Melhores do Ano: leitores do GRANDE PRÊMIO elegem Hamilton melhor piloto. McLaren Honda é decepção do ano

A última leva de vencedores do Melhores do Ano tem Indy, F-E, cena e decepção do ano, melhor piloto que compete em categorias brasileiras e, obviamente, o melhor piloto de 2015

Após a revelação dos primeiros nomes eleitos pelo voto dos leitores, nesta quarta-feira (29), é hora de mostrar a segunda e última leva de vencedores do Melhores do Ano do GRANDE PRÊMIO
 
Na segunda parte do resultado final da eleição, os melhores da Indy e da F-E, além da cena e da decepção do ano, do melhor piloto que compete no Brasil e, é claro, o melhor piloto de 2015.
 
Faltou o título
 
A temporada de Juan Pablo Montoya foi praticamente irretocável na Indy. Porém, a absurda regularidade apresentada pelo colombiano, que liderou o campeonato da primeira à penúltima prova, não se transformou em título, com Scott Dixon ganhando a corrida em Sonoma e, consequentemente, o caneco.
 
Se não deu para ser campeão, ao menos o veterano deixou excelente impressão para o público, mostrando que ainda tem muita lenha para queimar. Prova disso foi a expressiva votação que Montoya recebeu entre os leitores do GP: para 56%, foi ele o melhor da Indy em 2015.
 
Campeão, Dixon também recebeu bons votos e somou 20% da preferência do público. Apesar de um ano cheio de altos e baixos, Will Power foi o terceiro mais votado.
Montoya foi eleito o melhor piloto da Indy em 2015 (Foto: IndyCar)
O ano dele
 
Nelsinho Piquet teve muitos méritos na conquista do título da primeira temporada da F-E. Com ótimas atuações, o brasileiro assegurou para o país o título mais importante no esporte a motor desde o campeonato da Indy de Tony Kanaan. 
 
Como reconhecimento, Piquet também sobrou em relação aos adversários na votação do GP. Com quase 59% da preferência do público, o brasileiro teve mais que o dobro de votos do segundo colocado, o compatriota Lucas Di Grassi.
 
Vice-campeão por apenas uma ultrapassagem não realizada em cima de Bruno Senna na prova derradeira em Londres e atual líder da segunda temporada da categoria dos bólidos elétricos, Sébastien Buemi teve 10% dos votos e ficou em terceiro.
Nelsinho Piquet foi eleito o melhor da F-E (Foto: F-E)
Imparável
 
Poucas categorias tiveram um domínio tão completo quanto à F3 Brasil. Com Pedro Piquet sobrando em relação aos seus oponentes, o campeonato foi o primeiro de ponta no país a ter um campeão decidido. 
 
Por conta deste desempenho assombroso pelo segundo ano consecutivo na F3 Brasil, Piquet recebeu excelente votação do público e acabou eleito o melhor piloto que compete no Brasil. 
 
Esta foi a categoria com menor margem de diferença entre o vencedor e o segundo colocado. Enquanto Piquet teve 33,6% dos votos, Marcos Gomes, campeão da Stock Car, anotou 31%. Com 21%, Cacá Bueno completa o pódio entre os campeonatos nacionais.
Pedro Piquet foi eleito o melhor em competições no Brasil (Foto: Luca Bassani)
Destaque negativo
 
Na lista de decepções de 2015, a F1 apareceu dominando. Obviamente, a temporada da principal categoria do esporte a motor mundial não foi das melhores e a expressiva votação de decepções oriundas da F1 é prova disso.
 
Com 49% dos votos, a McLaren Honda "venceu" a categoria. Também pudera: outrora campeoníssima mundial, a parceria pouquíssimo fez em 2015 e fechou a temporada na frente apenas da nanica Manor Marussia.
 
A segunda colocação ficou com a própria F1. E com justiça, né? Sem grandes disputas pelo título, a Mercedes sobrou na frente, a Ferrari sobrou em segundo e as corridas emocionantes foram poucas.
O ano horroroso da McLaren rendeu ao time o título de decepção de 2015 (Foto: McLaren)
O ano da MotoGP
 
As grandes disputas dentro e fora das pistas na MotoGP renderam ótimos votos para a categoria nos Melhores do Ano. A Cena do Ano, por exemplo, ficou com a categoria das duas rodas, com o incidente entre Valentino Rossi e Marc Márquez em Sepang ganhando 44% dos votos.
 
A segunda posição ficou com outro momento que aconteceu já na parte final da temporada, agora na F1. Fernando Alonso viveu possivelmente sua melhor corrida no Brasil. Mas não foi na pista e, sim, tomando um banho de sol após deixar o treino classificatório nos entornos da pista.
 
Dois momentos extremamente tristes apareceram depois. Com 12% e 10% respectivamente, o funeral de Jules Bianchi e a morte de Justin Wilson foram lembrados pelo público.
Acidente polêmico entre Márquez e Rossi (Foto: Reprodução)
Peso da F1
 
Não é surpresa para ninguém que uma grande temporada na F1 faz a diferença na eleição dos Melhores do Ano. Quase perfeito durante todo 2015, Lewis Hamilton também garantiu, assim, o prêmio de melhor piloto para os leitores do GP. O tricampeão britânico assegurou 33% dos votos, em votação apertada.
 
A segunda posição também ficou com um piloto da F1. Sebastian Vettel, muito inspirado com a Ferrari, foi terceiro na temporada 2015 e recebeu 25,2% dos votos. O melhor do resto foi Valentino Rossi, com bons 24%. Kyle Busch recebeu 11% dos votos, enquanto Juan Pablo Montoya foi o preferido de 7%.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube