FE

Parte do grid da Fórmula E desde 2014, Venturi é primeira equipe confirmada na nova Extreme E

A Venturi está dentro da Extreme E. Cerca de um ano e meio antes do começo da competição, a companhia monegasca já confirmou entrada na categoria

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
A Extreme E já conta com uma fábrica confirmada para a primeira temporada do novo campeonato, marcado para 2021: é a Venturi. Parte da Fórmula E desde a concepção do campeonato, em 2014, a marca monegasca também quer uma das participantes originais do novo campeonato.
 
Além da FE, a Venturi fez fama nos últimos anos pelas tentativas de bater recordes mundiais de velocidade e viagens entre Xangai e Paris, sempre em veículos elétricos. O presidente da companhia, Gildo Pastor, falou sobre a decisão. 
 
"Sou alguém que verdadeiramente procura aventura e sempre tive paixão por vivenciar algumas das mais remotas regiões do planeta. A parceria com a Extreme E representa uma nova oportunidade de mostrar a capacidade dos veículos elétricos nos ambientes mais extremos. Estamos mais que orgulhosos em nos juntar ao conceito divertido e inovador", afirmou.
Gildo Pastor, presidente da Venturi, com Alejandro Agag (Foto: Extreme E)
O diretor-executivo da Fórmula E, organização-mãe da XE, Alejandro Agag, também falou sobre a nova empreitada ao lado da Venturi.
 
"Gildo e Venturi mostraram a mesma crença e comprometimento para entrar na FE, então em 2014. O formato divertido das corridas e o os estágios de confronto da Extreme E apelam para entusiastas das corridas como a Venturi - assim como para a mensagem de sustentabilidade e mobilidade elétrica", disse. 
 
"Com a Extreme E sendo realizada em cinco locais únicos e remotos do planeta, a sinergia com a visão da Venturi por inovação e desejo de empurrar os limites é evidente", finalizou.
 
A Venturi vai receber os novos carros da categoria em março de 2020, quando a Spark, fabricante das máquinas, entrega os 12 modelos da temporada inaugural.