Com DS Techeetah em destaque, Vergne e Lotterer têm chance de pintar Fórmula E de dourado e preto em Berlim

Pela primeira vez na temporada alguma equipe se colocou em uma situação de poder na temporada 2018/19 da Fórmula E: a DS Techeetah, após ir ao pódio nas últimas quatro etapas e quebrar o rodízio de vencedores. Jean-Éric Vergne e André Lotterer estão separados por apenas 1 ponto no campeonato. Caso a equipe volte a mostrar poder e um dos dois vença em Berlim, favoritismo enfim aparece na temporada dos bólidos elétricos

O eP de Mônaco confirmou uma tendência que vinha se pintando à frente dos olhos da Fórmula E nas últimas etapas: a de que a DS Techeetah é a equipe que menos oscila num campeonato que tem oscilações como sobrenome. Jean-Éric Vergne venceu duas das últimas quatro etapas e André Lotterer foi segundo colocado nas outras duas. A consistência é chave num campeonato em que ela falta. Agora, na antepenúltima etapa do campeonato 2018/19, a equipe franco-chinesa tem uma enorme oportunidade de mostrar que saltou à frente das rivais na ordem de forças. Uma demonstração de poder em Berlim significa assumir o favoritismo inconteste na corrida para os dois títulos.

 
O circuito montado no Aeroporto de Tempelhof, desativado da função de pousos e decolagens de aviões há muitos anos e hoje uma espécie de parque para eventos na capital alemã, é a pista que mais vezes recebeu a corrida. Foram cinco provas por lá em quatro etapas. Cabe uma rápida explicação: a pista esteve na primeira temporada do campeonato, mas ficou fora no segundo ano e voltou no terceiro. No quarto ano sediou uma rodada dupla. A ausência da corrida em 2016 foi por razões humanitárias: foi lá que o governo alemão abrigou refugiados sírios que acolhera nos meses anteriores.
Jean-Éric Vergne (Foto: DS Techeetah)

Todas as provas realizadas lá contaram com diferentes vencedores. Jérôme D'Ambrosio herdou a vitória da primeira temporada após Lucas Di Grassi ser dominar a prova e ser desclassificado por uma movimentação que a então Audi ABT fez numa aleta. Depois, Sébastien Buemi e Felix Rosenqvist ganharam as provas da rodada dupla em 2017 e, por fim, Daniel Abt levou a Audi à vitória no ano passado.

 
A prova de 2018 é, aliás, uma boa fonte de avaliação. Abt venceu e Di Grassi foi o segundo, numa dobradinha dominante da Audi. Vergne, no caminho para o título, foi terceiro, mas até poderia se considerar um tanto sortudo por terminar a prova tão bem. O ritmo não era forte, e ele teve que se arriscar para ultrapassar Buemi na parte final – também contou com erros, como o de Oliver Turvey. Saiu de lá com 15 pontos, mas sem mostrar a força de outros lugares.
 
Apesar do domínio da Audi na temporada passada, os novos carros tornam uma incógnita dizer se a montadora alemã e a Virgin – que usa motores da Audi – saem na frente. Fato é que uma nova demonstração de força da DS Techeetah vai colocar um dos seus dois pilotos em condições de efetivamente controlar o campeonato em Berna e Nova York.

Durante todo o ano houve a expectativa de saber quem sairia em vantagem na disputa pelo título, mas as respostas continuavam envoltas numa névoa grossa de surpresa e equilíbrio. Agora, pela primeira vez, há uma equipe e dois pilotos que realmente se candidatam e vão estar sendo olhados bem de perto – ou o quão perto o público estiver olhando no fim de semana que também tem Mônaco e Indianápolis.

 
Fato é que o campeonato agora realmente pode tomar cores: e são o dourado e o preto que se candidatam. 
Resultado de imagem para logo Michelin png 
Corrida: eP de Berlim
 
Circuito: Tempelhof Airport Street Circuit
 
Extensão da pista: 2.375 km

Curvas: 10

 
Inscritos: 11 equipes, 22 pilotos
 
Calendário (horários de Brasília):
 
 
Sexta-feira, 24 de maio:
10h30-11h15 – FE TL1
11h35-12h05 – eTrophy Classificação
13h-13h30 – FE TL2

Sábado, 25 de maio:

3h45-4h50 – FE Classificação
8h03-9h – eP de Berlim (45 minutos + 1 volta)
10h15-10h50 – eTrophy Corrida
 
Vencedores anteriores:
2015 – Jérôme D'Ambrosio, Dragon
2016* – Sébastien Buemi, Renault
2017 (1) – Felix Rosenqvist, Mahindra
2017 (2) – Sébastien Buemi, Renault
2018 – Daniel Abt, Audi

*Prova realizada em outra pista diferente

 
Volta mais rápida: 
Daniel Abt, Audi – 1min12s409, 19 de maio de 2018
 
Último pole-position: 
Daniel Abt, Audi – 1min09s472, 19 de maio de 2018
 
Pneus: Michelin Pilot Sport
 
Previsão do tempo: Dia nublado, 14 – 18ºC. Sem chances de chuva
 
TV: Fox Sports (8h)

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube