FE

Di Grassi avalia “começo caótico” de temporada e pede que Audi “melhore mais que na pré-temporada”

Lucas Di Grassi está otimista que a Audi vai dar uma resposta ao início mediano que teve na temporada 2018/19. Mesmo com a esperança da recuperação em Marrakech, onde ainda não foi ao pódio, destaca o crescimento de equipes rivais

Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
O começo da temporada 2017/18 foi muito complicado para Lucas Di Grassi, algo que o atual vice-campeão da Fórmula E quer evitar que se repita. Após um nono posto na abertura do campeonato vigente, na Arábia Saudita, Di Grassi quer voltar aos primeiros lugares numa pista de Marrakech em que ainda não conhece o pódio.
 
Di Grassi recordou da corrida de 2018, quando até largou bem, na quinta posição, mas logo abandonou a corrida com problemas na bateria.
 
“No ano passado tivemos um começo complicado e a etapa do Marrocos foi uma das quais fomos severamente prejudicados por um problema técnico que durou até a quarta corrida – fizemos zero pontos até a quarta prova de 2018. Por isso eu não terminei aquela prova”, lembrou.
Lucas Di Grassi (Foto: Audi)
Di Grassi admitiu as dificuldades vividas na Arábia Saudita, mas o tom não foi de quem se vê tão longe assim dos rivais. Ao menos do discurso, algum otimismo.
 
“Este ano eu espero que tudo seja bem diferente. Na primeira etapa da nova temporada tivemos um começo caótico devido ao surpreendente temporal em pleno deserto e a um erro no gerenciamento de potência também”, destacou. 
 
“Mas ficou provado que nossos adversários progrediram bastante e vimos que precisamos melhorar além do que já fizemos na pré-temporada. Estamos confiantes. Vamos ver se conseguimos esse progresso na já pista do Marrocos”, completou.
 
O eP de Ad Diriyah mostrou ao menos superficialmente uma vantagem de BMW e DS Techeetah, que será posta à prova agora.