McLaren anuncia entrada na Extreme E a partir de 2022 e aumenta participação no esporte

Anúncio da McLaren em conjunto com a Extreme E confirmou ingresso na categoria. Segundo diretor-executivo Zak Brown, não dava para esperar

Acidente do líder, erro do campeão e vitória de Pérez: os melhores momentos do GP do Azerbaijão (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A Extreme E tem uma nova equipe para ingressar no grid a partir da temporada de 2022: a McLaren! A histórica equipe inglesa anunciou a entrada na categoria na manhã desta sexta-feira (11) e se disse mais do que satisfeita com as demonstrações que a categoria off-road elétrica deu nas primeiras duas corridas de sua existência para colocar caneta no papel e garantir participação.

A Extreme E está apenas no começo: nesta temporada de abertura, disputou etapas na Arábia Saudita e no Senegal – ainda passará por Groelândia, Brasil – com etapa em Santarém, no Pará – e Argentina. Lewis Hamilton, Nico Rosberg, Jenson Button e Carlos Sainz Sr. contam com equipes no grid, assim como Andretti, Ganassi e ART.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Pérez cumpre metas com vitória e adaptação à Red Bull. Próximo passo é novo contrato

Já na F1 e na Indy, além de acenos para Fórmula E e WEC, a McLaren entra em mais um programa de esporte a motor. Segundo o diretor-executivo Zak Brown, a companhia sequer quis esperar o fim do ano para confirmar a participação: viram o que gostariam e disseram que teme que o grid fique lotado.

“Temos uma longa história de competir em diversas plataformas do esporte a motor e de inovar. Já temos uma longa história dentro da curta história do esporte a motor voltado para a eletrificação: participamos na Fórmula E desde a origem com diferentes tecnologias. Além disso, lideramos a F1 em sustentabilidade desde 2013”, comunicou.

“Estamos muito animados de nos juntarmos à Extreme E em 2022 para acelerar nossos programas de aprendizado, sustentabilidade e diversidade, além de continuar a construir a franquia McLaren. Assim como nosso sucesso atual na Indy, e-sports e, claro, com a Fórmula 1 sendo o topo de nossas atividades esportivas. Vamos competir contra nomes importantes que conhecemos de F1 e Indy, como todas as categorias em que estamos, e o objetivo competitivamente falando é claro: estamos aqui para ganhar”, afirmou.

“Acredito que o grid estará cheio rapidamente. Quando você entra no WEC, não há pressão de ser um de X times. Mas aqui, com o sucesso da categoria, sentimos que não dava para ter o puxo de esperar mais seis meses. Há também a ampla importância de sustentabilidade e diversidade na McLaren, assim como sermos capazes de acelerar o programa e exigir de nossos parceiros o mesmo desejo de entender as tecnologias e entendê-las. Por todos esses motivos, tomamos a decisão de entrar na Extreme E para continuarmos avaliando todas essas oportunidades”, seguiu.

SEMIFINAL; EXTREME E; JOHAN KRISTOFFERSSON; MOLLY TAYLOR; SEMIFINAL; ARÁBIA SAUDITA;
A Extreme E chegou para ficar? (Foto: Extreme E)

Apesar de ser um dos donos da United Autosports, que já está no grid por meio de parceria com a Andretti, Brown garante que não há conflito de interesses.

“Sou um parceiro efetivamente silencioso do dia a dia da United Autosports. Para mim, pessoalmente, é onde eu relaxo, é meu golfe do fim de semana. Não faço parte das decisões diárias. Então estou 100% com a McLaren no que diz respeito às atividades esportivas. Continuarei deixando que a Andretti United Extreme faça o que está fazendo agora, que é participar sem que eu me envolva”, garantiu.

A categoria também comemorou, por meio do fundador Alejandro Agag, a chegada da gigante McLaren para seus quadros.

“É provavelmente a maior notícia da história da Extreme E. A missão da categoria é usar o esporte para construir conhecimento e acelerar inovações de tecnologias limpas para beneficiar a indústria de mobilidade e além disso. Ter a McLaren, que simboliza o maior nível do esporte a motor e da inovação automotiva, no projeto é uma demonstração de que entregamos, em somente duas corridas, um impacto no esporte”, finalizou.

A temporada inaugural da XE começou em abril e termina somente em 12 de dezembro. Antes disso, a próxima etapa está marcada para os dias 28 e 29 de agosto. O fim de semana do Brasil será o dos dias 23 e 24 de outubro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar