FE

FIA aceita opinião dos pilotos, muda local de ativação do modo ataque em Ad Diriyah e aprova resultado

O primeiro teste do modo ataque da Fórmula E não teve segredo algum mantido dos pilotos. Pelo contrário: quando souberam de onde a zona de ativação estava desenhada, pediram uma mudança por ser perto demais da saída da veloz curva 17. Conseguiram, o que deixou os pilotos e também a FIA e a FE satisfeitas com o resultado
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 António Félix da Costa (Foto: José Mário Dias)
O primeiro teste real do novo modo de ataque da Fórmula E aconteceu durante o eP de Ad Diriyah, na Arábia Saudita, durante a abertura da temporada 2018/19. E precisou de uma mudança de última hora para que não atrapalhasse - ao menos na visão dos pilotos - o andamento da corrida. A avaliação foi positiva.
 
Diferente do anteriormente divulgado, os pilotos não souberam da parte da pista pouco antes da corrida. Souberam no dia anterior, o que permitiu que entrassem num consenso de que a localização da zona de ativação era ruim: estava perto demais da saída da curva 17.
 
A discussão com os pilotos fez com que Scot Elkins, o diretor de corrida da categoria, alterasse a zona de ativação para mais próximo do fim da pista. 
 
"Colocamos 23 metros mais perto da linha de chegada para tirar do apex da curva porque era uma curva muito veloz e com ângulo alto. Pareceu funcionar bem melhor", apontou Elkins.
Mitch Evans (Foto: Jaguar)
"[A mudança] foi uma combinação de assistir os pilotos passarem daquela área no shakedown e as conversas que tivemos com eles no briefing", explicou ao site inglês 'E-Racing365'.
 
Os pilotos não têm voto na escolha do local da pista onde a zona de ativação será posta em cada pista, mas, como se trata de um formato pioneiro, a FIA e a FE querem contar com as opiniões deles ao menos para as próximas etapas.
 
Neste caso específico, Mitch Evans foi quem se manifestou de forma favorável.
 
"Foi 100% melhor. Poderia até ter sido empurrada um pouco para trás, mas acho que acabou sendo uma mudança positiva feita pelo Scot e o pessoal respeitou bastante", encerrou.
 
Originalmente, as zonas de ativação para cada pista são definidas pelos promotores com a ajuda e bênção da FIA, mas a princípio o teste inicial não agradou. Existe uma avaliação em curso para uma nova forma de definir as zonas de ativação.
 
O local referido, a zona de ativação, é onde os pilotos precisam passar - sempre um espaço fora do traçado natural - para que acionem o modo de ataque, que dá a eles 25 kw extras de potência.