FE

Ainda sem definir dupla, Mercedes ressuscita Gutiérrez para teste na Fórmula E

A Mercedes terá Stoffel Vandoorne como um de seus pilotos na próxima temporada, a primeira como equipe de fábrica na Fórmula E, mas está testando pilotos. Esteban Gutiérrez será o próximo, embora Gary Paffett esteja fazendo bastante força para permanecer no time neste período de transformação desde a HWA

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Esteban Gutiérrez vai testar o carro com que a Mercedes irá estrear na Fórmula E, a partir da próxima temporada. O time alemão, que ainda não divulgou qual será a sua dupla de pilotos, segue fazendo uma avaliação com nomes que têm ligação com a marca. Gutiérrez, que teve uma breve experiência na Fórmula E em 2017, é atualmente piloto de desenvolvimento da Mercedes para a Fórmula 1.
 
A expectativa geral é que a Mercedes já tenha definido Stoffel Vandoorne como um de seus pilotos e busque um companheiro de equipe para ele. Além do belga, foram testados até agora Gary Paffett - que por anos guiou para a Mercedes no DTM e esteve ao lado de Vandoorne na HWA, equipe embrionária da marca alemã na FE - e Edoardo Mortara - também ex-piloto da Mercedes no DTM, mas que foi garantido na Venturi para a próxima temporada. Raffaele Marciello e Daniel Juncadella também são considerados.
 
A informação do teste foi dada pelo site inglês 'E-Racing365', que buscou o chefe da Mercedes, Ian James. Embora não tenha dado detalhes, admitiu que o mexicano é um dos pilotos sob avaliação.
Esteban Gutiérrez em ação na Fórmula E (Foto: FE)
"Ainda estamos avaliando nossa escalação de pilotos para a próxima temporada, e Esteban está dentro da família Mercedes como piloto de desenvolvimento e simuladores para a equipe da F1", disse.
 
Não houve informação sobre qual a data ou local do teste, mas a Mercedes tem testado seu novo bólido no Autódromo Riccardo Paletti, em Varano, na Itália.
 
Em 2017, Gutiérrez esteve por três provas na Techeetah, então em sua temporada de estreia na categoria. Substituto de Ma Qing Hua, marcou cinco pontos divididos por México e Mônaco, enquanto não pontuou em Paris. Acabou trocado por Stéphane Sarrazin. Na época, interessado em contar com um recém-saído da F1, Alejandro Agag pessoalmente trabalhou para que Gutiérrez estivesse na FE.
 
Paffett quer a vaga
 
Apesar de Gutiérrez testado, o atual piloto da HWA ainda acredita que possa ser mantido ao lado de Vandoorne. O veterano bicampeão do DTM quer continuidade na categoria, ainda que após um ano de estreia decepcionante.
 
"Estou o mais confiante possível, mas isso é esporte a motor. Estamos testando um pacote bem similar ao que tivemos nesta temporada [com a HWA], mas o esporte às vezes é imprevisível. Do meu lado, estou trabalhando", afirmou.
 
"Precisamos do máximo possível de continuidade, porque aprendemos muito nesse ano e começar a substituir muita gente seria bem ruim. Temos uma boa estrutura na equipe", garantiu.


Paddockast #26
Acidentes que alteraram carreiras


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.