Staico vence com Academia Shell Racing no kart e Petecof é pódio na F4 Alemã

O movimentado fim de semana que se foi marcado por conquistas para a Academia Shell Racing. Lucas Staico foi o grande nome da Copa SP Light de Kart na classe Júnior e venceu duas vezes em Interlagos. Do outro lado do Atlântico, Gianluca Petecof foi ao pódio da F4 Alemã em Hockenheim. E Diego Ramos, na Stock Light, viu a vitória muito perto no Velopark

Além da Stock Car, a Academia Shell Racing acelerou em outras frentes neste movimentado último fim de semana. Ainda no Velopark, Diego Ramos e o atual campeão, Raphael Reis, disputaram a rodada dupla da Stock Light, com o jovem estreante ficando muito perto da vitória, sendo traído por uma quebra do carro quando liderava. Ainda no Brasil, Lucas Staico brilhou na Copa SP Light de Kart, disputada em Interlagos. O mineiro, campeão brasileiro, triunfou nas duas baterias da categoria Júnior. Gabriel Crepaldi, na Graduados, faturou um segundo lugar, enquanto Aurélia Nobels, no seu ano de estreia na Academia Shell Racing, faturou dois top-10 e classificou de forma positiva sua jornada: “Foi minha melhor corrida no ano”.
 
Do outro lado do Atläntico, Gianluca Petecof disputou a penúltima etapa da temporada 2019 da F4 Alemã no tradicional circuito de Hockenheim. O piloto da Academia Shell Racing e da Academia da Ferrari viveu um fim de semana difícil, mas saiu com um pódio graças ao segundo lugar conquistado na segunda corrida do fim de semana.
 
No topo do pódio em Interlagos
 
O saldo foi bastante positivo para a Academia Shell Racing na Copa SP Light de Kart. Três pilotos do maior projeto de desenvolvimento de jovens talentos do Brasil aceleraram no fim de semana no Kartódromo de Interlagos: Lucas Staico, Gabriel Crepaldi e Aurélia Nobels.
Lucas Staico segue brilhando na temporada 2019 do kart (Foto: Bruno Gorski)

Na classe Júnior, Staico largou em segundo na primeira bateria do dia. O dono do kart #11 assumiu a liderança na terceira volta e, a partir daí, não foi mais superado e venceu a corrida. Para a segunda prova, Lucas, obedecendo à regra do grid invertido em relação aos cinco primeiros da primeira bateria, largou em quinto. Repetindo a jornada anterior, o mineiro se recuperou rapidamente e, na terceira volta, estava na liderança da corrida. Com forte ritmo, Staico confirmou mais uma vitória contundente na temporada.

 
“Fomos segundo na tomada de tempo. Consegui ir para primeiro já na largada e imprimi um forte ritmo para vencer. Na segunda bateria, larguei em quinto e assumi a liderança logo no começo. Fiz algumas voltas rápidas e ganhei de novo. Quero agradecer a todos da equipe pelo ótimo trabalho. Estou muito feliz”, comemorou o piloto de 14 anos.
Gabriel Crepaldi em ação na classe Graduados da Copa SP Light de Kart (Foto: Bruno Gorski)

Crepaldi, em meio ao forte grid da Graduados, novamente se destacou como um dos melhores do fim de semana. Nascido em Birigui, Gabriel fez uma bela primeira bateria ao partir do quarto lugar e, depois de muita luta, finalizar em segundo. Com o grid invertido, o jovem saiu em quarto na segunda bateria, mas acabou perdendo uma posição. Mesmo com ritmo muito parecido com o dos pilotos à sua frente, Crepaldi cruzou a linha de chegada em quinto.

 
O dono do kart #137 destacou a conquista do seu melhor resultado geral no campeonato. “Ficamos em quarto na tomada de tempo da primeira corrida. Mantive a posição após a largada e vim crescendo na prova. Ultrapassei alguns adversários e me mantive boa parte da prova em segundo lugar. O líder já tinha boa distância e acabei sendo o segundo mesmo. A temperatura para a segunda prova caiu muito, e isso atrapalhou a gente. Caí para quinto na largada e não consegui evoluir. Não conseguimos o resultado que esperávamos na segunda prova, mas está bom. Fomos rápidos na segunda corrida, consegui fazer a melhor volta e conquistei o melhor resultado do ano. Quero agradecer a todos da minha equipe, ao meu mecânico e à Shell por todo o apoio”.
Aurélia Nobels mostra franca evolução ao longo da temporada na Júnior Menor (Foto: Bruno Gorski)

Quem também ficou satisfeita com sua jornada em Interlagos foi Aurélia Nobels. Inscrita na categoria Júnior Menor, a primeira mulher integrante da Academia Shell Racing teve de se superar depois de uma classificação difícil. Vinda de Boston, Aurélia largou de 20º lugar, mas logo na primeira volta estava em 13º. Ao longo da corrida, a pilota conseguiu galgar mais algumas posições importantes no pelotão para terminar em nono lugar, recuperando 11 colocações.

 
Aurélia manteve a nona colocação para o grid da segunda bateria. A jovem chegou a ocupar o quinto lugar e caminhava para fechar o fim de semana com um bom resultado quando acabou sofrendo um toque e caiu para décimo lugar. Mesmo assim, conseguiu recuperar duas colocações para cruzar a linha de chegada em oitavo. 
 
“Na primeira bateria larguei de 20º lugar. Fiz algumas ultrapassagens e, já na quinta volta, estava em décimo. No fim da prova, ultrapassei mais um piloto e com isso cheguei em nono. Na segunda bateria larguei em nono”, contou Nobels. “Estava muito rápida, chegando nos pilotos da frente, mas um piloto me ultrapassou e me jogou para fora, perdi algumas posições e, com isso, cheguei em oitava. Estou muito feliz com o meu resultado. Foi a minha melhor corrida do ano, foi um grande aprendizado e espero continuar assim. ‘Bora’ para a próxima”, disse.
 
 
Petecof no top-5 da F4 Alemã
 
A jornada de Gianluca Petecof na penúltima rodada tripla da F4 Alemã, disputada em Hockenheim, foi complicada, sobretudo por conta das posições no grid de largada. No sábado, o paulista de 16 anos teve de cumprir uma punição e partiu da 17ª e última colocação no grid da corrida 1. Dono de uma boa recuperação, como já demonstrou em provas como no Red Bull Ring, Gianluca fez boas ultrapassagens para terminar em sexto.
 
A segunda prova, realizada na manhã de domingo, mostrou novamente um Petecof muito aguerrido depois de o piloto partir da quarta colocação no grid de largada. Já nos primeiros metros, o brasileiro subiu para segundo, posto que manteve até a bandeirada final. 
Gianluca Petecof foi ao pódio da corrida 2 em Hockenheim no fim de semana (Foto: Prema Powerteam)
E no desfecho da rodada tripla, Petecof partiu do sétimo lugar em razão da regra do grid invertido em relação à corrida 2. Contudo, a jornada do brasileiro acabou sendo complicada por conta de um contato na segunda curva. Gianluca acabou caindo para o fim do pelotão, mas com a intervenção do safety-car, em seguida, foi possível andar novamente perto do grupo. Assim, o brasileiro subiu de 17º para oitavo, marcando bons pontos para o campeonato.
 
Agora, restando três corridas para o fim do campeonato, Petecof é o quinto e soma 133 pontos. A liderança ainda é do francês Théo Pourchaire, com 197, apenas um a mais em relação a Dennis Hauger — principal adversário de Gianluca na luta pelo título da F4 Italiana —, que está somente 1 tento atrás de Théo depois de ter vencido as três corridas do fim de semana.
 
O brasileiro falou sobre a jornada do fim de semana em Hockenheim e a expectativa para a última etapa da F4 Alemã, que foi marcada para o último fim de semana de setembro, em Sachsenring, tradicional palco germânico da MotoGP.
 
“Fim de semana difícil, mas de muita recuperação e pontos nas três corridas e um pódio, apesar de alguns problemas. Uma classificação ruim juntada com uma punição da corrida anterior nos colocou em último no grid. Lutamos e chegamos em sexto. Tivemos uma ótima corrida 2, que foi o grande ponto do fim de semana, chegando em segundo”, recordou.
 
“Na terceira corrida, largando de sétimo e com o grid invertido, tive um contato na primeira volta e caí para último de novo. Mas, mesmo com esse problema, ainda consegui lutar e chegar em oitavo. Consegui mais pontos e estou em quinto no campeonato, não longe do quarto. Vamos aproveitar a última etapa, em Sachsenring, uma pista que eu não conheço, para tentar o máximo de pontos e troféus para, quem sabe, terminar em terceiro no campeonato”, disse Petecof.
 
 
Muito perto da primeira vitória
 
Foi por muito, muito pouco. Diego Ramos, jovem talento da Academia Shell Racing e estreante na Stock Light em 2019, ficou a apenas dez minutos de triunfar pela primeira vez na categoria de acesso à Stock Car.
 
No sábado, o jovem de 17 anos largou do fim do pelotão, mas cresceu muito ao longo da prova e conseguiu terminar em décimo, posição que lhe valeu a primeira colocação do grid da corrida 2. Raphael Reis, atual campeão da Stock Light, enfrentou problemas no carro e teve de abandonar.
Diego Ramos acelera na Stock Light no fim de semana no Velopark (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Na tarde deste domingo, Ramos teve um desempenho de veterano enquanto esteve na pista. Largou na pole e manteve a primeira colocação, abrindo inclusive vantagem perante pilotos mais experientes, caso de Marco Cozzi e Gabriel Robe, que estavam logo atrás. Como ‘cartas na manga’, Diego ainda tinha sobrando botões de ultrapassagem da primeira corrida.
 
Quando estava com 3s de frente na liderança, Ramos surpreendeu ao entrar nos boxes e abandonar. A razão da repentina saída da prova foi uma falha na suspensão traseira do carro. Justamente na mesma volta, Reis acabou perdendo cinco posições depois de uma saída de pista quando estava no top-10 da prova.
 
Restou a Ramos lamentar depois de ficar muito perto de triunfar pela primeira vez na Stock Light. “Começar o fim de semana largando de último e até o meio da segunda corrida em primeiro lugar seria perfeito. Estávamos com o carro muito equilibrado, muito bom. Consegui economizar push da corrida 1 para poder acionar em todas as voltas da corrida 2, mas é frustrante. Em corrida precisamos aprender com os erros, e aprender com tudo para sempre evoluir, e estamos evoluindo desde a primeira etapa. Essa corrida foi frustrante, mas vamos para a próxima. Em Cascavel vamos tentar um pódio ou até uma vitória”.
 
A próxima rodada dupla da Stock Light acontece entre os dias 19 e 20 de outubro no Autódromo Zilmar Beux, em Cascavel.
 

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube