Ano velho, ano novo: sucesso de Bird, Mercedes e Porsche é de animar Fórmula E

A empreitada bem-sucedida de uma das figuras mais importantes da Fórmula E e de duas fábricas novatas na mesma corrida de abertura de temporada é o melhor dos mundos para uma categoria que ainda quer crescer, mas sabe que a criação de uma cultura é algo em desenvolvimento

Corrida: E-Prix de Ad Diriyah 1
Pista: Ad Diriyah Street Circuit
Extensão: 2.494 km, 21 curvas
Pilotos inscritos: 24 
Pneus: Michelin Pilot Sport all-weather
Vencedor: Sam Bird
Pódio: André Lotterer e Stoffel Vandoorne
Brasileiros: Felipe Massa foi 12º e Lucas Di Grassi 13º
Palavra do vencedor: "O carro estava incrível. Ano passado foi difícil, acho que passei um pouco por uma transformação. Pensei muito, treinei o mental, estou mais em forma que antes, perdi muito peso. A equipe também tem sido incrível, aprendemos muitas coisas para essa nova temporada, usei muito o simulador em Silverstone. Isso é o resultado de todo o trabalho duro"
Momento da corrida: Após Alex Sims errar e entregar a dianteira para Vandoorne, Bird ataca e concretiza a ultrapassagem com manobra certeira.

Resultado de imagem para logo michelin png

A Fórmula E tem intenção de criar seus próprios heróis. A frase é real e indicada há anos pela categoria, mas não foi criada pelo GRANDE PRÊMIO. Quem disse foi o então campeão vigente Nelsinho Piquet, logo após o campeonato original. Sam Bird é um desses caras. Piloto de carreira um tanto obscura para o grande público até começar a dar sucesso na FE, alcançou status imediato na nova competição. Já havia vencido nos cinco anos e agora reforçou.
 
Bird abriu a temporada 2019/20 com vitória pela mesma Virgin que defendeu lá em 2014, ainda que os donos da equipe sejam outros hoje em dia. Sem nunca ter tido carro para ser campeão, não é – e provavelmente, embora seja um competidor consistente, não é um piloto espetacular. Cresceu, mas tem um limite. 
 
Agora, Bird conta com um carro que, ao menos pelo desempenho no primeiro dia do campeonato, tem condições de ser especial. E, se for esse o caso, é candidato sério ao título, claro. Mas esse é um ponto menor. O ponto maior é que Bird ainda tem espaço. Ainda que grandes montadores entrem e saiam e mais pilotos se interessem pelo campeonato, há um lugar para Bird no grid e no coração dos fãs da categoria. 
Sam Bird (Foto: FIA Fórmula E/Divulgação)
Sam Bird pode não ser um grande piloto, mas é definitivamente um grande piloto da Fórmula E. É necessário preservar seus bons personagens para ter identidade.
 
Ao mesmo tempo, as estreantes Mercedes e Porsche não sentiram a nova empreitada. Pelo contrário, aliás. É justo indagar se esse é o ritmo natural das duas ou uma artificialidade causada pelo combo formato da classificação e pista com pouquíssimos pontos de ultrapassagem. 
 
É justo também lembrar que André Lotterer levou a Porsche de sétimo para segundo e que Stoffel Vandoorne chegou a liderar a corrida e conseguiu fazer a Mercedes superar BMW e Nissan ao seu redor, duas equipes estabelecidas. 
 
Após uma corrida apenas é impossível fazer um preciso diagnóstico do que será a temporada, de quem briga pelo título ou não, qualquer tentativa seria leviana. Mas é justo dizer que as duas gigantes da indústria automobilística estão no páreo e não farão figuração na temporada. A força de mais duas montadoras desse naipe é maravilhoso para a categoria.
 
Poder acompanhar os heróis costurados a punhos próprios e os gigantes cheios de pompa chegarem com sucesso é o melhor dos mundos para uma Fórmula E que segue com a sede irrefreável de crescimento ao mesmo tempo em que ainda finca o pé no chão para formar uma cultura própria.
Sam Bird (Foto: FIA Fórmula E/Divulgação)
PALAVRAS
 
Bird, que pela primeira foi derrotado pelo companheiro de equipe no ano passado, mostrou estar até emocionado com o feito.
 
"O carro estava incrível. Ano passado foi difícil, acho que passei um pouco por uma transformação. Pensei muito, treinei o mental, estou mais em forma que antes, perdi muito peso. A equipe também tem sido incrível, aprendemos muitas coisas para essa nova temporada, usei muito o simulador em Silverstone. Isso é o resultado de todo o trabalho duro", disse.
 
"É muito especial. Há outros 23 pilotos incríveis e é muito bom estar no topo. Com 23 pilotos tão bons realmente significa muito estar no topo, é um ótimo início de ano. Mas não podemos parar, temos uma corrida amanhã, tem potencial no carro e precisamos potencializar o que temos. O carro estava incrível", finalizou.
André Lotterer (Foto: FIA Fórmula E/Divulgação)
Lotterer vibrou com o resultado da estreia de sua nova equipe. 
 
"Amanhã vai ser mais difícil. Se pegarmos hoje, foi uma estreia incrível para toda a equipe da Porsche, estamos muito, muito felizes. Nós demos o nosso melhor e a segunda colocação é uma ótima maneira de começar, dá confiança para o time. Então maravilha", declarou.
 
"Acho que Sam estava me dando o troco por Hong Kong [uma batalha entre os dois em 2017] talvez, mas não sabíamos se tínhamos energia suficiente para mais uma volta, então trouxe o P2 para casa e tenho certeza que ainda vamos ter a oportunidade [de vencer]", finalizou.

 

Paddockast #42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube