FE

Sem procura por renovação, Abt diz que “não é impossível” viver fora da Audi: “Tenho que cuidar de mim”

A Audi tem uma cláusula de renovação no contrato de Daniel Abt para mantê-lo para a temporada 2019/20, mas ainda não sinalizou com o interesse para confirmar a permanência. Abt, então, acha que tem mercado para mudar de equipe se for o caso

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Daniel Abt não tem contrato para a próxima temporada da Fórmula E. O piloto alemão renovou o contrato para a atual temporada após duas vitórias em 2018 e começou com moral, mas ainda não houve movimento para mantê-lo nos quadros da equipe ao lado de Lucas Di Grassi para a temporada 2019/20 - apesar de a Audi contar com uma cláusula de renovação para 2019/20. Abt já começa a pensar em outras opções.
 
Filho de Hans-Jürgen Abt, dono da ABT Sportsline, equipe há tempos ligada à Audi e responsável por operar o time da FE, Daniel é conectado desde jovem à marca de Neuburg. Com a incerteza, entretanto, abriu os horizontes.
 
"Não sei como algo impossível. Claro, meu nome é ligado à Audi e estou muito orgulhoso de guiar para a Audi. Fiz isso minha vida inteira, mas outras equipes também são boas e talvez estejam procurando por pilotos experientes. No fim das contas, tenho que tomar conta de mim mesmo", avaliou ao site inglês 'E-Racing365'.
Daniel Abt (Foto: Michelin)
Com o sobrenome que carrega, sabe que não tem espaço em outras fábricas alemãs. Mas acredita que possa haver interesse do resto dos times.
 
"Não acho que a BMW ou a Mercedes vão olhar para mim e pensar: 'É incrível ter você e seu sobrenome'. Isso está bem claro, sempre foi assim na minha carreira, mas há equipes neutras que não entram tanto nessa briga", apontou.
 
Abt não está numa temporada ruim até aqui. Ele foi ao pódio em sete das oito equipes e dois pódios. Tem 59 pontos - 11 a menos que Di Grassi - e ocupa o oitavo posto do campeonato. Ainda tem planas chances de ser campeão, inclusive, visto que o líder, Robin Frijns, está 22 pontos à frente. 
 
"Sei o que preciso e, claro, se eu ganhar duas corridas novamente, como no ano passado, então tudo bem, mas no momento não sei se vou estar aqui ou não no ano que vem. É basicamente a mesma situação, a decisão não é minha. Preciso fazer meu trabalho", afirmou.
 
"Creio que estou numa boa temporada, não espetacular. Mas marquei pontos em todas as corridas e estive em boas posições até meu carro quebrar [em Roma], algo que não foi minha culpa", encerrou.
 
Já o chefe da Audi, Allan McNish, preferiu se esquivar dos questionamentos. "Daniel está fazendo um grande trabalho. Não estamos pensando muito na próxima temporada no momento, porque estamos olhando com tudo para a quinta temporada."