Guia F-E 2015/16: Dragon

Dificilmente apostaria na Dragon como a equipe que mais evoluiria durante a temporada 2014/15 da F-E, mas foi exatamente o que aconteceu. A regularidade fez a equipe de Jay Penske ir crescendo até bater oito das outra nova equipes. Como equipe cliente, agora a Dragon espera manter o sucesso

Sede: Los Angeles, Estados Unidos
Trem de força: Venturi VM200-FE-01
Principais dirigentes: Jay Penske – dono e presidente; Chad Hurley e Dan Loeb – sócios; Oriol Servià, diretor de operações e comercial; Nigel Beresford, diretor-técnico e gerente
Em 2014/15 : Vice-campeã – 171 pontos

Definitivamente, a temporada inicial da Dragon foi uma surpresa. Se alguém dissesse no início do ano, durante os primeiros testes oficiais em Donington Park, que a Dragon terminaria o campeonato no segundo lugar, ninguém confiaria. Mas a marca do time norte-americano foi regularidade. Apenas uma vez no ano, em Moscou, a equipe saiu sem pontos. Em oito das onze provas, os dois pilotos foram aos pontos. Jérôme D'Ambrosio e Oriol Servià/Loïc Duval foram bem consistentemente até poderem lutar por pódio, o que conseguiram no fim do ano.

 
O time de Jay Penske nunca falou em desenvolver seu próprio trem de força, mas foi o último a anunciar oficialmente o que faria. Vai ser a única equipe usando trem de força desenvolvido por outra construtora, a Venturi. O motor terá 20 mil rpm e um torque máximo de aproximadamente 145 nm, enquanto os máximos no original eram de 17.500 e 140. O câmbio será mais compacto, com quatro velocidades. Com os dois pilotos que teve pela maior parte do ano passado, o sarrafo está bem alto para a Dragon, de quem agora se espera muito.
Jérôme D'Ambrosio (Foto: F-E)
Nascimento: 27 de dezembro de 1985 (29 anos) em  Etterbeek, Bélgica
Na F-E: 11 ePs (1 vitórias e 3 pódios)
Na primeira temporada: 4º (113 pontos)
Na carreira : 23º na F1 (2012); 9º na GP2 (2009)

#7 – JÉRÔME D'AMBROSIO

Se Duval está na lista de possíveis surpresas, Jérôme D’Ambrosio faz parte do grupo dos favoritos ao título. Dono de uma vitória e três pódios na temporada inaugural, o belga mostrou talento e conta com um bom carro da Dragon para incomodar.
 
Quarto colocado no primeiro ano da categoria dos bólidos elétricos, D’Ambrosio agora terá de lidar com o fato de ser um dos protagonistas, algo que ainda não aconteceu em sua carreira em categorias de ponta.
Loïc Duval (Foto: F-E)
Nascimento: 12 de junho de 1982 (33 anos) em  Chartres, França
Na F-E: 7 ePs (2 pódios)
Na primeira temporada: 9º (42 pontos)
Na carreira: Campeão do Mundial de Endurance (2013); Vencedor das 24 Horas de Le Mans (2013); Campeão da Super Fórmula (2009)

#6 – LOÏC DUVAL

Loïc Duval deixou uma impressão muito positiva na primeira temporada da F-E. Presente em sete corridas, o francês que já foi campeão no WEC conquistou dois pódios, fechou o ano em nono e garantiu mais um campeonato na Dragon.

Participando de todas as etapas da temporada 2015/2016 e com um carro que parece pronto para brigar por pódios, Duval pode surpreender e participar ativamente da disputa no topo da tabela de pontos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube