Chefe da F-E revela surpresa por conflito de data com WEC e mostra preocupação: “É uma dor de cabeça”

O final de semana dos dias 15 e 16 de julho de 2017 está a quase um ano de distância, mas já causa dor de cabeça na F-E, no WEC e na FIA. Isso porque, quebrando um acordo que as categorias tinham firmado, o WEC montou o calendário com a corrida em Nürburgring marcada para esta data - que havia sido reservada para o eP de Montreal

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Os calendários de 2017 ainda nem receberam a luz verde do Conselho Mundial da FIA, mas WEC e F-E já se encontram num impasse. E, por mais que o diretor-executivo da Formula E Holdings, Alejandro Agag, diminua o ocorrido ao status de desencontro, o fato de o Mundial de Endurance ter quebrado um acordo de cavalheiros com a jovial série de monopostos elétricos pode se provar um grande incômodo.

 
Como as duas categorias dividem muitos pilotos, representantes das duas se juntam para desenhar um calendário de forma a não haver confronto de datas. E, numa dessas reuniões, ficou definido que a F-E estaria em Montreal no dia 16 de julho de 2017 para a rodada dupla canadense. Mas o WEC liberou seu rascuho de calendário também ocupando a data, com as 6 Horas de Nürburgring.
 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});
(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
"Estamos muito surpresos, discutimos isso com o WEC e eles nos deram suas datas e essa não era uma. Não acho que eles fizeram de propósito, provavelmente tiveram algum problema e precisaram mudar", disse Agag em entrevista à revista inglesa 'Autosport'.

 
A dor de cabeça é enorme tendo em vista que vários pilotos de fábrica da F-E são pilotos de outras fábricas no WEC. O campeão da última temporada, Sébastien Buemi, por exemplo, guia para a Toyota no endurance e para a Renault nos monopostos. 
Sébastien Buemi já foi campeão da F-E e do WEC (Foto: Reprodução/Facebook)
"Nós sentamos juntos e trabalhamos nossos calendários e acho que ainda vamos continuar fazendo isso – não é o início de uma guerra ou algo assim. É uma dor de cabeça. Quero conversar com os times amanhã aqui em Donington. Quero ver qual sua preferência. Se todo mundo diz 'vamos mudar', eu farei isso; se falarem 'mantenha a data', então manteremos a data", explicou.
 
O que Agag não quer, sob qualquer espectro, é fazer as fábricas forçarem os pilotos a escolherem entre uma das categorias. "Queremos deixar as fábricas felizes. Se nós conscientemente os colocarmos em frente de decisões duras, isso não é bom. Não vou fazer isso", assegurou.
 
A FIA só vai reunir o Conselho Mundial de Automobilismo em setembro, o que abre oportunidade para que as datas de ambas as séries sejam alteradas. O chefe de automobilismo da Audi, Wolfang Ulrich, que tem pilotos e equipes nas duas categorias, vê essa reunião como uma esperança.
 
"Não é uma boa ideia [que haja conflito], mas enquanto não tiver sido aprovado pelo Conselho Mundial não está confirmado. Eu tenho pelo menos dois pilotos que realmente me causam preocupação. É do nosso interesse que as datas não se cruzem, então precisamos conversar sobre", falou.
 
O medo de Agag é outro. Se a F-E tiver que mudar a data do eP canadense a decisão vai acabar causando um efeito dominó e permitindo sempre que o WEC tome decisões olhando para seu próprio umbigo. O eP de Montreal, nos dias 15 e 16 de julho, acontece exatas duas semanas após a etapa de Bruxelas e duas antes do final da temporada em Nova York e, de acordo com o chefão, não há maneira de fazer etapas em semanas seguidas por conta do frete das equipes.

A reportagem da 'Autosport' tentou falar com o WEC, que se negou a discorrer sobre o assunto e apenas afirmou que a data fo reservada pela categoria, que podia confirmar o uso do final de semana.
 

PADDOCK GP #42 RECEBE LUCAS DI GRASSI

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube