Mortara aproveita final sob safety-car e vence em Diriyah. Di Grassi vai ao pódio

Edoardo Mortara, vice-campeão de 2020/2021, venceu sua primeira em 2022 nas ruas de Diriyah, em corrida com final confuso sob safety-car e até trator na pista. Robin Frijns e Lucas Di Grassi completaram pódio

F1 VAI NA CONTRAMÃO DE MUDANÇAS E ESCONDE TESTE EM BARCELONA

Em corrida que ofereceu diversas trocas de posição mas terminou com um anti-clímax em Diriyah, na Arábia Saudita, a Fórmula E tem seu segundo vencedor da temporada 2022. O vice-campeão do ano passado, Edoardo Mortara, saiu da segunda colocação no grid para tomar a liderança de seu companheiro de equipe, Lucas Di Grassi — que liderava após superar Nyck De Vries — e contou com o encerramento da corrida em regime de safety-car para sustentar a posição e garantir seu primeiro triunfo do ano. Robin Frijns finalizou em segundo lugar com a Envision, e o próprio Di Grassi completou o pódio.

A corrida 2 do eP de Diriyah certamente ofereceu mais disputas na frente do pelotão do que a prova de estreia — que limitou a briga pela vitória aos dois carros da Mercedes. De Vries liderava a prova após manter o primeiro lugar na largada, mas perdeu o primeiro lugar para Di Grassi e ainda errou em disputa com Vergne, o que o fez despencar no pelotão. No final, um erro de Alexander Sims causou a entrada de um safety-car que determinou o encerramento da corrida.

A próxima etapa da Fórmula E está marcada para o dia 12 de fevereiro, com a disputa do eP da Cidade do México. A disputa foi realizada em Puebla no ano passado, pois o Autódromo Hermanos Rodríguez — que também recebe a F1 — serviu de hospital de campanha devido à pandemia. Em 2022, a categoria de monopostos elétricos retorna à capital para a terceira etapa do ano — em corrida única.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Alexander Sims passa reto na primeira curva da largada para o eP de Diriyah (Foto: Reprodução/FIA Fórmula E)

Confira como foi a corrida 2 da FE em Diriyah

De Vries fez excelente largada e manteve a primeira posição sem problemas, enquanto Edoardo Mortara se defendeu da investida de Robin Frijns e continuou na segunda colocação. Em um início sem incidentes, Alexander Sims foi o maior prejudicado ao errar a freada da primeira curva e despencar de décimo para o 15º lugar com a Mahindra. Companheiro de Nyck na Mercedes, Stoffel Vandoorne ultrapassou Oliver Askew pela 11ª posição e iniciou uma disputa de recuperação após largar em 12º.

Ao final da primeira volta, o top-10 tinha De Vries, Mortara, Frijns, Lucas Di Grassi, André Lotterer, Jean-Èric Vergne, Oliver Rowland, Jake Dennis, António Félix Da Costa e Pascal Wehrlein.

O décimo colocado Wehrlein ultrapassou a Techeetah de Da Costa na segunda volta para assumir a nona colocação, enquanto uma briga interna acontecia no fundo do pelotão: estreante na Fórmula E neste final de semana, Antonio Giovinazzi ultrapassou o companheiro de equipe da Dragon, Sérgio Sette Câmara, pelo 19º lugar.

António Félix da Costa, Pascal Wehrlein e Stoffel Vandoorne disputam posição no eP de Diriyah (Foto: Reprodução/FIA Fórmula E)

Os primeiros a acionarem o modo ataque foram Oliver Rowland e Jake Dennis, que brigavam diretamente pelo sétimo lugar — em posse do piloto da Mahindra. Logo após Vergne — o sexto — também acionar o modo ataque para se defender dos dois rivais, o competidor da Andretti conseguiu ultrapassar o britânico para assumir a sétima colocação.

Lucas Di Grassi ganhou a posição de Robin Frijns após o holandês acionar o modo ataque, mas perdeu o posto ao também optar pelo ganho de potência na volta seguinte. Entretanto, o brasileiro conseguiu permanecer na perseguição ao piloto da Envision e tentou fazer a ultrapassagem após a potência extra do rival acabar, mas Frijns conseguiu manter a terceira colocação.

Logo depois, a situação se inverteu: Di Grassi optou por acionar o modo ataque antes de Frijns, que o fez na volta seguinte e perdeu a terceira posição para o brasileiro. Lucas ainda ganhou mais um posto após o companheiro de equipe na Venturi, Edoardo Mortara, acionar o modo ataque e cair para o quarto lugar.

Robin Frijns brigou diretamente com Lucas Di Grassi pelo pódio em Diriyah (Foto: Envision)

+ GUIA DA FE 2021/22
Guia FE 2021/22: Chegou ano da adaptação na Fórmula E
Quem é quem na Fórmula E 2022? Confira pilotos e equipes

Sette Câmara quer colaboração com Giovinazzi pela Dragon
Di Grassi elogia Mortara e vê “missão dupla” na Venturi em 2022
Classificação em mata-mata e mais potência marcam Fórmula E 2022
Saída de Audi e BMW é só descamação natural da Fórmula E
Os dois primeiros anos da Mercedes na F1 e na Fórmula E

E então, Di Grassi conseguiu se aproximar do líder De Vries e partiu para cima do holandês para tomar o primeiro lugar. Os dois pilotos se tocaram após o brasileiro arriscar a ultrapassagem por fora, mas Lucas levou a melhor e ficou com a liderança. O holandês, por outro lado, passou a precisar se defender de Edoardo Mortara, que tinha o modo ataque ativado. Não conseguiu, e a Venturi passou a ocupar as duas primeiras colocações — o suíço ainda aproveitou a potência extra para tomar o primeiro posto de Di Grassi.

André Lotterer, ainda com o modo ataque ativado, ultrapassou Frijns pelo quarto lugar antes de ameaçar o terceiro posto de De Vries. Neste momento, o líder Edoardo Mortara passou a economizar energia com pouco mais de 15 minutos para o final da corrida, o que permitiu a aproximação do pelotão.

Di Grassi tentou inclusive ultrapassar o companheiro de equipe, mas não obteve sucesso. Enquanto isso, o pole Nyck De Vries cometeu um erro ao disputar posição com Vergne e atingiu o carro do rival. Assim, perdeu posições para o francês, Lotterer, Dennis, Vandoorne e Rowland — passou a ser o nono.

Alexander Sims bateu e criou toda a celeuma do final (Foto: Reprodução/Fórmula E)

Bicampeão da Fórmula E, Vergne aproveitou a ativação do fan boost para ganhar mais uma posição, a sexta — deixando Vandoorne para trás. De Vries, em sérias dificuldades, perdeu mais uma colocação para Wehrlein e caiu para o décimo lugar. Lá na frente, Frijns tomou a segunda colocação de Di Grassi, que possuía mais bateria que o rival e não contestou a ultrapassagem.

Alexander Sims errou sozinho, perdeu a traseira do carro e atingiu a barreira de proteção com pouco mais de oito minutos para o encerramento da corrida, o que causou o acionamento de um safety-car na pista. Com a entrada de um trator para remover a Mahindra do britânico, os pilotos entraram em um verdadeiro engarrafamento atrás do carro de segurança, com os bólidos parados na pista — uma cena que exemplifica as dificuldades impostas pela estrutura dos circuitos da categoria.

Com sérias dificuldades na remoção do carro da Mahindra, a direção de prova optou por manter o safety-car até o final da disputa e não executou o tempo de prorrogação previsto em caso de entrada do carro de segurança — e assim, encerrou a corrida. Mortara em primeiro, Frijns em segundo e Di Grassi completando o pódio, com o terceiro lugar.

Fórmula E 2022, eP de Diriyah, Arábia Saudita, Resultado Final:

1E MORTARAVenturi Mercedes35 voltas 
2R FRIJNSVirgin Audi+0.451 
3L DI GRASSIVenturi Mercedes+0.912 
4A LOTTERERPorsche+1.125 
5J DENNISAndretti+1.646 
6J.E VERGNEDS Techeetah+3.166 
7S VANDOORNEMercedes+3.568 
8O ROWLANDMahindra+4.235 
9P WEHRLEINPorsche+4.962 
10N DE VRIESMercedes+5.294 
11M EVANSJaguar+5.872 
12O ASKEWAndretti+6.732 
13A.F DA COSTADS Techeetah+8.693 
14S BUEMINissan+9.015 
15M GÜNTHERNissan+9.464 
16S BIRDJaguar+11.690 
17N CASSIDYVirgin Audi+13.973 
18S. SETTE CÂMARADragon Penske+14.521 
19O TURVEYNIO+15.005 
20D TICKTUMNIO+16.744 
21A GIOVINAZZIDragon Penske+17.681 
22A SIMSMahindra NC
RUSSELL, DA WILLIAMS PARA A MERCEDES: 3 ANOS FORAM O BASTANTE?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar