Fórmula E revê regulamento e considera acabar com FanBoost na temporada 2022/23

O FanBoost, votação popular para dar potência extra a certos pilotos da Fórmula E, vai para o divã. A alta cúpula da categoria acredita que é hora de simplificar o regulamento esportivo

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Um dos pilares do regulamento da Fórmula E aparenta estar com os dias contados. Diretor-executivo do certame elétrico, Jamie Reigle revelou a possibilidade de acabar com o FanBoost na temporada 2022/23, contribuindo no esforço de tornar o regulamento esportivo mais simples.

O FanBoost existe desde a estreia da FE, em 2014/15. Trata-se de uma votação do público, com os cinco mais populares tendo a chance de usar potência extra em algum momento da corrida. Acontece que os anos passaram, com o regulamento agora incluindo elementos como o modo ataque. Dessa forma, talvez seja hora de eliminar pelo menos uma das dinâmicas.

“Indo para o Gen3, queremos esses princípios de simplicidade e clareza, mantendo o esporte tão intuitivo quanto possível”, disse Reigle ao site Race Fans. “Você ainda pode manter muita tecnologia e sofistifação, mas um novo fã consegue entender o que está acontecendo? O FanBoost contribui para isso? Há argumentos indicando que sim. Por outro lado, será que mantém o formato tão acessível quanto possível? Creio que essa pergunta ainda está em aberto”, seguiu.

A Fórmula E repensa seu regulamento (Foto: Fórmula E)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Há alguma complexidade no formato da Fórmula E. O exemplo que eu uso: será que meu filho de 8 anos entenderia redução de energia atrás do safety-car? Aliás, será que um chefe de equipe entende? De forma simplista, uma corrida é um carro e um piloto andando tão rápido quanto possível até o fim da corrida. É simples. Só que adicionamos elementos e um nível de complexidade que agora estamos revisando”, destacou.

O modo ataque, incluído junto do Gen2 em 2018/19, virou um elemento muito mais decisivo na FE. Os pilotos precisam acionar potência extra duas vezes na corrida, mas passando por um trecho distante do traçado ideal e correndo risco de perder posições.

O foco em 2022/23 tem a ver com a introdução do Gen3, próximo carro da FE. O Gen2 segue em uso na temporada atual e na 2021/22, sendo então aposentado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar