carregando
FE

Günther troca golpes com Da Costa, leva a melhor e vence eP de Santiago

A etapa chilena da temporada 2019/20 da Fórmula E terminou com uma briga ferrenha entre António Félix da Costa e Maximilian Günther pela vitória. E o alemão levou a melhor, faturando a primeira vitória dele na categoria

Grande Prêmio / PEDRO HENRIQUE MARUM, de Cabo Frio
A segunda corrida do ano e mais uma briga pela vitória nos instantes finais. Após uma prova de grandes momentos, Maximilian Günther retomou na última volta a liderança que perdera instantes antes para António Félix da Costa no eP de Santiago deste sábado (18). A ultrapassagem sobre o português parecia improvável quando Da Costa tomou a dianteira com bela passagem, mas Günther seguiu Da Costa e terminou em grande estilo com o troco. Desta forma, o piloto alemão vence a primeira dele na categoria.

Da Costa terminou em segundo e viu se esvair a chance de alcançar a vitória de debute com a DS Techeetah ao vencer uma batalha com a ex-equipe, a BMW, e o substituto Günther. Mitch Evans segurou a terceira colocação e foi ao pódio. 
 
O quarto lugar foi de Pascal Wehrlein, que até chegou a passar Günther na largada, mas não segurou e terminou atrás. Nyck De Vries foi o quinto na pista, mas uma punição de 5s por infração técnica empurrou o piloto da Mercedes para a sétima colocação, atrás do companheiro Stoffel Vandoorne e de Lucas Di Grassi, que largou no 23º lugar. 
 
James Calado, Felipe Massa e Sam Bird fecharam o top-10. Massa chegou a disputar o pódio, mas um toque com o companheiro Edoardo Mortara custou ritmo. Mortara se deu melhor, mas depois teve outro toque, com Jean-Éric Vergne, e acabou fora da corrida. Vergne foi outro que caiu de quarto para o abandono após ficar com um pedaço de carro preso na asa dianteira. 
 
A Fórmula E para por quatro semanas e volta no dia 15 de fevereiro, direto do autódromo Hermanos Rodríguez, na Cidade do México.
O ataque de Da Costa em Günther (Foto: Reprodução)
Confira como foi a corrida:

Com bastante menor calor que a classificação, o grid alinhou para a partida precisamente às 16h03 (de Brasília). Mitch Evans partiu com segurança e escapou em primeiro, ao passo que Pascal Wehrlein tomou a segunda colocação de Max Günther. Oliver Turvey também saiu bem e ganhou a posição, de Felipe Massa, enquanto Edoardo Mortara passou o brasileiro e Sébastien Buemi. 
 
Na primeira passagem pelo hairpin, a parte de trás do pelotão viu a confusão de debute: Neel Jani precisou segurar bastante o ritmo para que não causasse um acidente de proporções médias, mas perdeu posições novamente e viu uma sequência de esbarrões - nele, inclusive. Após isso e 5min de corrida, Oliver Rowland já ganhara seis posições em relação à largada, enquanto Lucas Di Grassi tomara cinco.
 
Durante a rodada inicial de acionamento do modo ataque, uma série de pilotos começava a disputar espaço quando o líder do campeonato, Alexander Sims, parou na pista com problemas e acabou abandonando. Desta forma, uma rápida intervenção da bandeira amarela de curva inteira. As brigas seguintes renderam mais pano para manga: Sam Bird rodou na pista depois de um toque com Rowland, que perdeu o bico. 
 
A Porsche sofria com problemas. Após as dificuldades de Jani no começo, o carro teve problemas com ele e com André Lotterer. Fim de festa para os dois.
 
Massa ganhou ritmo na corrida e aproveitou o modo ataque para recuperar posições e voltar ao quarto posto, mas logo Mortara forçou a mão para ultrapassar Turvey e perseguir o companheiro brasileiro, deixando novamente para trás num espaço de poucas voltas. Ultrapassagem numa ótima briga por posições, com ambos entrando juntos numa curva. Os dois prometiam. Massa voltou a passar, mas Mortara colou e voltou a atacar. Um toque entre os dois fez Felipe ficar preso e relar no muro, o que fez com que Jean-Éric Vergne e António Félix da Costa passassem o #19.
Felipe Massa (Foto: Venturi)
Turvey ia caindo no pelotão enquanto isso e rapidamente saía do top-10. Na frente a coisa esquentava: Günther atacou e deixou Wehrlein para trás e partiu para enfrentar Evans. A chegada inicial fez com que os dois perdessem tempo, mas Günther conseguiu encaixar a velocidade na reta oposta para tomar a posição. 
 
Os vencedores do FanBoost foram: Stoffel Vandoorne, Da Costa, Abt, Di Grassi e Nyck de Vries.
 
Massa não conseguia recuperar rendimento após a colisão. Mesmo em modo ataque, não alcançou De Vries, que acabara de passar, e ainda foi pressionado por Vandoorne. O companheiro dele, Mortara, recebia pressão e era ultrapassado por Vergne no quarto lugar. 

Com 15 minutos para o fim, Mortara era quem passava a apresentar perda de ritmo e ficava para trás no pelotão, logo assistindo uma nova ultrapassagem de Massa. Di Grassi enfim colava na briga por pontos, em 11º, exatamente com o objetivo de lutar contra o companheiro Abt, o 10º.
 
No problema na briga pelo pódio: Vergne surgiu envolto de fumaça por conto de algum destroço preso na asa dianteira e, após subir oito colocações, perdia todas e abandonava a prova. A direção de prova anunciou punições de 5s acrescidos ao tempo final de corrida a De Vries, D'Ambrosio e Buemi por infrações técnicas. 
 
Da Costa tinha destino inverso ao do companheiro de DS Techeetah: passou Wehrlein e atacou Evans decidido a entrar na briga pela vitória. Não demorou a passar: com seis minutos para a quadriculada, estava somente 1s5 atrás e tirando distância para Günther.

Da Costa chegou com facilidade impressionante em menos de três voltas e partiu para a agressão. Da primeira vez, não deu; da segunda, uma ultrapassagem de videogame para tirar o alemão da frente. Entretanto, o português já sentia o carro superaquecer e não teve como abrir de Max. Günther se reposicionou e atacou de forma certeira na última volta. Retomou a ponta e venceu a corrida, a primeira dela na categoria. 
 
Evans fechou o pódio, enquanto Wehrlein, Vandoorne, Di Grassi, De Vries, Calado, Massa e Bird terminaram no top-10. Entre estes, Bird teve a melhor volta. 

Fórmula E 2019/20, eP de Santiago, Chile, corrida:

1 M GÜNTHER BMW 40 voltas  
2 A.F DA COSTA DS Techeetah +2.067  
3 M EVANS Jaguar +5.119  
4 P WEHRLEIN Mahindra +7.050  
5 N DE VRIES Mercedes +9.883  
6 S VANDOORNE Mercedes +11.237  
7 L DI GRASSI Audi +14.437  
8 J CALADO Jaguar +18.255  
9 F MASSA Venturi Mercedes +20.430  
10 S BIRD Virgin Audi +21.780  
11 N MÜLLER Dragon Penske +23.786  
12 O TURVEY NIO +27.778  
13 S BUEMI Nissan +43.257  
14 D ABT Audi +47.198  
15 R FRIJNS Virgin Audi +1 volta  
16 M QING HUA NIO +1 volta  
17 O ROWLAND Nissan +4 voltas  
18 J D'AMBROSIO Mahindra + 4 voltas NC
19 B HARTLEY Dragon Penske + 5 voltas NC
20 J.E VERGNE DS Techeetah + 8 voltas NC
21 E MORTARA Venturi Mercedes +11 voltas NC
22 A LOTTERER Porsche +12 voltas NC
23 A SIMS BMW +36 voltas NC
24 N JANI Porsche +38 voltas NC


 

Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.