Senna se preocupa com consumo de energia em Miami, mas avalia: “Deve ser menos crítico que em Buenos Aires”

Bruno Senna fez testes no simulador, mas explicou que há diferenças para a pista, especialmente pela ondulação que deve aparecer nas ruas de Miami. O paulista também revelou preocupação com o consumo de energia

Bruno Senna vai partir para a disputa da quinta etapa da temporada inaugural da F-E neste sábado (14) em Miami. Ainda distante da ponta do campeonato, o brasileiro comentou os testes que fez no simulador da Carlin e lembrou que o aparelho não reproduziu as ondulações que devem aparecer na pista. Além disto, Senna revelou que se preocupa com o consumo de energia na pista americana, mesmo que menos do que em Buenos Aires, local da quarta prova.
 
O paulista explicou que o traçado de Miami não tem grandes mistérios, mas que as ondulações na pista devem chamar a atenção. Senna brincou com o fato da pista passar por cima de uma linha de trem.
 
"São curvas praticamente apenas de primeira e segunda marchas. Nosso simulador não tinha alterações de altura no relevo e nem ondulações, o que devemos encontrar por lá e devem tornar tudo um pouco mais interessante do que vimos até agora. São várias superfícies diferentes e vamos passar até sobre os trilhos de uma linha férrea. Espero que o trem só passe quando eu já tiver deixado a galera para trás", disse.
Bruno Senna está preocupado com o consumo de energia em Miami (Foto: Divulgação/MF2)
Senna afirmou que ainda não sabe qual será a duração da prova, mas espera dificuldades para controlar o consumo de energia nas ruas da cidade americana.
 
"Ainda não sabemos qual será o número de voltas, e a duração da corrida sempre depende de uma confirmação no local. Aparentemente, será menos crítico do que na etapa mais recente em Buenos Aires, mas só vamos ter certeza quando chegarmos lá”, completou.
 
Senna ocupa a 11ª colocação na classificação da temporada inaugural da F-E. O brasileiro tem 18 pontos, mesma quantidade que possui o companheiro de Mahindra Karun Chandhok.
 

EU QUERO É MAIS

O brasileiro Felipe Massa se mostrou contente com o desenvolvimento do motor Mercedes para a temporada 2015 do Mundial de F1, mas quer ver a montadora alemã extraindo ainda mais performance do já superior V6 turbo. "Eu espero que tenha mais por vir", afirmou o piloto da Williams. Neste ano, o limite de unidades de força que podem ser usadas durante toda a temporada caiu de cinco para quatro. Isso significa que cada um precisará ser usado em média por cinco corridas.

O FOCO É 1

Kevin Magnussen achou que não teria mais chance de andar na F1 em 2015, depois que a McLaren decidiu contratar Fernando Alonso para reeditar, ao de Jenson Button, a parceria com a Honda na maior das categorias. O piloto, que vinha da primeira temporada como titular, foi rebaixado para o posto de reserva. Só que o estranho acidente do espanhol durante a segunda semana de testes da pré-temporada mudou todos os planos da equipe inglesa e do próprio bicampeão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube