GRANDE PRÊMIO fecha 2020 com dezembro recorde e marcas históricas em F1, MotoGP e F2

Mesmo diante de tantos desafios ao longo de um ano muito difícil e marcado pela pandemia, o GRANDE PRÊMIO alcançou números muito expressivos ao longo de 2020, fechando com chave de ouro em dezembro

O atípico e conturbado ano de 2020 trouxe novos números recordes de audiência para o GRANDE PRÊMIO. Mesmo com as competições paralisadas por quase quatro meses por conta da pandemia do coronavírus, o interesse do público aumentou a partir de julho a ponto de transformar dezembro em um dos maiores meses da história dos mais de 26 anos da maior mídia de automobilismo e motociclismo do Brasil e da América Latina.

No total, 13,7 milhões de pessoas passaram pelo GRANDE PRÊMIO e suas mídias agregadas — Grande Premium e os blogs —, gerando 51,8 milhões de páginas visitadas, de acordo com dados do Google Analytics. Trata-se de um aumento de 31,0% no número de visitantes e 21,3% no número de page views em relação a 2019.

A Fórmula 1 teve um aumento expressivo de audiência, batendo em 15,4 milhões de visitas (42,6% maior que 2019) e 28,3 milhões de páginas visitadas (59,7% maior). Trata-se do melhor resultado já registrado desde a medição de audiência pelo GA. O número é ainda mais representativo quando se leva em conta o número de GPs ao longo da temporada, 17, neste certame encurtado em razão da pandemia. Ao todo, o campeonato conquistado por Lewis Hamilton teve cinco vencedores distintos — além de Hamilton, Valtteri Bottas, Max Verstappen, Pierre Gasly e Sergio Pérez — e 13 pilotos diferentes no pódio.

2020 fechou com recorde de audiência em dezembro no GRANDE PRÊMIO (Foto: Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Da mesma forma, a MotoGP seguiu a tendência dos anos anteriores, terminando com seu melhor resultado: 2,96 milhões de visitas (25,63% maior que 2019) e 5,37 milhões de páginas visitadas (39% maior) ao longo da temporada 2020. A classe rainha do Mundial de Motovelocidade teve um ano marcado pela imprevisibilidade, com nove vencedores diferentes nas 14 corridas do campeonato, tendo um nome inesperado como grande campeão na esteira da ausência de Marc Márquez, por lesão: o também espanhol Joan Mir.

A terceira categoria mais acessada permaneceu a Indy, seguida de perto pela Fórmula 2, que também passou a ter números históricos, com mais de 1 milhão de páginas visitadas (25,9% maior que 2019). O grande sucesso de Felipe Drugovich na sua temporada de estreia na categoria de acesso e as várias corridas de ótima qualidade ajudaram a impulsionar a audiência da F2.

Em dezembro, 7,8 milhões de páginas visitadas marcaram o mês mais acessado dos últimos tempos, batendo a marca de 7,4 milhões que perdurava desde abril de 2017.

O sucesso de Felipe Drugovich ajudou a impulsionar a audiência da Fórmula 2 (Foto: Dutch Photo Agency)

Nas redes sociais, o YouTube também marcou recordes de visualizações e minutos assistidos e a estreia na Twitch é o pontapé para a realização de programas ao vivo dos mais variados tipos.

“2020 representou o ano de grandes e imediatas mudanças pela avassaladora covid-19. O tempo em que ficamos sem corridas nos motivou a buscar novos programas e conteúdos para atender ao público que, naquele momento, optou por ficar em casa e respeitar as determinações. Mas com a volta das atividades de Fórmula 1, MotoGP, Indy e Fórmula 2, o povo que estava ávido por esporte voltou a ter um grande interesse nas competições. E podemos dizer que entregamos o melhor que poderíamos: notícias, análises, reportagens exclusivas, furos de reportagens, vídeos dos mais variados tipos, formatos diversos, e um resultado único que nos trouxe uma satisfação imensa”, analisou Victor Martins, diretor-executivo do GRANDE PRÊMIO.

“Todos os anos são desafiadores por si só, mas 2020 impôs algo muito além porque nos colocou diante da incerteza. Sem ainda ter a previsão de como tudo se desenharia nos meses seguintes após a eclosão da pandemia, tivemos de nos reinventar. No primeiro semestre, criamos novos programas que foram além das fronteiras do esporte a motor e provaram a capacidade criativa de toda a equipe. Na segunda parte do ano, com praticamente todas as competições do calendário alocadas no mesmo curto período, o desafio foi conseguir desenvolver o melhor conteúdo possível e com o padrão GRANDE PRÊMIO de qualidade. Foi algo que exigiu máximo esforço de todos, e quando olhamos para o que foi alcançado, fica o sentimento de dever mais que cumprido. Valeu a pena”, comentou Fernando Silva, coordenador de conteúdos especiais do GP.

Os números oriundos do aumento de conteúdo também são consequência de um trabalho de desenvolvimento na parte tecnológica, com aprimoramento das técnicas de SEO e das mais variadas formas de acesso por mobile. Em 2021, o público pode esperar a mesma base à qual está acostumada do GP: conteúdo multimídia de primeira com a maior e melhor equipe do mercado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube