Vergne cruza linha de chegada arrastado ao muro e mesmo assim crava pole improvável da FE em Hong Kong

A primeira classificação da temporada 2017/18 da Fórmula E teve trapalhada, bandeira vermelha e os dois responsáveis pela briga do título nos últimos dois anos fora da Superpole. No fim das contas, a primeira pole do ano ficou para um rápido Jean-Éric Vergne. Rápido demais, visto que ele cruzou a linha de chegada da volta da pole arrastado ao muro da reta

É obviamente impossível saber qual será a tônica daqui para frente na temporada 2017/18 da Fórmula. No primeiro treino classificatório, neste sábado (2), o que se notou foi um enorme equilíbrio entre algumas equipes e a ausência dos dois favoritos ao título e últimos campeões Lucas Di Grassi e Sébastien Buemi da Superpole. Sem os dois sequer na briga para partir numa das cinco colocações frontais, sobrou para Jean-Éric Vergne conquistar uma pole incrível. O francês se adiantou demais na última curva do traçado de Hong Kong, não conseguiu contornar e acabou e cruzando a reta arrastado ao muro. Mesmo assim, foi o mais rápido e larga da posição de honra na abertura do campeonato.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Se retirada a sorte de Vergne pela linha de chegada ser colocada no começo da reta em Hong Kong, sobra uma bela volta que mesmo com tal contratempo enorme ainda conseguiu espaçamento o bastante. Sam Bird, mais rápido da fase de grupos e último a rodar, ficou ainda 0s027 atrás do 1min03s568 do francês e ex-companheiro.

 
A terceira colocação ficou com Nick Heidfeld, seguido por Daniel Abt e Felix Rosenqvist – os outros membros da Superpole. Lucas Di Grassi foi retirado da disputa da pole nos segundos finais da primeira parte da sessão – e logo por Abt. Larga em sexto, com Oliver Turvey e António Félix da Costa ainda entre si e Sébastien Buemi, o nono. Nelsinho Piquet é quem fecha o top-10.
 
Outra cena do treino classificatório foi Nicolas Prost, durante a abertura das voltas rápidas do Grupo 4, acertando o muro com força e arrancando a faixa de exibição da corrida. O banner se agarrou ao pneu traseiro esquerdo do danificado carro da Renault e foi indo pelo meio do traçado, visto que Prost por algum motivo se recusou a aceitar o óbvio: precisava sair da frente para não atrapalhar mais alguém porque sua volta estava findada. Jérôme D'Ambrosio foi pego de gaiato, acertou o banner e aí se viu desfilando a propaganda. Prost ficou com o 18º posto, enquanto D'Ambrosio larga no 11º lugar.

Após uma primeira classificação já cheia de emoções pitorescas, a largada inicial da temporada da FE está marcada para 5h (de Brasília) deste sábado.

Jean-Éric Vergne fez a primeira pole da temporada (Foto: Divulgação)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Confira como foi o treino classificatório:

Grupo 1 – Edoardo Mortara, Maro Engel, Sébastien Buemi, André Lotterer e Alex Lynn
 
O primeiro a sair para a pista foi Lotterer, novato na Fórmula E, mas súper experiente na carreira e dotado de motor Renault. O alemão não fez uma grande volta, o que, de acordo com as exibições dele nos treinos livres, não foi uma grande surpresa. Mas o 1min04s423 foi sólido para se segurar dentro do pelotão intermediário sem cair para as últimas posições.
 
Buemi, evidentemente, era o piloto mais esperado do grupo inicial, Sem erros como no TL2, o atual vice-campeão superou Lotterer sem problemas e se colocou na ponta da tabela com 1min03s966. Alto em comparação com os dois TLs, no entanto, e provavelmente insuficiente para a Superpole.
 
O trio de pilotos restantes no grupo viveu situação pior. Lynn, novo piloto da DS Virgin, perdeu o carro no hairpin de alta velocidade – algo comum neste princípio de fim de semana em Hong Kong – e rodou. Acabou atrapalhando Engel, que vinha logo atrás e em volta rápida. Só não destruiu a volta de Mortara porque o italiano proveniente do DTM fez isso sozinho após acertar a barreira de proteção e deixar muitos destroços na pista.
Sam Bird (Foto: DS Virgin)
Grupo 2 – Sam Bird, Mitch Evans, Kamui Kobayashi, António Félix da Costa e Luca Filippi
 
O segundo grupo rapidamente mostrou que passaria com facilidade mais rápido que o quinteto de pilotos anterior. Dominante nos treinos livres, porém, Evans teve um problema no carro e não conseguiu ser rápido – fez uma volta de 1min19s616. Uma pena para a Jaguar, que mostrava fortíssimo desempenho no primeiro dia.
 
Bird, entanto, entregou aquilo que Lynn não conseguiu e levou a DS Virgin para a primeira colocação da tabela de tempos: 1min03s276. Da Costa também partiu para as primeiras posições e se pôs na briga pela Superpole com tempo ligeiramente mais forte que o de Buemi.
 
Os dois novatos do grupo, Kobayashi e Filippi, rodaram atrás mas sem tempos vergonhosos. Sobretudo o japonês, que conseguiu colocar a Andretti no quinto posto momentâneo.
Jean-Éric Vergne fez a primeira pole da temporada (Foto: Divulgação)
Grupo 3 – Nelsinho Piquet, Neel Jani, Felix Rosenqvist, Nick Heidfeld e Jean-Éric Vergne
 
O terceiro grupo apareceu ainda mais rápido que o segundo. Logo de cara, Vergne e Rosenqvist se seguiram com voltas na casa de 1min04s e que puseram os dois dentro da zona de Superpole com alguma sobra e já empurravam Buemi para um quinto lugar perigosíssimo. 
 
E o suíço foi empurrado do abismo na sequência. Heidfeld encaixou uma volta que foi a mais rápida dos treinos nos primeiros dois setores da pista e perdeu um pouco de força no trecho final. Mesmo assim, com 1min03s350, anotou a segunda volta mais rápida e colocou um pé na disputa pela pole-position no circuito honconguês.
 
Sem brilhar, Piquet ficou com a sétima colocação e fora da briga. Jani, ainda dando a sensação de que está duelando com o carro para tentar entendê-lo, marcou o 13º posto provisório.

Grupo 4 – Lucas Di Grassi, Jérôme D'Ambrosio, Nicolas Prost, Oliver Turvey e Daniel Abt

No momento em que as voltas rápidas do segundo grupo começaram, uma confusão enorme foi formada por Prost. O francês arrastou a Renault pelo muro após um erro e acabou carregando – presa ao pneu traseiro esquerdo – a faixa de divulgação da corrida. Um erro de comédia pastelão e que se tornou ainda pior porque Nico se recusou a retirar o carro danificado do traçado. Assim, D'Ambrosio acabou acertando a longa faixa esticada na pista e tendo a sua roda atrapalhada. Bandeira vermelha.

Quando três minutos foram recolocados no relógio para que os pilotos refizessem a rodada de voltas rápidas, foi Abt quem se deu bem. Primeiro, Di Grassi anotou 1min03s773 e se pôs em quinto. O companheiro, porém, foi mais rápido e tirou Lucas da Superpole se pondo na mesma quinta colocação.

 
Turvey ficou logo abaixo dos dois, em sétimo, enquanto D'Ambrosio ainda foi capaz de recuperar sua volta e ficar com um honorável 11ª lugar, dadas as circunstâncias. Sem novo giro, Prost cravou apenas o 18º posto.
Jean-Éric Vergne (Foto: Reprodução/Twitter)
Superpole – Sam Bird, Nick Heidfeld, Jean-Éric Vergne, Felix Rosenqvist e Daniel Abt
 
O primeiro a sair para a pista foi Abt, exatamente o último piloto a entrar na Superpole, pelo Grupo 4. Sem grande melhora na volta que marcou na fase de grupos, o alemão ficou um pouco mais longe da pole-position inaugural do ano. Quem seguiu foi Rosenqvist, mas um erro cometido afastou o sueco da briga. 
 
Na sequência, Vergne encaminhou uma excelente volta, mas passou do ponto no contorno da última curva. Passou tanto que acabou indo direto no muro. Para a sorte do francês, entretanto, a linha de chegada em Hong Kong é logo no início da reta. Desta forma, Vergne, mesmo batendo, foi para a ponta da tabela com 1min03s568.
 
Heidfeld seguiu e, embora perto, não foi capaz de alcançar. Faltava apenas Bird, que impôs uma ameaça, mas não o bastante. 0s002 mais rápido que Heidfeld, o inglês da DS Virgin ainda se viu 0s027 mais lento que o batido Vergne. Foi a quinta pole do francês conquistada na categoria.

FE, Hong Kong 1, Grid de Largada:

1 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TECHEETAH 1:03.568  
2 SAM BIRD ING VIRGIN DS 1:03.595 +0.027
3 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 1:03.597 +0.029
4 DANIEL ABT ALE AUDI ABT 1:03.724 +0.156
5 FELIX ROSENQVIST SUE MAHINDRA 1:04.718 +1.150
6 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 1:03.773 +0.205
7 OLIVER TURVEY ING NIO 1:03.881 +0.313
8 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR ANDRETTI 1:03.914 +0.346
9 SÉBASTIEN BUEMI SUI RENAULT 1:03.966 +0.398
10 NELSINHO PIQUET BRA JAGUAR 1:03.993 +0.425
11 JÉRÔME D'AMBROSIO BEL DRAGON 1:04.405 +0.837
12 ANDRÉ LOTTERER ALE TECHEETAH 1:04.423 +0.855
13 KAMUI KOBAYASHI JAP ANDRETTI 1:04.806 +1.238
14 MARO ENGEL ALE VENTURI 1:04.907 +1.339
15 LUCA FILIPPI ITA NIO 1:05.450 +1.882
16 ALEX LYNN ING VIRGIN DS 1:05.544 +1.976
17 NEEL JANI SUI DRAGON 1:05.615 +2.047
18 NICOLAS PROST FRA RENAULT 1:07.745 +4.177
19 EDOARDO MORTARA ITA VENTURI 1:12.730 +9.162
20 MITCH EVANS NZL JAGUAR 1:19.616 +16.048
 

FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube