FE

Nasr substitui Günther na Dragon e faz estreia no grid da Fórmula E a partir do eP da Cidade do México

Felipe Nasr está de volta a uma categoria fórmula pouco mais de dois anos depois de ter ficado sem lugar na F1. O brasileiro, campeão do SportsCar e segundo colocado nas últimas 24 Horas de Daytona, vai substituir o alemão Maximilian Günther no carro da Dragon, sendo o novo companheiro de equipe de José María ‘Pechito’ López
Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Felipe Nasr (Foto: IMSA)

 
A partir do eP da Cidade do México, no próximo dia 16, o Brasil vai contar com quatro pilotos no grid da Fórmula E. Além de Lucas Di Grassi, Nelsinho Piquet e Felipe Massa, Felipe Nasr vai ser a novidade para a etapa mexicana da temporada 2018/19 dos carros elétricos. O piloto nascido em Brasília, atual campeão do SportsCar e segundo colocado na última edição das 24 Horas de Daytona — ao lado de Pipo Derani e Eric Curran —, foi anunciado pela Dragon como novo titular, substituindo o jovem alemão Maximilian Günther. Assim, o piloto de 26 anos volta a fazer parte de uma categoria fórmula pouco mais de dois anos depois de ficar sem lugar no grid do Mundial de F1.
 
A informação foi publicada primeiramente pelo site ‘E-racing365’ e, pouco depois, confirmada pela equipe, que conta com parceria técnica da Penske. Nasr esteve no eP de Marrakech, em janeiro, e visitou a Dragon, mas não chegou a fazer parte da sessão de testes com novatos na categoria, como foi o caso de Pietro Fittipaldi na Jaguar. Contudo, o brasileiro já negociava com a equipe para correr, o que vai se concretizar em fevereiro no Autódromo Hermanos Rodríguez e daí até o fim da temporada. Após a prova mexicana, ele ainda vai guiar o carro da Dragon no teste programado no dia seguinte, na mesma pista.

O único conflito de datas entre a Fórmula E e o SportsCar na temporada é no dia 13 de abril. A categoria dos carros elétricos vai acelerar no eP de Roma, enquanto os protótipos da classe norte-americana vão disputar a etapa de Long Beach. Nesta data, Günther, que agora ocupa o posto de piloto reserva e de testes, vai voltar ao Penske EV-3.
Felipe Nasr tem um novo horizonte à frente com a entrada na Fórmula E pela Dragon (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Nasr vai formar uma dupla sul-americana com outro piloto atualmente em ação também no endurance. Felipe será o novo parceiro do argentino José María ‘Pechito’ López, que corre pela Toyota no WEC.

Chefe da Dragon, Jay Penske destacou a chegada de Nasr e o seu potencial como piloto. “Felipe demonstrou incrível talento, marcando 29 pontos nas suas duas temporadas na F1, e venceu a temporada 2018 do SportsCar. Ele vai ser um ativo inestimável para a evolução da Dragon. Queríamos muito trazer um piloto do seu calibre à equipe”, disse o dirigente.
 
Nasr já havia falado ao site da categoria sobre a expectativa em poder alinhar na Fórmula E, sinalizando que entrar no grid dos carros elétricos seria uma questão de tempo.
 
“Tenho certeza que posso trazer meu conhecimento, minha experiência ao longo da minha carreira para dar a eles o melhor feedback que puder. Tendo a primeira oportunidade, agora acho que isso mostra que as portas estão abertas para a categoria no futuro”.
 
A última vez em que Nasr pilotou um monoposto foi no último GP da temporada 2016, em Abu Dhabi, quando se despediu da Sauber. Desde então, Felipe já tinha em mente que a FE seria a melhor alternativa para voltar às categorias fórmula.
 
“Eu meio que sinto falta dessa sensação de pilotar um carro de cockpit aberto e vai ser divertido sentir o gosto novamente e ver como esses carros se comportam, entendendo a categoria. Sei que há muito para absorver, muito para entender também, então estou muito aberto para esta nova experiência e mal posso esperar por isso”, complementou.

Günther, que disputou a temporada 2018 da F2 pela Arden e terminou em 14º, com uma vitória, dois pódios e uma volta mais rápida, foi contratado pela Dragon, mas fez apenas três corridas, sendo que na última, em Santiago, obteve seu melhor grid, partindo do sétimo lugar. Mas o alemão, que protagonizou uma polêmica com Felipe Massa, abandonou. Nas três etapas, Günther não somou pontos.
 
Jay Penske disse que o alemão segue vinculado ao time como piloto de testes e reserva e aproveitou para rasgar elogios. 
Felipe Nasr vai ser o quarto piloto no grid atual da Fórmula E (Foto: FIA Fórmula E/Twitter)
“Ao longo do seu programa conosco, ele enfrentou cada tipo de desafio com tenacidade e dedicou incontáveis horas nos bastidores para melhorar nossa performance. O impacto que ele causou à nossa organização é um testemunho de um nível de maturidade e profissionalismo que excede sua idade”, disse.
 
“Estou muito contente pelo fato de nossa jornada juntos continuar além deste programa. Estou ansioso para trabalhar com um piloto muito promissor e estou extremamente empolgado por ter a chance de Maximilian competir conosco novamente no futuro”, complementou Penske, deixando as portas abertas para o retorno do alemão como titular da Dragon.

Günther se mostrou conformado com a situação, mas lembrou que ainda vai voltar ao carro da Dragon nesta temporada. “Estava claro desde o começo que teria de compartilhar a temporada na Dragon com outro piloto. Sei que vou correr novamente pela Dragon nesta temporada. Até lá, vou continuar fazendo o trabalho no simulador e ser o piloto de testes e reserva do time. Eu me diverti muito em Santiago, onde tive uma grande corrida depois da minha super classificação até meu abandono. Estou ansioso para voltar ao Penske EV-3 em breve”.