FE

Rowland supera Vergne e coloca Nissan na liderança do TL1 para eP de Roma. Di Grassi é terceiro

O primeiro treino livre para o eP de Roma terminou com Oliver Rowland deixando para trás uma disputa particular entre Jean-Éric Vergne e António Félix da Costa para liderar um dia que começou com temperatura bem baixa

Grande Prêmio / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
O que deu para ser notado no primeiro treino livre para o eP de Roma, no meio do começo da manhã italiana deste sábado (13) foi um emparelhamento entre várias equipes que conseguiram ocupar em diferentes momentos o posto de mais rápidas da sessão. No fim das contas, após um pequeno duelo de Jean-Éric Vergne e António Félix da Costa, que pareciam disparar na frente, foi Oliver Rowland quem tomou a dianteira e ficou com ela para uma Nissan que dá a sensação de ser a próxima escuderia na fila da vitória da Fórmula E.

Vergne ficou mesmo com a segunda colocação e foi seguido por Lucas Di Grassi, Sam Bird e Sébastien Buemi, que ainda conseguiram deixar Da Costa para trás nos instantes derradeiros. Robin Frijns, Edoardo Mortara e Pascal Wehrlein fecharam o top-10.
 
Além de sete dos dez primeiros terem passado pela liderança em algum momento do treino, Mitch Evans e José María López, respectivamente 11º e 12º colocados, também estiveram. Felipe Massa andou na 15ª colocação. 
 
Oliver Rowland (Foto: Nissan)
Confira como foi o TL1:

O dia da Fórmula E começou com temperatura baixa, em 10°C em Roma, num dia para o qual chuva era esperada para algum momento nas horas seguintes. E logo no começo da sessão, Lucas Di Grassi foi o primeiro a passar fora dos limites da pista na curva 13. Os comissários aproveitaram o ensejo para conduzir o tradicional teste do sistema de amarelo de pista inteira. Deixou vítima, inclusive: Max Günther, Robin Frijns, Pascal Wehrlein e Alex Lynn foram todos postos em investigação por passaram acima da velocidade. 
 
Durou pouco antes dos pilotos começaram a tomar a pista a valer na bandeira verde e, como naturalmente acontece nos minutos iniciais de um fim de semana, muita gente fazendo uso das áreas de escape. Jean-Éric Vergne e Jérôme D'Ambrosio foram os próximos. Vergne, aliás, foi o primeiro a passar abaixo de 1min33s no tempo da classificação, mas a dianteira mudaria constantemente. José María López e Alexander Sims assumiram a ponta na sequência.  
 
O vencedor do eP de Sanya não parava de aparecer no treino e seguia no top-3, mas, na marca de 20 minutos de treino, foi o companheiro dele e António Félix da Costa que quase colidiram no contorno do hairpin. André Lotterer é mais um piloto que tenta se aproximar das brigas por vitórias, enquanto o português lidera o campeonato.
 
Após uma breve liderança de Daniel Abt, Oliver Rowland passou na marca de 1min32s2 e a dianteira começou a pipocar em outros nomes. Sam Bird baixou de 1min32s pela primeira vez no dia, mas Wehrlein chegou logo na sequência com um giro em 1min31s5. 
Jean-Éric Vergne (Foto: DS Techeetah)
Logo, porém, Bird havia retomado o primeiro lugar, mas agora com uma volta em 1min30s763. Mais de 2s atrás do ponteiro, Gary Paffett recebia mensagens de rádio da HWA utilizando Felipe Massa como comparação. A explicação é Massa, que naquele momento tinha volta 0s7 melhor que a dele, era o mais rápido entre os quatro pilotos que utilizam motor Venturi. 
 
A transmissão da TV aproveitou para mostrar algumas travadas de freio durante o treino: teve para Sébastien Buemi, Bird, Lotterer e Paffett. 
 
Com o relógio apontando a entrada nos dez minutos finais, Buemi foi quem apareceu na ponta enquanto grande parte dos carros iam ao pit-lane para ajustar o carro para as simulações de classificação nos últimos minutos. Vergne voltou à ponta, enquanto Massa precisou travar bastante o carro para escapar pouco. Da Costa e Vergne começaram a travar uma briga particular, porque o português voltou a liderar e logo o francês Vergne bateu novamente a carteira dele. 
 
A confusão, aliás, se estendeu aos últimos minutos: Mitch Evans arrastou o lado direito da Jaguar no muro e arrancou o acabamento do local. Foi por muito pouco que evitou um acidente forte. 

A despeito da briga entre os postulantes ao título, Rowland se meteu entre os dois com 1min29s738 e assumiu a dianteira com menos de 15s restando no relógio. 

FE, eP de Roma, TL1, Final:

1 O ROWLAND Nissan 1:29.738  
2 J.E VERGNE DS Techeetah 1:29.793 +0.055
3 L DI GRASSI Audi 1:29.993 +0.255
4 S BIRD Virgin Audi 1:30.004 +0.266
5 S BUEMI Nissan 1:30.068 +0.330
6 D ABT Audi 1:30.142 +0.404
7 A FÉLIX DA COSTA BMW 1:30.258 +0.520
8 R FRIJNS Audi 1:30.338 +0.600
9 E MORTARA Venturi 1:30.399 +0.661
10 P WEHRLEIN Mahindra 1:30.463 +0.725
11 M EVANS Jaguar 1:30.501 +0.763
12 J.M LÓPEZ Dragon Penske 1:30.520 +0.782
13 S VANDOORNE HWA Venturi 1:30.560 +0.822
14 A LOTTERER DS Techeetah 1:30.710 +0.972
15 F MASSA Venturi 1:30.765 +1.027
16 A SIMS BMW 1:30.770 +1.032
17 T DILLMANN NIO 1:30.817 +1.079
18 O TURVEY NIO 1:30.840 +1.102
19 G PAFFETT HWA Venturi 1:30.984 +1.246
20 M GÜNTHER Dragon Penske 1:31.060 +1.322
21 A LYNN Jaguar 1:31.479 +1.486
22 J D'AMBROSIO Mahindra 1:31.903 +1.910