FE

Fórmula E é entretenimento acima de tudo e não foi criada para ser nova F1, diz PH Marum

A Fórmula E teve nove vencedores diferentes em 2018/19, no maior rodízio no lugar mais alto do pódio do automobilismo. Mas isso é uma bênção ou uma maldição para a categoria? Para Pedro Henrique Marum, é coisa boa, sim: a FE nasceu para ser entretenimento e não precisa copiar a F1 até em termos de domínio

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A Fórmula E teve oito vencedores diferentes nas oito primeiras corridas de 2018/19. No total, foram nove vencedores de prova na temporada. Esse rodízio é uma bênção ou maldição? No Paddockast #25, Pedro Henrique Marum explicou como para a FE é importante isso, ja que a categoria é entretenimento acima de tudo, e não precisa de um domínio de equipe ou piloto como Fórmula 1, por exemplo.

O assunto começa aos 45:10. Ouça no player abaixo ou na sua plataforma preferida:



Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.