FE

Sims fala em aprender com batida de Marrakech e faz mea-culpa: “Não comuniquei bem minhas sensações”

Alexander Sims fez um mea-culpa do incidente com António Félix da Costa em Marrakech e avaliou que não comunicou suas sensações à equipe suficientemente bem. Britânico falou em aprender com o incidente, mas garantiu que sua boa relação com o português não será abalada
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Depois de António Félix da Costa assumir a responsabilidade pelo incidente que tirou da BMW uma dobradinha no eP de Marrakech, Alexander Sims tratou de fazer seu próprio mea-culpa. O inglês entende que poderia ter “comunicado” melhor suas sensações à equipe.
 
António Félix da Costa e Alexander Sims (Foto: Reprodução/TV)
“Todos temos que aprender e trabalhar juntos”, disse Sims ao site norte-americano ‘Motorsport.com’. “Naquele momento, acho que tinha bastante mais potência que António, mas simplesmente não comuniquei minhas sensações para a equipe suficientemente bem”, seguiu.
 
“António e eu nos damos bem, isso não vai estragar nossa relação”, garantiu. “Somos bons amigos e, obviamente, não queríamos que isso tivesse acontecido. Mas aprendemos com isso e seguiremos em frente”, comentou.
 
Os dois pilotos, porém, entendem que a BMW poderia ter lançado mão de ordens de equipe para assegurar a dobradinha em Marrakech.
 
“Falei com a equipe sobre o motivo de termos chegado a essa situação. Eu não teria me importado com uma ordem de equipe que me dissesse para deixá-lo passar”, comentou Da Costa. “Não é uma coisa que eu teria gostado, mas acho que era isso que tinha de ser feito. Mas vamos discutir isso internamente”, indicou.
 
“Somos uma equipe, juntos somos muito fortes e, normalmente, eu ergo o braço assumindo meus erros. Assim, faço isso mais uma vez”, insistiu.
 
Sims, por sua vez, também admitiu que teria sido útil receber uma orientação clara da BMW.
 
“Acho que provavelmente elas poderiam ter existido. Isso é algo com que temos de aprender”, frisou.