FE

eP de Paris entra no carrossel doido da temporada e vem para mostrar quem é quem na Fórmula E

A oitava corrida da temporada 2018/19 da Fórmula E chega sem que um panorama definitivo sobre a briga pelo título tenha sido pintado. Todos brigam mesmo? Caso não, quando alguém desponta? É a vez de Paris tentar mostrar quem é quem no campeonato

Grande Prêmio / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Estão faltando cinco etapas, seis corridas. A Fórmula E passou de vez pela metade da temporada 2018/19 e não viu alguém despontar - nem um grupo de alguéns. A dúvida sobre a ordem de forças e o poderio de equipes e pilotos segue até mais forte do que em dezembro, quando o campeonato parou na Arábia Saudita para mostrar os novos carros. Paris é a próxima cidade que enfileira e se candidata a mostrar as cores verdadeiras da competição.
 
Na capital francesa, após três edições da corrida, ninguém fora do grupo dos postulantes reais ao título venceu. Lucas Di Grassi e Sébastien Buemi foram vice-campeões um do outro quando ganharam a prova, mas eram candidatos reais à conquista até o último dia. Jean-Éric Vergne, piloto da casa, buscou um triunfo categórico na edição de 2018 e partiu de lá para o título. 
Dados técnicos do eP de Paris de 2019 (Arte: Grande Prêmio)
O que isso quer dizer? Na prática nada, óbvio, mas na teoria diz que para render bem em Paris é necessário reunir as condições, no carro e na pilotagem, que levam alguém a ser regular o bastante no restante do campeonato. Por outro lado, são novos carros e a regra de classificação com ordem de saída proporcional ao campeonato colocam uma pimenta diferente.

Perguntamos novamente: o que isso quer dizer? No fim das contas, que depois de sete vencedores de sete equipes diferentes em sete corridas um prognóstico sobre o campeonato fica quase impossível. Ou vai dizer que você, leitor, esperava uma previsão cheia de acertos sobre um campeonato que tem Jérôme D'Ambrosio, que não vai a um pódio há mais de três meses, na liderança após sete etapas? Duvidamos.
O pit-lane de Paris em 2018 (Foto: FE)
Quer mais uma demonstração de paridade na temporada 2018/19? Apenas quatro pilotos foram capazes de enfileirar dois pódios seguidos - e nenhum mais de uma vez. Os últimos foram Lucas Di Grassi e Edoardo Mortara, que entraram no top-3 nos ePs da Cidade do México e de Hong Kong - os dois, aliás, ficaram fora do pódio nas duas corridas após essas. Antes disso, Sam Bird conseguiu em Marrakech e no Chile; D'Ambrosio, o líder do campeonato, foi em Ad Diriyah e Marrakech, primeiras duas etapas do campeonato, e nada mais. 
 
Apenas um piloto, António Félix da Costa, foi a três pódios no campeonato. Sempre em etapas separadas: Ad Diriyah, México e Sanya. E quantos, ao todo, foram a pelo menos um pódio? 13 pilotos de nove equipes diferentes nestas sete corridas.
 
Mais? Além de sete vencedores, as sete provas do campeonato tiveram também sete pole-positions diferentes. Destes sete poles, apenas dois venceram alguma corrida - e somente Da Costa, em Ad Diriyah, venceu quando largou da pole. Sébastien Buemi, Pascal Wehrlein, Stoffel Vandoorne, Oliver Rowland e André Lotterer aumentam para 12 o número de pilotos que, em sete corridas, anotaram vitória ou pole. E só uma equipe anotou pole com os dois pilotos: a Nissan, que ainda não venceu.
 
Os dez primeiros colocados no campeonato da FE estão separados por 21 pontos somente, bem menos que os 28 possíveis para um fim de semana. No carrossel doido dos carros elétricos, é a hora de Paris tentar desvendar quem é quem.
Entrada do pit-lane a Esplanada dos Inválidos (Foto: FE)
Resultado de imagem para logo Michelin png 
Corrida: eP de Paris
 
Circuito: Circuit des Invalides
 
Extensão da pista: 1,93 km
 
Inscritos: 11 equipes, 22 pilotos
 
Calendário (horários de Brasília):
 
Sexta-feira, 26 de abril:
9h-9h20 – eTrophy Shakedown
10h30-11h – FE Shakedown
11h30-12h10 – eTrophy TL1
 
Sábado, 27 de abril:
2h30-3h15 – FE TL1
3h25-4h05 – eTrophy Classificação
5h-5h30 – FE TL2
6h45-7h50 – FE Classificação
9h-9h35 – eTrophy Corrida
11h-12h – eP de Roma (45 minutos + 1 volta)
 
Vencedores anteriores:
2016 – Lucas Di Grassi, Audi ABT
2017 – Sébastien Buemi, Renault
2018 – Jean-Éric Vergne, Techeetah
 
Volta mais rápida: 
Lucas Di Grassi, Audi - 1min02s367, 28 de setembro de 2018
 
Último pole-position: 
Jean-Éric Vergne, Techeetah - 1min01s144
 
Pneus: Michelin Pilot Sport
 
Previsão do tempo: Dia nublado com pancadas de chuva, 9 - 12ºC
 
TV: Fox Sports (11h)
Dados técnicos do eP de Paris de 2019 (Arte: Grande Prêmio)