FE
03/10/2018 16:29

Pronto para temporada de aclimatação, chefe da HWA elogia novo sistema de frenagem da FE: “Muda o jogo”

Ulrich Fritz, chefe da HWA, gostou da mudança que a Fórmula E operou nos freios de seus carros para a quinta temporada - algo que, segundo ele, muda o campeonato. Fritz destacou ainda que espera um desafio ao título na primeira temporada em que a Mercedes estiver a bordo
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Ulrich Fritz e Gildo Pastor, chefe da HWA e presidente da Venturi (Foto: Venturi)
A quinta temporada da Fórmula E terá novos carros, baterias e motores, mas também vai contar com uma mudança nos freios. De entrada na categoria, a Mercedes se mostrou satisfeita com a partida da FE para os freios ativos, que vê como fundamental no desenvolvimento. Próxima à Venturi, a Mercedes pensa em lutar pelo título no ano que vem.
 
Ulrich Fritz é o chefe da HWA, equipe da Mercedes que ingressa na FE neste ano 2018/19 como equipe cliente e será englobada como time de fábrica a partir da temporada seguinte. Segundo ele, os novos freios brake-by-wire, atrativos à indústria automotiva de carros elétricos, mudam o patamar da categoria.
 
"Já estamos trabalhando próximos à Venturi [que vai ser a fornecedora de motores da HWA no campeonato] para desenvolver. Na realidade, é uma muda o jogo e o comportamento do carro. Com isso, vem uma mudança completa do estilo de pilotagem", afirmou.
 
"É um desafio, mas se você entender então tem uma grande vantagem. Se você não entender, é uma grande desvantagem. É por isso que precisamos trabalhar muito em cima dessas coisas que podem ser fundamentais para a performance", seguiu.
 
De acordo com Fritz, a HWA faz uma primeira temporada de aclimatação, com objetivos que estão mais no campo do desenvolvimento e menos nos resultados. A partir da entrada oficial da Mercedes, no entanto, a briga por vitórias e título passa a ser uma necessidade imediata.
Ulrich Fritz e Gildo Pastor, chefe da HWA e presidente da Venturi (Foto: Venturi)
"É claro que para a sexta temporada nós queremos uma equipe que esteja lutando pelo título e para vencer corridas. Não pode haver outra meta dentro da Mercedes em qualquer parte do esporte a motor. É nossa meta de médio a longo prazo. A quinta temporada é importante porque temos de aprender o que precisamos melhorar e como montar o melhor trem de força", apontou.
 
"Se isso vier acompanhado com sucesso esportivo já na quinta temporada, ficaremos felizes, mas somos realistas o bastante para saber que vai ser difícil", encerrou.
 
A pré-temporada começa no dia 16 de outubro, direto de Valência.