Chefe da Mahindra fala em “avanço tremendo” da equipe na F-E e revela: já sabia da vitória antes do eP de Berlim

Para Dilbagh Gill, chefe de equipe da Mahindra, a primeira vitória da equipe indiana no campeonato elétrico veio depois que a equipe passou duas temporadas "aprendendo a chegar no pódio". O chefão ainda revelou que, na manhã da corrida, acordou "sabendo" sabendo que a vitória viria. A equipe subiu no lugar mais alto do pódio pela primeira vez na história com Felix Rosenqvist

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A etapa inicial da rodada dupla da F-E em Berlim, disputada no último sábado (10), viu a primeira vitória da história da Mahindra na categoria de carros elétricos. Felix Rosenqvist, que está em sua temporada de estreia no campeonato, foi o responsável por colocar a equipe indiana no topo, após largar na terceira colocação.

O sueco contou com uma péssima largada de José María López para pular para segundo e disputar a ponta com o pole Lucas Di Grassi. O brasileiro, com problemas no freio, não foi páreo para Rosenqvist, que o ultrapassou ainda com o primeiro dos dois carros utilizados na prova e não largou mais a vitória.

Felix Rosenqvist (Foto: Mahindra)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Para Dilbagh Gill, chefe da Mahindra, o triunfo inédito é a prova da evolução do time na competição. “Para ser sincero, não estávamos nem sonhando em ganhar antes deste ano”, comentou Gill, que comanda a equipe desde a concepção do campeonato. “Depois de duas temporadas, aprendemos como chegar ao pódio. Agora, tornamos a vitória uma realidade. Ir aos poucos, como foi nosso caso, nos deu experiência e confiança”, explicou.

“Ainda não caiu a ficha, mas não há dúvidas que essa foi uma grande vitória para o time, um avanço tremendo para a Mahindra e para o esporte indiano”, afirmou Gill. O chefão ainda comentou que ‘sabia’ que a equipe iria triunfar na Alemanha: “Por alguma razão, quando eu acordei de manhã sabia que iríamos vencer. Estávamos esperando um 1-2 que não aconteceu, mas não vamos ser gananciosos. Os dois pilotos foram excelentes e o resultado nos dá ainda mais sede pelo sucesso na próxima corrida”, finalizou Gill, que viu seu outro piloto, Nick Heidfeld, receber a bandeirada final na terceira colocação.

O segundo eP de Berlim, que completa a passagem da F-E pela Alemanha, está marcado para este domingo (11). E Rosenqvist tem novas chances, já que parte da pole-position.

A NOVA F1 SE APROXIMA MAIS DA INDY. E ÁUDIO EM MÔNACO É PROVA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube