F2

Red Bull divulga lista e confirma exclusão de Sette Câmara do programa de desenvolvimento de jovens pilotos

Uma atualização na listagem de pilotos do programa de desenvolvimento da Red Bull foi suficiente para selar o destino de Sérgio Sette Câmara dentro da equipe austríaca: o brasileiro foi dispensado depois de apenas um ano, consequência de um 2016 fraco

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 
Uma simples lista da Red Bull confirmou uma péssima notícia para Sérgio Sette Câmara. Em anúncio feito nesta quarta-feira (18), a marca dos energéticos atualizou o grupo de pilotos membros do programa de desenvolvimento – e o brasileiro já não era citado por lá.
 
A exclusão vem apenas um ano após a chegada de Sette Câmara ao programa de pilotos da Red Bull. A notícia de sua inclusão veio no final de 2015 e parecia indicar um futuro sólido nas categorias de base do automobilismo europeu. Junto do acordo, Sérgio também conseguiu testar um carro de F1 – a Toro Rosso, em Silverstone. Mas, no geral, 2016 simplesmente não foi um ano empolgante.

Assim, a Red Bull parte para 2017 com cinco pilotos em seu programa: Pierre Gasly, Niko Kari, Richard Verschoor, Neil Verhagen e Dan Ticktum.
Sérgio Sette Câmara (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
A dispensa é um duro golpe na carreira de Sette Câmara, mas era algo que já podia ser previsto. O brasileiro ficou devendo em 2016: em sua segunda temporada na F3 Europeia, só foi ao pódio em duas das 33 corridas do calendário. Depois de um segundo semestre particularmente ruim, o mineiro fechou o ano apenas em 11º na classificação geral. Niko Kari, companheiro de equipe e também membro do programa da Red Bull, não foi tão melhor – 10º no geral –, mas se provou mais constante do que Sérgio.
 
Mesmo assim, Sette Câmara tem motivos para acreditar em um bom 2017. O brasileiro já confirmou a ida para a GP2, junto da equipe MP Motorsport.