FE

Mortara comemora “resultado fantástico” e dedica vitória em Hong Kong ao “trabalho brilhante” da Venturi

Edoardo Mortara herdou a vitória no eP de Hong Kong após a punição desferida contra Sam Bird. O piloto suíço conseguiu o passo mais significativo do crescimento da Venturi até agora na temporada 2018/19, que já vinha sendo mostrado nas últimas etapas

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
O crescimento visto pela Venturi nas últimas semanas atingiu seu nível mais alto no último fim de semana, com a vitória de Edoardo Mortara no eP de Hong Kong. O piloto suíço ganhou posições durante a corrida e terminou a corrida no segundo lugar. Foi alçado à vitória após uma punição imposta a Sam Bird, o que fez com que Mortara fosse avisado de que havia vencido.
 
Mortara estava na terceira colocação quando ainda faltava dois minutos para o fim da corrida, e então viu Bird atacar André Lotterer. O ataque quebrou a suspensão e furou o pneu de Lotterer. Bird recebeu a bandeirada com a vitória, mas foi punido posteriormente.
 
O piloto vibrou com a conquista e dedicou a vitória à equipe após um começo de temporada muito complicado. 
 
"O resultado de hoje foi fantástico! Quarto em Santiago, terceiro no México e agora vitorioso em Hong Kong. Estou orgulhoso, e descobrir que eu tinha vencido foi uma sensação incrível para mim", afirmou. 
Edoardo Mortara (Foto: Venturi)
"A corrida foi ótima e tive um fim de semana maravilhoso - historicamente correr na Ásia me traz muita sorte. Honestamente, estou no mundo da lua e não poderia estar mais feliz. A equipe fez um trabalho brilhante: eles trabalharam por muitas e muitas horas. Esse resultado é um tributo ao trabalho duro deles", lembrou. 
 
"Começamos a temporada muito atrás, mas os caras estão fazendo um incrível trabalho e melhorando a cada corrida. O resultado é por eles: sei que vai motivar mais ainda e não posso esperar para voltar à pista", encerrou.
 
Mortara tem agora 52 pontos no campeonato e está de vez na luta pelo título. Bird lidera, com 54, enquanto Jérôme D'Ambrosio tem 53 e Lucas Di Grassi anotou os mesmos 52 do suíço.