Ainda envolta em sigilo, FE encerra primeira sessão de testes coletivos com Gen2. Di Grassi vê “sucesso enorme”

A cidade de Huelva, casa do circuito de Monteblanco, foi sede da primeira sessão de testes coletivos dos construtores da Fórmula E com o novo Gen2 - carro que será adotado a partir da próxima temporada. Não há resultados oficiais disponibilizados, mas é possível notar animação

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A primeira sessão de testes de pista com o Gen2, nova geração de carros da Fórmula E, terminou na última quarta-feira (28) no circuito de Monteblanco, na Espanha. Tudo foi feito com cuidado para manter sigilo, com a categoria pedindo que as sete equipes envolvidas não revelassem muitas informações. Mesmo as fotos são extremamente escassas e não houve cronometragem oficial. 

 
O teste foi concedido não exatamente às equipes, mas às produtoras de trem de força registradas para a próxima temporada. A BMW teve problemas com seu projeto e foi desfalque de última hora, enquanto a NIO havia definido pela não participação, mas não há atraso na equipe chinesa, apenas um conflito de datas programadas. O time de Oliver Turvey e Luca Fillipi ainda não terminou o trabalho de construção do motor.
 
"Quando traçamos nosso plano de engenharia para projetar, construir e testar o trem de força e o chassi do Gen 2 da quinta temporada, os testes ainda não haviam sido marcados", apontou Gerry Hughes, chefe da equipe. "Então, internamente, estamos começando nosso programa de testes no mesmo período que começamos na terceira temporada para esta atual. Não mudou nada internamente. O teste de Monteblanco acontece um mês antes de termos um carro pronto", seguiu.
 
"Não há questão de engenharia por trás disso, nada de projeto. Não tem outra razão, o fato é que o plano ficou um pouco fora de termos com esse primeiro teste", encerrou.
O novo Gen2 da Mahindra (Foto: Reprodução/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Quem também se manifestou em curtas declarações após os testes foi a Audi. O chefe Allan McNish destacou o sucesso dos dois dias de prática e a primeira chance de comandar de perto a operação que entrará em vigor na temporada 2018/19.

 
"Foi uma ótima sensação ver nosso novo carro saindo das pistas às 9h da segunda-feira. Andamos muitos quilômetros logo de cara e sem qualquer problema, o que foi o mais importante na primeira saída à pista. Boas notícias para todo o time, tanto os que estavam na pista quanto aqueles que operam na fábrica em Neuburg", falou McNish. 
 
"A resposta do Lucas foi extremamente positiva, o que nos deixa otimistas seguindo adiante. Sabemos que temos muito trabalho a fazer em termos de teste e desenvolvimento antes de viajarmos para a primeira corrida da nova temporada", seguiu o ex-piloto.
 
O piloto designado, Lucas Di Grassi, mostrou deleite com os novos carros.
A pintura da Audi (Foto: Audi)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Minha primeira impressão foi incrível: o carro é um grande avanço em todas as áreas. Andamos muito e focamos em trabalho de setup e juntar muitas informações para os engenheiros. Sinto que o primeiro teste foi um enorme sucesso. Estou ainda mais animado para finalmente poder guiar o carro num circuito urbano", afirmou.

 
Além de Di Grassi na Audi, Nelsinho Piquet assumiu a Jaguar para os dois dias de testes – segunda-feira e quarta-feira. A Mahindra foi de Felix Rosenqvist; a Nissan dividiu os dias entre Sébastien Buemi e Nicolas Prost; a Penske mandou Jérôme D'Ambrosio; a Venturi se dividiu entre os reservas Michael Benyahia e Tom Dillmann; a DS, por fim, foi com Stéphane Sarrazin.
 
Em entrevista ao site inglês 'E-Racing365' e sem ter o nome divulgado, um dos pilotos participantes do teste afirmou que nem halo e nem a carenagem revolucionária atrapalham a visão. "O Halo tem zero impacto na visibilidade. Há mais carenagem nos arredores dos arcos das rodas, o que diminui um pouco mesmo o que você pode ver, mas eu diria que no geral é melhor que eu esperava quando vi o carro pela primeira vez. Não há problemas significativos nessa área", disse.
 
Após esta passagem pela cidade de Huelva, o próximo teste está marcado para o fim do mês que vem no circuito de Calafat, na Catalunha.
"RIDÍCULO E LEVIANO"

AJUDA DELIBERADA DA HAAS À FERRARI? NÃO FAZ SENTIDO ALGUM

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube