Félix da Costa culpa erro no volante e assume responsabilidade por batida com Villeneuve em Pequim

António Félix da Costa deu uma pancada que praticamente acabou com a corrida de que já não vinha fácil para Jacques Villeneuve em Pequim. Por isso, o português nem tentou discutir a culpa, que assumiu completamente


A estreia do campeão mundial de F1 em 1997 na F-E terminou de forma abrupta. Jacques Villeneuve não vivia um grande sábado em Pequim, mas tentava se aproximar da zona de pontos quando foi abalroado por António Félix da Costa na segunda metade da prova. Jacques até voltou, mas a corrida estava completamente comprometida.
 
Félix da Costa assumiu a culpa da batida desde o exato momento em que aconteceu. Ainda no cockpit, sinalizou um pedido de perdão ao veterano. Ao sair, foi até a Venturi do canadense e pediu desculpas de novo. Depois da prova, que abandonou ali mesmo, voltou a assumir toda a culpa.
Félix da Costa abalroou Villeneuve em Pequim (Foto: F-E)
Segundo ele, um problema no volante o fez se distrair da pista por um momento e não ver Villeneuve frear.
 
"A primeira metade da corrida foi realmente boa. Me diverti muito fazendo algumas ultrapassagens e estava muito bom na questão do consumo de energia. É sempre bom ouvir no rádio que você tem energia extra para usar. Infelizmente, tive um problema técnico na volta que entrei nos boxes e precisei ir ao pit muito lentamente, o que me custou posições que tinha ganho", contou.
 
"Então, com o segundo carro, houve um erro no volante – a mudança de mapeamento estava incorreta. Quando eu tentava consertar, acabei acertando Jacques Villeneuve que estava freando na minha frente. Sinto muito pelo time e também por Jacques. Foi meu erro. Agora temos que nos recuperar na Malásia porque certamente temos muito potencial", seguiu.
 
Sem Félix da Costa, a Aguri foi aos pontos com o estreante Nathanaël Berthon, oitavo lugar. Já Villeneuve, uma volta atrás, foi 14º colocado. Seu companheiro de Venturi, Stéphane Sarrazin, foi nono e logrou dois pontos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube