Presidente da Fórmula E acredita em possibilidade de fusão com Fórmula 1

Alejandro Agag, presidente e cofundador da Fórmula E, afirmou que uma junção é, sim, algo possível para as duas categorias. Apesar disso, possibilidade ainda tende a demorar

Imagine uma fusão entre Fórmula 1 e Fórmula E. É difícil pensar em algo neste sentido atualmente, com as duas categorias baseadas em pontos de vista e estratégicos completamente diferentes, mas o cofundador e presidente da categoria dos carros elétricos, Alejandro Agag, acredita ser possível daqui a alguns anos.

Agag aposta que o futuro dos carros está mesmo nos motores elétricos e, assim, a Fórmula E tem grande poder de barganha sobre a F1, uma vez que conta com licença para ser o único campeonato deste naipe chancelado pela FIA até pelo menos a temporada 2039/40.

“Sou um enorme fã da F1, sempre fui. Acho que a eletricidade será a força a mover os carros no futuro, e a Fórmula E tem uma licença exclusiva de 25 anos para monopostos elétricos”, lembrou numa entrevista coletiva organizada pela FIA e realizada pela internet, de forma remota.

“Isso me coloca numa condição de compreensão do futuro. Como aconteceria [a fusão], não sei”, seguiu.

Mas o que precisaria acontecer antes da fusão? O empresário espanhol citou as velocidades: os monopostos elétricos precisam se transformar em tão velozes como aqueles que desfilam pelas pistas da F1.

“Quando os carros elétricos forem tão velozes quanto os monopostos a combustão, não vejo motivo para correr separado. Mas acho que vai demorar um tempo. Eu talvez não esteja aqui ou não tenha a responsabilidade que tenho hoje. Não é iminente, mas as condições estão aí para alguma abordagem no futuro”, afirmou.

Há uma outra conexão entre as duas categorias: John Malone, presidente do conselho-diretivo do Liberty Media e do Liberty Global, respectivamente donas da F1 e da FE.

“Temos [companhias] acionistas diferentes que acontecem de estar relacionados ao mesmo acionista principal, então provavelmente terão de tomar decisões do ponto de vista operacional”, finalizou.

Fora das pistas desde março, a Fórmula E retorna com uma rodada sêxtupla em agosto, marcada para Berlim.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube