucesso. Esse tipo de coisa, tão cedo na temporada, com basicamente um shakedown, eu não estou pensando neste momento", afirmou ao site RaceFans.

Verstappen em ação nas primeiras voltas com a Red Bull em 2021 em Silverstone (Foto: Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre os lançamentos dos carros da F1 2021

Verstappen ainda comentou sobre a última temporada com fornecimento oficial de motores da Honda. No fim do ano, a montadora japonesa vai deixar a Fórmula 1, fazendo com que a Red Bull desenvolva os próprios motores no futuro.

"Quer dizer, é empolgante, mas ao mesmo tempo não estou tão focado no momento. Estamos vivendo o momento tentando ter uma boa temporada primeiro. As pessoas inteligentes nos bastidores vão cuidar dessas coisas com os motores", disse o piloto.

"Estou bem relaxado, bem calmo. Quero focar apenas neste ano, isso é o mais importante para mim", finalizou.

Nesta semana, o holandês realizou o shakedown do RB16B, novo carro da Red Bull, em Silvestone. Verstappen, sem dar muitos detalhes, descreveu o modelo como mais arisco após as mudanças no assoalho. A volta para as pistas acontece dentro de duas semanas, com a pré-temporada da Fórmula 1, no Bahrein. A mesma pista recebe a abertura do campeonato no último fim de semana de março.

]]>
pt-br451908<![CDATA[ De Vries abre 2021 da Fórmula E com liderança no TL1 em Diriyah. Di Grassi é 3° ]]>2021-02-25T13:00:00-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/formula-e/noticias/nyck-de-vries-abre-2021-da-formula-e-com-lideranca-no-tl1-em-diriyah-lucas-di-grassi-e-3/2021-02-25T13:00:00-03:00
https://youtu.be/I59T2m36ISM

Começou: após um hiato de longos seis meses, a Fórmula E voltou a colocar carros na pista em uma atividade oficial. O primeiro treino livre do eP de Diriyah 1, realizado nesta quinta-feira (25), abriu os trabalhos com liderança de Nyck de Vries, da Mercedes.

O holandês sobrou, com vantagem de 0s588, sendo o único na casa de 1min08s. André Lotterer, Lucas Di Grassi, Edoardo Mortara e Oliver Rowland completaram o top-5. O outro brasileiro no grid, Sérgio Sette Câmara, surgiu em 18°.

Apesar da liderança com folga de De Vries, a maioria da sessão se desenrolou sem favoritos claros. Nenhum piloto se estabeleceu na primeira posição por muito tempo, muito por conta da evolução constante de uma pista que começou bastante escorregadia e se tornou aderente aos poucos.

Nyck de Vries liderou o TL1 noturno (Foto: Fórmula E)

De um jeito ou de outro, chamou atenção a ausência da Techeetah nas primeiras posições. A atual campeã terminou o TL1 com António Félix da Costa em oitavo e Jean-Éric Vergne em 15°.

GUIA DA FE 2021
➠ Fichas: equipes e pilotos
➠ Em ano crucial, Di Grassi e Sette Câmara são coadjuvantes
➠ Da Costa e DS Techeetah dominam. Alguém tem resposta?
➠ Saídas de Audi e BMW machucam, mas não matam FE
Com regulamento igual, calendário vira grande novidade

Saiba como foi o TL1 do eP de Diriyah 1

A sessão começou às 18h15min, já na noite saudita e com holofotes criando um belo visual em Diriyah, nas redondezas de Riyadh, capital do país.

Os pilotos foram para a pista tão logo a bandeira verde foi agitada, focando em voltas de instalação em um primeiro momento. O teste era também para a direção de prova, que acionava bandeira amarela apenas para testar se o sistema funcionava normalmente, cumprindo protocolo.

O primeiro líder da sessão foi Robin Frijns, ainda com um tempo relativamente lento, de 1min14s994. Sébastien Buemi era o segundo colocado, mas errando e quase acertando a barreira de proteção no processo. Estava claro que o asfalto não tinha muita aderência ainda.

André Lotterer teve o segundo melhor tempo (Foto: Fórmula E)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Mais alguns minutos e uma inusitada dobradinha da Dragon se formou, com Nico Müller em primeiro e Sérgio Sette Câmara em segundo. O tempo de 1min13s339 era mais competitivo, mas dificilmente se sustentaria na liderança por muito mais tempo. René Rast resolveu isso, conseguindo 1min13s009.

Só que um leitor mais atento vai perceber que ainda falta citar a dupla de pilotos de uma certa equipe: a Techeetah. António Félix da Costa foi o primeiro abaixo da marca de 1min13s, conseguindo 1min12s764. Jean Éric Vergne, por sua vez, aparecia em terceiro.

Acontece que a natureza do treino livre, com todos forçando o carro o tempo todo, significava rápida evolução do asfalto. Pascal Wehrlein, Nyck de Vries, André Lotterer e Alex Lynn foram, um por um, tomando a liderança. Até que Lotterer se consolidou, já com menos de 30 minutos de sessão restando.

Lotterer foi que mais passou tempo em primeiro, mas nem isso seria permanente. E por causa de um brasileiro: Sérgio Sette Câmara tomou a liderança brevemente, depois vendo Evans estourar a boca do balão. O piloto da Jaguar foi o primeiro abaixo de 1min10s, mais exatamente com 1min09s492.

Era o começo da série de voltas com potência máxima nos últimos 10 minutos de TL1. Tudo estava equilibrado até De Vries abrir nada menos do que 0s6 de vantagem sobre a concorrência. Lotterer até subiu para segundo, diminuindo um pouco a distância, mas não a ponto de mudar o destino da sessão.

Fórmula E 2020/21, eP de Diriyah, corrida 1, treino livre 1:

1N DE VRIESMercedes1:08.693
2A LOTTERERPorsche1:09.281+0.588
3L DI GRASSIAudi1:09.327+0.634
4E MORTARAVenturi Mercedes1:09.392+0.699
5O ROWLANDNissan1:09.419+0.726
6A LYNNMahindra1:09.489+0.796
7M EVANSJaguar1:09.492+0.799
8A.F DA COSTADS Techeetah1:09.503+0.810
9R FRIJNSVirgin Audi1:09.552+0.859
10M GÜNTHERBMW1:09.614+0.921
11A SIMSMahindra1:09.703+1.010
12S VANDOORNEMercedes1:09.726+1.033
13T BLOMQVISTNIO1:09.764+1.071
14R RASTAudi1:09.779+1.086
15J.E VERGNEDS Techeetah1:09.799+1.106
16N MÜLLERDragon Penske1:09.897+1.204
17P WEHRLEINPorsche1:09.905+1.212
18S. SETTE CÂMARADragon Penske1:10.007+1.314
19S BUEMINissan1:10.032+1.339
20S BIRDJaguar1:10.066+1.373
21O TURVEYNIO1:10.088+1.395
22N NATOVenturi Mercedes1:10.124+1.431
23N CASSIDYVirgin Audi1:10.164+1.471
24J DENNISBMW1:10.441+1.748
]]>
pt-br451904<![CDATA[ Sem mudar muito, Pramac lança moto 2021 e exalta “experiente Zarco e vencedor Martín” ]]>2021-02-25T12:10:00-03:00Grande Prêmiohttps://www.grandepremio.com.br/motogp/noticias/pramac-lanca-moto-2021-com-poucas-mudancas-e-exalta-experiente-zarco-e-vencedor-martin/2021-02-25T12:10:00-03:00

A Pramac foi mais uma que apresentou as motos para a temporada 2021 da MotoGP. Nesta quinta-feira (25), por meio de um evento virtual, a equipe italiana mostrou ao mundo as armas que vai fornecer a Jorge Martín e Johann Zarco para brigar neste campeonato.

No quesito da pintura, as motos apresentam poucas mudanças para 2021. O vermelho segue predominante no chassi, com alguns detalhes em branco e o nome do time pegando toda a lateral da moto.

“Essa é minha segunda temporada com a Ducati, tenho de agradecê-los, pois alcancei um bom nível em 2020. Seria ótimo se em 2021 pudesse ser competitivo e alcançasse pódios ou até mesmo vencer. No ano passado, houve muitos vencedores e isso me faz pensar que esse ano chegou minha vez”, disse Zarco.

Detalhes da moto de 2021 da Pramac (Foto: Pramac)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Tudo na MotoGP é novo para mim, é como começar do zero. Estou feliz em estar aqui com a Pramac e Ducati e mal posso esperar para começar. Realmente quero pilotar a moto. Vencer o estreante do ano é meu primeiro objetivo, apesar de ter bons pilotos. O principal é conseguir bons resultados até o final do ano”, acompanhou Martín.

“Temos um estreante, Martín, que venceu um título na Moto3 e outras tantas corridas na Moto2 e Zarco no pico de sua carreira com muita experiência, então, acredito que atingiu a maturidade certa ao longo dos anos para conseguir bons resultados”, reforçou Francesco Guidotti, chefe da equipe.

A equipe satélite da Ducati tem grande desafio para este ano. Ao deixar 2020 em um bom momento, com seis pódios conquistados por Pecco Bagnaia e Jack Miller, agora precisa aposta nos dois novos pilotos para o próximo passo na classe rainha.

Zarco já teve um ano de adaptação com a casa de Borgo Panigale no campeonato passado. E após um relacionamento para lá de conturbado com a KTM, onde chegou a quebrar o contrato para ter saída prematura, viu na Desmosedici uma moto em que encaixou.

Por mais que a moto da Ducati seja considerada a fera vermelha por seu difícil estilo de pilotagem, o francês viu nela a chance de retornar ao pódio desde 2018 depois de ter largado da pole-position do GP da Tchéquia.

Já do outro lado da garagem, quem vem é Martín. O espanhol não teve dois últimos anos brilhantes na Moto2, mas chega ao seu primeiro ano de MotoGP como campeão da Moto3 em 2018 e com oito pódios e duas vitórias. Resta ver o tempo de adaptação que vai levar em cima da moto.

A Pramac conta com duas novidades para 2021. Enquanto tinha em Jack Miller, agora da Ducati, alguém experiente e que já conhecia o time, tem de apostar na breve experiência de Zarco e no novato Jorge para brigar por mais pódios na temporada.

]]>