Com “amadurecimento”, BMW diz entender bom começo melhor que em 2019

O diretor-esportivo da BMW, Jens Marquadt, lembrou do começo forte na temporada passada para afirmar que a fábrica está mais pronta para o que vai encontrar no restante do campeonato agora, que vive o segundo ano como time oficial. O objetivo, como ele destaca, é transformar o bom começo em boa temporada

Um ano atrás, na temporada 2018/19 da Fórmula E, a BMW passou pela pré-temporada como grande favorita ao campeonato. Após vencer a primeira corrida, entretanto, o ritmo caiu e a fábrica alemã ficou fora de qualquer briga pelo título. O bom começo na atual temporada, na Arábia Saudita, traz otimismo, mas medo de repetir a decepção de um ano atrás, mas a equipe se enxerga mais pronta para o desafio que vem pela frente. 
 
O diretor-esportivo da BMW, Jens Marquadt falou sobre o assunto antes da viagem para o eP de Santiago, no próximo dia 18. Segundo ele, ano passado o time pagou o preço do noviciado, uma vez que era o ano 1 da BMW como equipe de fábrica na Fórmula E. Agora, com muito mais experiência, a abordagem ao restante do campeonato é diferente. 
 
"A equipe aprendeu e amadureceu desde esse período do ano passado. Nós, juntos, amarramos as coisas. O desafio será converter o bom início em boa temporada, mas acredito que, com uma temporada já feita, temos uma compreensão melhor sobre isso do que tínhamos ano passado", disse ao site inglês 'E-Racing365'.
Alexander Sims (Foto: FIA Fórmula E)
Marquadt destacou como mudanças positivas algumas trocas de postos realizados com profissionais que já faziam parte da BMW no passado. Sem demissões ou contratações, necessariamente, a reorganização de responsabilidade ajudou.
 
"Fizemos algumas mudanças, mas não muitas. Por exemplo, Valentino Conti, que lidera nossa organização da parte da BMW, foi o engenheiro de Alexander ano passado. Ele conhece bem o time e o setup. Loic [Deschamps] estava na parte de desempenho, mas agora é o engenheiro de Sims. Mexemos algumas pessoas, mas mudamos muito dentro do time. Está tudo muito positivo, mas ainda é o começo", seguiu.
 
Outro destaque foi com relação à experiência. Por ter um ano de vantagem, a BMW está posicionada melhor que as rivais Porsche e Mercedes e está em posição de competir mais de perto com Audi e DS, por exemplo.
 
"Na FE, experiência vale muito. Olhe para os últimos campeões, olha quantos novatos foram bem-sucedidos. Não é apenas para os pilotos, mas também para as equipes. É um ambiente especial. Há sempre situações que são inéditas. Temporada passada foi a primeira para nossa equipe na parte de configurações de um ano inteiro, mas trabalhamos com a Andretti por um ano e meio, o que nos ajudou. Estamos em posição melhor agora que ano passado, não há dúvida", argumentou.
 
Pergunta recorrente após António Félix da Costa deixar a equipe rumo à DS Techeetah foi sobre o papel de Alexander Sims no time. Segundo Marquadt, o inglês pode, sim, tornar-se líder do time. Maximilian Günther, em seu primeiro ano de BMW, tem tudo para auxiliar, ele destaca.
Alexander Sims (Foto: FIA Fórmula E/Divulgação)
"Claro, Sims está com o time pelo segundo ano [na FE] e trabalha conosco há algum tempo. Definitivamente ele vê que pode ter sucesso na categoria, então, por tudo que sabemos, certamente pode ser o líder da equipe na pista. Creio que Maximilian é o cara que anda ao lado dele, o parceiro, alguém que pode dar munição durante a temporada. Os dois juntos formam uma combinação fortíssima", elogiou
 
Sobre o plano para Santiago, segunda etapa do campeonato, Marquadt lembrou o que aconteceu na segunda corrida do ano passado, em Marrakech: a BMW partia para uma dobradinha quando um acidente tirou ambos do páreo e António Félix da Costa acabou abandonando. "[O plano é] ter certeza de que nossos dois pilotos, caso estejam em posição de liderança, não batam um no outro. Esse seria o plano A".
 
O eP de Santiago está marcado para o sábado e será o primeiro da temporada realizado sem a companhia do Jaguar eTrophy. Na rodada dupla de Ad Diriyah, Sims fez as duas poles e venceu uma das corridas, saindo, assim, como líder do campeonato.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube