FE
02/10/2018 14:56

Vergne diz que é “uma perda tempo” tentar prever temporada da FE e rejeita favoritismo da DS Techeetah

Jean-Éric Vergne não concorda que a DS Techeetah começa a temporada 2018/19 da Fòrmula E como uma das favoritas, afinal ninguém sabe como anda o desenvolvimento das rivais. Segundo ele, o exercício de adivinhação neste momento do ano é totalmente inútil
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Jean-Éric Vergne e André Lotterer (Foto: DS Techeetah)
As equipes estão se preparando para a pré-temporada da Fórmula E e terminando de realizar os testes particulares. Quer dizer que é o bastante para saber qual time pode aparecer como favorito ao quinto campeonato dos bólidos elétricos? Segundo o atual campeão, Jean-Éric Vergne, não. O exercício, ao menos por enquanto, é "uma perda tempo" completa.
 
Vergne foi contestado após a apresentação do novo carro da DS Techeetah sobre afirmação de algumas pessoas envolvidas em testes de que o time agora franco-chinês, a Audi e a Virgin, agora com motores também da Audi, são os favoritos a pintarem com força para os testes coletivos de Valência. Mas Vergne destacou que os testes destas equipes foram apenas privados e ninguém sabe realmente o que está acontecendo nos outros times.
 
"Eu não entendo as pessoas dizendo essas coisas tão cedo, porque ninguém sabe qual o nível de cada um. Não faz o menor sentido", disse. "Não posso dizer onde cada um estará em questão de ritmo, então é uma perda de tempo [discutir isso], porque é impossível prever, não testamos com outros times", afirmou ao site inglês 'e-Racing365'.
 
Engenheiros de DS e Techeetah trabalham juntos apenas desde de julho, e Vergne fez questão de destacar a necessidade de estar vivo na temporada desde a primeira prova. Lembrou a derrota improvável para a Audi no último campeonato de Equipes.
Jean-Éric Vergne e André Lotterer com o DS E-TENSE FE19 (Foto: DS Techeetah)
"Precisamos nos certificar de que estamos trabalhando juntos e bem e que continuaremos sendo um time forte. Olhe para a Audi e para a ABT no ano passado: deu tempo deles nos alcançarem depois que se fortaleceram. É vital que nós estejamos ligados desde o começo da temporada", pontuou.
 
Outra preocupação expressada por Vergne é com os toques desnecessários entre os carros. O piloto falou que alguns pilotos gostam bastante de forçar contato, o que pode se provar um problema com os novo bólidos.
 
"Eu realmente espero que alguns pilotos não fiquem brincando, mas alguns gostam de brincar e provocar contato. E quebram o carro. É um joguinho para algumas pessoas, e eu entendo, mas espero que não aconteça. Todo mundo sabe quem são os pilotos que fazem isso, e acho engraçado de certa forma, mas espero que não aconteça muito", afirmou. 
 
Por fim, o atual campeão pediu que alguns traçados sejam aumentados em extensão por conta da entrada de uma nova equipe no grid, a HWA.
 
"Creio que alguns circuitos terão aumento de tamanho por termos dois carros a mais, e acredito que pistas tipo Hong Kong e Paris precisam de aumento. Não é o caso de não ter espaço nas ruas, porque tem muito, então acredito que pode ser feito e deveria ser feito logo", finalizou.
 
A pré-temporada inicia no dia 16 de outubro em Valência.