FE

Após três temporadas no calendário, Paris renova contrato e continua na Fórmula E até 2022

A cidade de Paris vai permanecer aparecendo na Fórmula E por mais três campeonatos após esta temporada 2018/19. A FE anunciou o acordo com a capital francesa até 2022

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
A Fórmula E anunciou, na última quarta-feira (4), a renovação do contrato com a cidade de Paris. O eP da capital francesa acontece desde 2016 - a última etapa foi vencida justamente por alguém da casa: Jean-Éric Vergne - e tinha contrato apenas para o fim desta temporada. Mas o acordo coloca um ponto de exclamação no evento até o fim da temporada 2021/22.
 
Apesar de um começo complicado em termos de procura por ingressos, ainda em 2016, a prova rapidamente virou um dos maiores sucessos da categoria dos bólidos elétricos. O acerto bom para as partes fez com que categoria e cidade chegassem a uma decisão até que tranquila.  
 
"No último encontro tomamos a decisão de estender o acordo da FE por mais três anos. Contando deste ano, temos quatro anos garantidos da FE em Paris", afirmou o diretor-executivo - e futuro presidente - Alejandro Agag. "É uma grande notícia. Eu gostaria de agradecer a prefeita Anne Hidalgo, toda a equipe da cidade de Paris e os departamentos do Estado francês, que nos ajuda muito", seguiu.
Sam Bird (Foto: DS Virgin)
A prova tem como sede a região do complexo cultural de Les Invalidés, bem no meio de Paris. Como é uma região também residencial, entretanto, há resistência por parte dos moradores. David Belliard, membro do conselho do Groupe Écologiste de Paris, fez oposição ao acordo. 
 
"Apesar da FE ser um campeonato elétrico, há muita poluição na organização, setup e comando do evento. É muito irruptivo para os parisienses. É uma boa demonstração para as fábricas na cidade, mas eu estou propondo um voto contra a corrida", falou.
 
Mesmo com a oposição local, a FE não vê com preocupação a continuidade da prova - diferente do que aconteceu em cidades com Londres, Zurique e Bruxelas, por exemplo. Outra situação que não incomoda é a série de protestos que marcaram Paris no início do ano. As manifestações do gilets jaunes - os coletes amarelos - chegaram a colocar a FE em alerta no mês passado, mas passaram. As últimas semanas foram de tranquilidade na cidade, que recebe a FE no próximo dia 27.