Vergne aponta asfalto “se decompondo” e pede que Fórmula E “não volte a Puebla”

O asfalto de Puebla não secava direito e, de quebra, foi se soltando ao longo do fim de semana. Tudo isso irritou Jean-Éric Vergne, que não quer mais saber de correr por lá

Verstappen arrisca na estratégia e bate Hamilton: os melhores momentos do GP da França (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A Fórmula E tentou algo diferente ao anunciar Puebla como substituto do Hermanos Rodríguez no calendário da temporada 2020/21. O autódromo recebeu ajustes de última hora, incluindo um asfalto recapeado, mas não caiu no gosto de todos. Jean-Éric Vergne, bicampeão da categoria, já veio a público para pedir que a experiência do último fim de semana não se repita no futuro.

A crítica de Vergne é voltada diretamente ao asfalto. Problemas no sistema de drenagem significaram que a água da chuva de sábado seguiu emergindo à superfície até mesmo no domingo. Além disso, a aderência estava longe do nível desejado.

“A água estava subindo, e eu nem sei como isso é possível”, reclamou Vergne, entrevistado pelo site americano Motorsport.com. “A pista estava se soltando em um milhão de pedaços na saída da curva 1 e no meio da curva 9. A gente vai para a classificação e perde 2s na comparação com o TL3 porque tinha água aparecendo, sendo que estava sol. Não gostei da pista”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Jean-Eric Vergne sofreu em Puebla (Foto: Fórmula E)

“Eu fui atingido por uma Mahindra na largada [da corrida 2], e isso acabou com meu assoalho. A dirigibilidade estava terrível. Certamente foi uma das minhas piores corridas de Fórmula E em termos de dirigibilidade. Eu estava com um carro saindo muito de traseira, tudo por passar por uma parte da pista que estava se decompondo. Espero que a gente nunca mais volte para essa pista”, lamentou.

Sem se adaptar às peculiaridades de Puebla, Vergne sofreu. O francês foi atingido na corrida 1 e abandonou. Na 2, terminou em oitavo após rodar. Os pilotos, aliás, se mostraram mais erráticos do que de costume na pista mexicana.

A sorte de Vergne é que Puebla é apenas uma pista substituta. É que o Hermanos Rodríguez passou a ser utilizado como estrutura emergencial no combate à Covid-19. Tão logo a pandemia seja controlada, a Fórmula E deve retornar a sua casa tradicional no México.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar