FE

Lotterer avalia que mergulho de Bird foi “100% injusto” e nega conversa: “O que isso mudaria?”

Sam Bird tentava ultrapassar André Lotterer pela vitória no eP de Hong Kong quando acertou a suspensão do carro do alemão, quebrou e ainda furou o pneu. Lotterer ficou muito insatisfeito com o ataque lançado por Bird

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
A luta pela vitória do eP de Hong Kong do último fim de semana terminou com uma batida. Sam Bird tocou André Lotterer, que liderava a corrida, furou e pneu e quebrou a suspensão da DS Techeetah do alemão, que acabou fora dos pontos. Bird venceu na pista, mas foi punido, E Lotterer terminou bastante irritado.
 
Após a corrida, ainda antes da definição da punição, Lotterer avaliou que a manobra de Bird foi injusta, um ataque descabido. 
 
"Tudo estava muito normal com um pouco de contato para lá e para cá, mas então ele se jogou em mim e destruiu minha suspensão e meu pneu", contou ao site inglês 'E-Racing365'. "É um grande problema que temos na categoria hoje em dia, porque é fácil demais fazer esse tipo de coisa. É 100% injusto", opinou.
 
"Sim, eu defendi [a posição], mas é meu direito. Minha corrida foi arruinada, mas eu espero que os comissários deem um exemplo para o futuro. O que aconteceu foi bem grande e injusto", seguiu.
André Lotterer (Foto: DS Techeetah)
Lotterer pediu que Bird fosse punido como forma de não incentivar a insanidade. "Se ele não for penalizado, abre um novo mundo de loucuras, porque diz que podemos bater uns nos outros."
 
Lotterer rejeitou também alguma possibilidade de buscar Bird para conversar. "Não estou interessado nisso. O que iria mudar?", questionou.
 
Mark Preston, chefe da DS Techeetah, concordou com Lotterer.
 
"Você pode dizer 'bem, assim são as corridas', mas não é assim. Os comissários precisam fazer alguma coisa, porque na próxima corrida vai ser uma carnificina com todo mundo recebendo a mensagem que isso é aceitável", analisou. 
 
Bird, como já havia feito após a corrida, lamentou o acidente. 
 
"O que aconteceu no final foi extremamente infeliz, eu gostaria que Andre tivesse terminado a corrida. Lembrou muito o incidente entre Andre e Vergne em Santiago ano passado. A porta estava fechada, eu estava buscando um espaço e não tinha para onde ir. Não gosto de ganhar dessa forma, não é assim que funciona. Mas foi uma grande corrida", falou.
 
Com a punição a Bird, Edoardo Mortara foi quem ganhou o eP de Hong Kong.