FE

Paffett vê traçado do eP de Berna como “mais desafiador do calendário até agora”

Gary Paffett está impressionando com o grau de dificuldade que a Fórmula E vai encontrar na Suíça. O eP de Berna conta com uma pista cheia de retas e curvas mais rápidas, mas extremamente estreita e cheia de ondulações

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Ainda que a cidade de Berna não esteja no calendário da Fórmula E para a temporada 2019/20, divulgado na última semana, os monopostos elétricos vão correr lá da mesma forma no próximo sábado, 22 de junho, pela 11ª etapa da temporada atual. E, de acordo com Gary Paffett, vai se apresentar como um desafio diferente de todos os outros que o grid encarou durante até aqui. 
 
Paffett avaliou que a pista de Berna obriga os pilotos a mudarem de posição mesmo nas retas e conta com trechos bastante estreitos. Após um eP de Berlim de pista mais graúda e pontos de ultrapassagem, é uma diferença importante.
 
"Vai ser bem divertido e creio que, depois de Berlim, será um choque. Há algumas partes realmente estreitas como a chicane em Hong Kong, e algumas mudanças de elevações em que o carro não chega a sair do chão como e Roma, mas fica levinho. É definitivamente a pista mais desafiadora que eu vi o calendário até agora, será difícil", afirmou ao site inglês 'E-Racing365'.
 
"É estreita e a maioria das retas têm curvas suaves, então você fica posicionando o carro em diferentes lados da pista e ainda passa por algumas ondulações e mudanças de elevação que dificultam", seguiu.
Gary Paffett à direita (Foto: HWA)
As características da pista colocam pressão também nos carros. "Há muitas áreas de frenagem onde vamos usar o regen e recuperar muita energia que aumenta bastante a temperatura do sistema de bateria. Descarregar bastante e recuperar muito [da energia] vai aumentar a força feita sobre o trem de força e os sistemas de recuperação de energia", afirmou. 
 
O piloto da HWA admitiu que as oportunidades de ultrapassagens serão escassas, ainda que a zona de acionamento do modo ataque tenha sido bem colocada - entre as curvas sete e oito.
 
"É bem estreita, então não vai ser difícil pegar o modo ataque. Acho que, com a potência extra, vamos conseguir emparelhar, mas com as elevações e ondulações da pista vai ser um desafio de qualquer forma", falou.
 
"Acredito que foi colocado no lugar certo por não estar tão próximo da curva, porque em Paris estava bem perto [da curva], o que dificultou muito. Espero que seja mais como Mônaco, onde não perdíamos muito tempo e achei mais uma zona de modo ataque e não uma zona de punição", finalizou.
 
O primeiro treino livre para o eP de Berna acontece às 3h55 (de Brasília), enquanto a corrida está marcada somente para 13h03. Veja todos os horários.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.