Por questões de segurança, Fórmula E desiste de usar pit-lane para ativações do modo ataque em Mônaco

A Fórmula E chegou a realizar, junto ao diretor de provas designado pela FIA, Scot Elkins, um estudo de viabilidade para utilizar o pit-lane ou a Rascasse como locais para que os pilotos ativassem o modo ataque na pista de Mônaco. No fim das contas, ficaram com um espaço anterior à curva da Tabacaria

Depois de alguns meses de dúvida, a Fórmula E e a FIA definiram qual vai ser o local para ativação do modo ataque no eP de Mônaco: será próximo à curva da Tabacaria. Desta forma, fica para trás o plano de obrigar os pilotos a fazer passagem pelo pit-lane.

 
A confirmação veio com declaração do diretor-esportivo da Fórmula E, Frederic Espinos, que confirmou a escolha e comentou que a ideia de deixar a zona do modo ataque no pit-lane foi abandonada porque causaria preocupações de segurança.
 
"O modo ataque vai ser entre as curvas quatro e cinco no lado do porto antes da Tabacaria. Escolhemos dessa forma porque os pilotos não podem ultrapassar facilmente aqui, então a meta era botar no melhor lugar, onde haveria apenas o lado positivo e a vantagem do modo ataque", disse ao site inglês 'E-Racing365'.
Espectadores nos barcos de Mônaco (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

"Estávamos realmente pensando em fazer a zona no pit-lane, mas para a segurança geral decidimos não ir adiante com isso. Teria sido complexo, especialmente com as pessoas trabalhando por lá. Realmente não seria ideal. Foi uma boa ideia e teria sido legal em termos de estratégia, mas quando começamos a falar de prós e contras era muito complexo sobretudo pela questão da segurança", avaliou.

 
Espinos ainda revelou que outro local estudado foi a entrada da Rascasse, mas a facilidade para que alguma coisa desse errado acabou vetando o espaço.
 
"Também avaliamos a Rascasse, mas era difícil e seria fácil bloquear, ter um acidente bobo e fechar a pista", encerrou.
 
O eP de Mônaco acontece no próximo dia 11 de abril.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube