Bird vence eP de Santiago para se tornar único piloto a ganhar corridas nas cinco temporadas da FE

Sam Bird vence sempre. Mesmo sem ter um título, Bird é o único piloto que venceu nas cinco temporadas da Fórmula E até hoje. O inglês manteve o tabu ao confirmar a vitória na etapa chilena após forçar um erro de Sébastien Buemi e se defender do ataque de Pascal Wehrlein

O treino de classificação terminou de forma um tanto quanto decepcionante para Sam Bird, que cometeu um erro na Superpole e acabou em sexto. Uma punição a Lucas Di Grassi e uma ótima depois, terminou a primeira volta em terceiro. E ficou claro daí em diante que a vitória era possível. Foram necessárias agressividade para atacar e capacidade para defender. E deu certo: Bird venceu o eP de Santiago desde sábado (26) e passa a ser o único piloto com vitórias nas cinco temporadas da Fórmula E. 
 
Bird ultrapassou Wehrlein após algumas voltas e encostou em Sébastien Buemi. Ameaçou tanto que forçou um erro: o suíço foi parar no muro e abandonou a corrida. Nos últimos minutos, precisou segurar Wehrlein, que tinha o modo de ataque final na Mahindra e tentava mergulhar para a ponta de qualquer forma. Mas deu Bird e deu a Virgin.
Wehrlein não conseguiu conter Bird no começo, mas alcançou no fim. Quando tinha o último acionamento do modo de ataque disponível entre os dois, ameaçou. Bird, com enorme ajuda da experiência na categoria, fez o bastante com a bateria que tinha nas mãos para evitar a ultrapassagem. Na primeira corrida que conseguiu terminar no campeonato, segunda em sua vida na FE, Pascal chegou em segundo. 
 
O terceiro colocado na pista foi Alexander Sims, que conseguiu segurar Daniel Abt. Mas Sims foi punido com um drive-through convertido em 20s de tempo adicionado ao resultado final, isso por conta de uma batida no próprio Abt, e foi atirado para o sétimo posto. Abt, assim, foi ao pódio. 
 
Edoardo Mortara anotou os primeiros pontos da Venturi, enquanto Robin Frijns e Mitch Evans ainda ficaram à frente de Sims. Jérôme D'Ambrosio conseguiu marcar valiosos pontos com a oitava colocação após largar em 21º. Oliver Turvey e José María López fecharam o top-10.
Sam Bird (Foto: Virgin)
Nelsinho Piquet foi o 11º, seguido por Lucas Di Grassi em 12º – o piloto da Audi terminou em décimo, mas também ganhou uma punição por causar a colisão com 'Pechito' López. Felipe Massa abandonou a corrida após ser espremido contra o muro por Oliver Rowland. 
 
O campeonato da FE agora volta em três semanas, no dia 16 de fevereiro, direto do México. 

Confira como foi a corrida: 

O calor esperado? Esteva lá. A temporada ambiente era de 37°C em Santiago, mas na pista estava em 46°C.

 
Com a punição forte a Lucas Di Grassi, a etapa chilena começou com Sébastien Buemi e Pascal Wehrlein na primeira fila. E assim se mantiveram, enquanto Sam Bird foi o piloto melhor colocado a ganhar posições. Deixou Daniel Abt para trás e tomou o terceiro posto. Di Grassi, lá atrás, precisou cortar a chicane para não bater em Tom Dillmann. Metros depois, o francês parou sozinho na pista e forçou que a bandeira amarela fosse chamada.
 
Das brigas mais interessantes nas primeiras voltas era aquela que compreendia do nono ao 11º colocados: Felipe Massa, Oliver Rowland e Mitch Evans. Um atacava o outro, que se defendia como dava. 
 
Assim que o modo de ataque foi liberado, Sébastien Buemi passou pela beirada do traçado para pegá-lo. Quase foi ultrapassado por Wehrlein, mas se manteve na ponta e tentou estilingar na ponta.
 
No pelotão intermediário, Jean-Éric Vergne se viu vítima do engarrafamento e tomou uma pancada de António Félix da Costa por trás. Vergne rodou, mas Da Costa logo em frente viu sua BMW parar e religar. Neste momento, os três primeiros colocados do campeonato estavam em 19º [Jérôme D'Ambrosio], 20º [Vergne] e 21º [Da Costa].
 
Enquanto tentava seguir Buemi de perto, Wehrlein viu Bird se aproximar dele. Sam nem fez cerimônia, passou assim que deu e partiu na segunda colocação para tentar caçar o suíço. 
 
Em meio ao combate com Rowland, Massa acabou espremido no muro e saiu reclamando. A Venturi do brasileiro ficou bastante descoordenada na sequência e obrigou Massa a ir para os boxes. Logo em seguida, Edoardo Mortara rodou e perdeu uma posição.
O próximo problema foi de Max Günther, que parou no meio da pista. Diferente de Dillmann antes, não conseguiu religar o carro. Demorou algum tempo até que acionassem a bandeira amarela de pista inteira. Ainda antes disso, José María López saiu do chão e rodou após uma pancada forte de Di Grassi por trás.
A lista do FanBoost saiu exatamente neste momento: Vandoorne, Abt, Buemi, Da Costa e D'Ambrosio foram os felizardos. 
 
Assim que a prova foi reiniciada, com 21 minutos ainda no relógio, Vandoorne jogou fora uma corrida promissora. Sexto colocado e com um FanBoost a usar, Vandoorne tentou acelerar e atacar na relargada, mas errou, travou as rodas e bateu no muro. Nova paralisação.

Os três primeiros colocados já haviam disparado, mas era Bird mesmo quem assustava Buemi. O inglês pressionou, pressionou e Buemi errou. O piloto da Nissan cruzou a chicane [onde bateu pela manhã], mas foi reto no muro posterior. Fim de corrida para ele, enquanto Bird assumia a ponta. 

Atrás, enquanto Da Costa e Vergne encostaram os carros nos boxes após passarem muito tempo sofrendo nas últimas colocações, Di Grassi aparecia no décimo lugar. Mais na frente, Abt atacava pela terceira colocação, mas Sims segurava bravamente.

Robin Frijns atacou Edoardo Mortara, mas não conseguiu ultrapassar e ainda acabou tocando a parte suja do traçado – e estava bem suja, com uma enormidade de folhas. Mais atrás, López e Di Grassi voltavam a brigar – dessa vez foi Lucas quem levou a pior. 
 
No fim, Wehrlein tentou usar o último modo de ataque para tirar Bird da frente. O piloto da Virgin resistiu e segurou a liderança e a vitória. o ritmo dos dois caiu após Rowland perder o controle da Nissan e também acertar o muro. Logo após o fim da corrida, Sims e Di Grassi – por causarem colisões com Abt e López – sofreram punições de 20s e perderam posições.

ATUALIZAÇÃO: Quase quatro horas após o fim da prova, a FE anunciou punições a D'Ambrosio e Vergne por andarem acima da velocidade permitida durante bandeira amarela de pista inteira. A punição ao francês, que acabou abandonando a corrida, é inócua, mas D'Ambrosio cai da oitava para a décima colocação.

FE, eP de Santiago, Resultado Final:

1 SAM BIRD ING VIRGIN AUDI 36 voltas  
2 PASCAL WEHRLEIN ALE MAHINDRA +6.489  
3 DANIEL ABT ALE AUDI +14.529  
4 EDOARDO MORTARA ITA VENTURI +17.056  
5 ROBIN FRIJNS HOL VIRGIN AUDI +20.276  
6 MITCH EVANS NZL JAGUAR +23.755  
7 ALEXANDER SIMS ING BMW +8.590 +20s
8 OLIVER TURVEY ING NIO +45.059  
9 OLIVER TURVEY ARG DRAGON PENSKE +26.376 +20s
10 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL MAHINDRA +41.984 +5s
11 NELSINHO PIQUET BRA JAGUAR +48.635  
12 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI +29.552 +20s
13 ANDRE LOTTERER ALE TECHEETAH DS +1:14.706  
14 GARY PAFFETT ING HWA VENTURI +1 volta  
15 OLIVER ROWLAND ING NISSAN   NC
16 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR BMW   NC
17 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH DS   NC
18 SÉBASTIEN BUEMI SUI NISSAN   NC
19 STOFFEL VANDOORNE BEL HWA VENTURI   NC
20 MAXIMILIAN GÜNTHER AUT DRAGON PENSKE   NC
21 FELIPE MASSA BRA VENTURI   NC
22 TOM DILLMANN FRA NIO   NC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube