Vandoorne e Vergne encaminham transferência para DS Penske em 2023

Stoffel Vandoorne vai permanecer no grid da Fórmula E após Mercedes deixar a categoria no final do ano, e entrou em acordo com a DS Penske para estreia da Era Gen3 em 2023

SUSTENTABILIDADE PODE SER MOTIVO DE TRETA ENTRE FÓRMULA 1 E FÓRMULA E NO FUTURO?

Após o acordo firmado entre DS e Dragon Penske para a formação de uma nova equipe a partir do ano que vem — a DS Penske —, o time está próximo de fechar sua dupla de pilotos para a temporada que marcará a estreia dos carros Gen3, em 2023. De acordo com o portal inglês The Race, Stoffel Vandoorne, atualmente na Mercedes, vai passar a ser titular da equipe no próximo ano ao lado de Jean-Èric Vergne, que corre em 2022 pela DS Techeetah.

Com a saída da Mercedes do grid da Fórmula E — espera-se que a compra da equipe por parte da McLaren seja anunciada ainda neste mês de maio —, já era de conhecimento geral que Vandoorne precisaria buscar outro assento para a próxima temporada. Assim, o belga chegou a um acordo com a Penske para permanecer na categoria e o vínculo deve ser anunciado em breve.

A DS Techeetah vive graves problemas financeiros, o que ainda traz incertezas acerca da continuação do projeto na Era Gen3. Assim, a tendência é de que perca seus dois pilotos para o próximo ano: além de Vergne na DS Penske, António Félix da Costa possui conversas avançadas para substituir André Lotterer e se tornar companheiro de Pascal Wehrlein na Porsche.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Mercedes vai deixar a Fórmula E ao final da atual temporada (Foto: Mercedes)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A mudança não vai afetar apenas a equipe e deve causar outras consequências no grid. Com a participação de Nyck De Vries no Mundial de Endurance da FIA (WEC) pela Toyota confirmada para o ano que vem, ainda não se sabe se o atual campeão vai permanecer na Fórmula E. Desta forma, a McLaren pode ter que precisar buscar uma dupla de equipe inteira para sua estreia na modalidade.

Além disso, a dupla atual da Dragon, formada por Sérgio Sette Câmara e Antonio Giovinazzi, já sabe que vai precisar encontrar outra equipe se quiser permanecer no grid para o ano que vem. O brasileiro, ao menos, já possui conversas avançadas com outras equipes pertencentes à categoria.

Vale destacar que Sette Câmara já se envolveu com a McLaren no ano de 2019, quando participou dos testes de desenvolvimento da equipe — Oliver Turvey, também presente no grid, foi outro a participar. Além dos dois, rumores dão conta de que Felix Rosenqvist, atualmente na Indy e com passagem anterior pela Fórmula E, seria outra opção para a equipe britânica.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar