Rosenqvist supera Evans por pouco e coloca Mahindra na pole-position da segunda corrida do eP de Hong Kong

O segundo treino classificatório do fim de semana em Hong Kong não teve o mesmo pole-position e não vai ter a mesma primeira fila na largada. O que teve, sim, foram novas desventuras para a dupla Sébastien Buemi e Lucas Di Grassi. Os dois largam bem longe das primeiras posições. Desta forma, a pole ficou com o constante Felix Rosenqvist

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O desfecho do treino classificatório para a segunda prova do fim de semana da Fórmula E em Hong Kong, na madrugada deste domingo (3), não foi nem de perto tão alucinada quanto a primeira. Não teve Jean-Éric Vergne arrastando o carro no muro para buscar a pole – aliás, nem sequer teve o francês na Superpole. A primeira fila muda completamente, visto que Sam Bird carregou uma punição de dez posições. E também não tem Sébastien Buemi e Lucas Di Grassi, mais uma vez longe das posições dianteiras. Sobrou para Felix Rosenqvist, novamente muito rápido, ficar com a pole-position #2 da temporada 2017/18.

Rosenqvist voltou à Superpole – assim como Bird e Daniel Abt – e agora foi quem se deu melhor com uma volta da pole bem superior àquela anotada um dia antes. Nas atividades decisivas, treinos de classificação e corrida, agora são Techeetah, DS Virgin e Mahindra à frente em um cada.
 
Ao lado de Rosenqvist na primeira fila está Mitch Evans, numa Jaguar que mostra fortíssimo ritmo de treino. O novato Edoardo Mortara larga no terceiro posto e seguido por Daniel Abt. Bird fez o quarto tempo, mas a punição imposta após a confusão que criou no pit-lane ontem forçou com que caísse para o 14º posto. Com Alex Lynn, António Félix da Costa, Jean-Éric Vergne e Oliver Turvey completando as posições sequenciais a Abt, as quatro primeiras filas terão oito equipes diferentes. Luca Filippi e Nick Heidfeld fecham o top-10.
 
Uma das equipes que não terá lugar no top-10 será justamente a tricampeã de Construtores: a Renault. Sébastien Buemi, após cravar a volta mais rápida do fim de semana no último treino livre, errou na hora de tentar pular para a Superpole, bateu e fez uma volta horrorosa: salvo alguma punição que apareça no caminho, largará em último. Nicolas Prost simplesmente não conseguiu ser melhor que o 13º posto.
 
Nelsinho Piquet não conseguiu rodar no ritmo de Evans e ficou com a 11ª colocação. Lucas Di Grassi, treinando no Grupo 1, também terminou bem longe de Abt e será o 12º.
 
A largada está marcada para 5h (de Brasília).
Felix Rosenqvist (Foto: Reprodução)

Confira como foi o treino classificatório:

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Grupo 1 – Jérôme D'Ambrosio, Neel Jani, André Lotterer, Oliver Turvey e Lucas Di Grassi

 
Com a nova configuração dos treinos de classificação, agora os grupos são separados pela pontuação no campeonato – quem tem mais pontos qualifica no último grupo e daí por diante. Assim, os pilotos que tiveram problemas no carro na corrida inicial saíram do Grupo 1.
 
Jani saiu na frente, mas ainda não se mostra minimamente confortável com o carro. Na realidade, com D'Ambrosio no mesmo grupo e também mostrando grande dificuldade parece evidente que o carro da Dragon tem sérias questões a resolver neste princípio de campeonato. Lotterer foi um pouco melhor que ambos, mas em ritmo nada impressionante.
 
A expectativa ficava para Turvey e Di Grassi, naturalmente. O piloto da NIO até foi relativamente bem, mas sem um tempo impressionante para os vistos do TL3 e ainda assim bastante forte em relação aos da classificação do sábado: 1min03s092. E Di Grassi? O atual campeão passou depois e, a despeito de passar forte no treino livre, ficou bem acima e praticamente fora da briga pela Superpole com um 1min03s346.
 
Grupo 2 – Sébastien Buemi, Mitch Evans, Kamui Kobayashi, Maro Engel e Felix Rosenqvist
 
Rosenqvist se adiantou para tentar tirar vantagem de um Grupo 1 nada impressionante logo no começo da segunda chave. E fez valer a pena ao diminuir da barreira de 1min03s: fez 1min02s878. O lugar dele na ponta da tabela, no entanto, durou quase nada, porque Evans chegou na sequência e mostrou o enorme ritmo que tem a Jaguar em classificação. No sábado, bom lembrar, havia tido problemas, mas agora cravou 1min02s577 para colocar dois pés na Superpole.
 
Kobayashi anotou um tempo de meio de pelotão digno do novato que é, mas Engel é realmente quem está decepcionando neste fim de semana. Em seu segundo ano na categoria, não consegue alcançar o novato companheiro Mortara e mostrou novamente com uma volta nada invejável no segundo grupo.
 
Capítulo específico para Buemi: o campeão da segunda temporada e dono do tempo mais rápido do fim de semana em Hong Kong aparecia como favorito, mas acabou anotando a pior volta do treino classificatório até então. Isso porque Buemi, no meio de sua volta de 200 kw, acertou o muro com a traseira do carro e perdeu tempo. Sem pontos no sábado, Buemi terá que ser um alpinista na corrida do domingo para conseguir alguma coisa.
Alex Lynn (Foto: DS Virgin)
Grupo 3 – Nicolas Prost, Alex Lynn, António Félix da Costa, Edoardo Mortara e Luca Filippi
 
Aqui, os novatos que estão se dando melhor com os carros da Fórmula E apareceram justificando a animação que as equipes mostram quanto a eles. Lynn, segundo mais rápido do TL3 da manhã, se colocou no meio da briga pela Superpole com 1min02s929. A grande surpresa, no entanto, veio na sequência: Mortara. Novamente andando forte, o piloto da Venturi colocou quase 0s6 no companheiro Engel e pulou para o segundo posto geral com 1min02s870.
 
Quem também se juntou à baila com o quinto posto foi Da Costa, que até aqui tem um começo de temporada melhor que o esperado com a Andretti. Filippi ficou colado com o companheiro Turvey, mas fora da briga pela Superpole.
 
Quem também não passou sequer perto foi Prost. Com apenas 1min03s418, Nico deixou claro que não ficaria sequer na primeira metade do pelotão. Uma classificação desastrosa para a Renault.
 
Grupo 4 – Sam Bird, Jean-Éric Vergne, Nick Hedifeld, Nelsinho Piquet e Daniel Abt
 
Se a expectativa para este grupo era uma mudança completa no elenco da Superpole, a prática apresentou outra coisa. O pole da primeira etapa da temporada, Vergne, não conseguiu alcançar Da Costa e viu o desejo da dupla pole cair por terra. Piquet, que entrou na pista com o companheiro na liderança da tabela, também não conseguiu replicar o desempenho e vai partir do 12º posto. O mesmo para Heidfeld, que ficou logo à frente de Piquet, mas atrás da dupla da NIO.
 
O que não pode dizer que tudo foi ruim. Abt encaixou a segunda melhor volta da classificação e pulou para dentro da Superpole. Algo parecido fez o vencedor do dia anterior, Bird, que ficou ligeiramente mais rápido que Lynn, tirou o companheiro do top-5 e se colocou na última posição da disputa pela pole.
 
Superpole – Mitch Evans, Daniel Abt, Edoardo Mortara, Felix Rosenqvist e Sam Bird 
Bird, com sua punição de dez posições por conta do quase atropelamento na entrada da garagem da DS Virgin durante a corrida 1, saiu na frente e andou acima de 1min03s1. Na sequência, já se viu batido por Mortara, incrível 0s001 mais rápido. Os dois, porém, viram as chances de pole caírem rapidamente quando Rosenqvist concluiu sua volta em 1min02s836.
 
Restavam os dois mais rápidos da fase de grupos. Abt saiu primeiro, mas foi muito mal e ficou bem atrás. Era Felix ou Evans, que andou forte e também entrou na casa 1min02s8: porém 0s054 mais lento. Será Rosenqvist na pole e Evans na primeira fila da segunda corrida do eP de Hong Kong.

FE, Hong Kong 2, Grid de Largada:

1 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA 1:02.836  
2 MITCH EVANS NZL JAGUAR 1:02.890 +0.054
3 EDOARDO MORTARA ITA VENTURI 1:03.108 +0.272
4 DANIEL ABT ALE AUDI ABT 1:03.715 +0.879
5 ALEX LYNN ING VIRGIN DS 1:02.929 +0.093
6 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI 1:02.979 +0.143
7 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH 1:02.982 +0.146
8 OLIVER TURVEY ING NIO 1:03.092 +0.256
9 LUCA FILIPPI ITA NIO 1:03.210 +0.374
10 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 1:03.276 +0.440
11 NELSINHO PIQUET BRA JAGUAR 1:03.310 +0.474
12 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 1:03.346 +0.510
13 NICOLAS PROST FRA RENAULT 1:03.418 +0.582
14 SAM BIRD ING VIRGIN DS 1:03.109 +0.273
15 MARO ENGEL ALE VENTURI 1:03.446 +0.610
16 KAMUI KOBAYASHI JAP ANDRETTI 1:03.473 +0.637
17 ANDRÉ LOTTERER ALE TECHEETAH 1:03.845 +1.009
18 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON 1:03.849 +1.013
19 NEEL JANI SUI DRAGON 1:04.612 +1.776
20 SÉBASTIEN BUEMI SUI RENAULT 1:05.346 +2.510
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube