FE
18/08/2018 14:39

'Aluno' Massa aponta evolução em testes da Venturi e destaca importância do trabalho nos simuladores

Felipe Massa está ainda em processo de aprendizagem sobre o carro e as características da Venturi e da Fórmula E. O vice-campeão da F1 em 2008 vê uma evolução clara e aproveita para defender o histórico em pistas de rua
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Felipe Massa durante seu primeiro teste com o novo carro da Venturi (Foto: Reprodução/Twitter)
Felipe Massa segue evoluindo nos testes particulares da Venturi na preparação para a temporada 2018/19. O piloto de 37 anos é quem capitaneia a nova realidade do time monegasco e, assim, é quem passa quase 100% do tempo no cockpit da equipe - que ainda não definiu quem será seu companheiro.
 
Segundo Massa, as dúvidas por conta das diferenças para os carros de F1, aqueles com os quais está obviamente acostumado, estão sendo elucidadas a cada teste. Além de ser um novato na categoria, Massa está pegando as manhas quase do zero, visto que é um novo carro com o qual a experiência da própria Venturi é nula.
 
"Estou aprendendo rapidamente sobre os pneus, as baterias, como é especificamente o estilo no tipo diferente de classificação e ritmo de corrida, então estamos fazendo um bom progresso, eu acho", disse ao site inglês 'E-Racing365.com'.
 
"Ainda temos mais dias de testes por vir, então eu estarei pronto, mas as pistas do campeonato eu não conheço. É aí que o simulador da Venturi se torna tão útil", seguiu.
Felipe Massa durante seu primeiro teste com o novo carro da Venturi (Foto: Reprodução/Twitter)
Na avaliação de Massa, o Gen2 combina mais com ele do que a primeira geração de monopostos da FE.
 
"Esse carro é muito melhor para mim que o antigo, um baita passo adiante em muitas áreas, particularmente os freios, que são muito mais inteligentes. A maior potência e os melhores pneus lidam melhor comigo, eu ainda estou aprendendo", opinou. Só não quis traçar comparações com o carro antigo. "Não tenho muita experiência com o carro antigo para comparar com o novo", seguiu. 
 
Questionado sobre circuitos de rua - onde só venceu uma corrida em toda a carreira na F1 -, afirmou que sempre se sentiu "muito confortável" e competitivo.
 
"Gosto de circuitos de rua: venci em Valência [em 2008], mas eu Mônaco eu não consegui vencer porque [Lewis] Hamilton deu sorte depois de bater lá e sair de último para primeiro com ajuda do safety-car. Não fosse assim, eu venceria", recordou.
 
"Fiz pole em Singapura e pódios em Mônaco, então o fato de eu nunca ter vencido não significa que eu não fui competitivo em pistas assim, porque sempre me senti confortável nelas", encerrou.
 
A temporada da FE começa em 15 de dezembro.